1 – Bairro
Uma boa localização é fundamental para se determinar o valor de um imóvel. Aqueles muito afastados do centro valem menos, e aqueles próximos de avenidas importantes valem mais (estar localizado na própria avenida, no entanto, pode ter o efeito contrário por causa do barulho excessivo). Isso vale tanto para um imóvel colocado para aluguel como para venda
portabilidade de credito
2- Planta
A planta do imóvel e a forma como os cômodos são distribuídos valorizam principalmente imóveis colocados à venda, mas não muito aqueles que serão alugados. Alterações muito significativas na planta original do apartamento tendem a desvalorizar o imóvel, porque o comprador geralmente quer deixar o lugar com o seu jeito
3 – Móveis embutidos
Armários embutidos podem valorizar o imóvel que está para ser alugado. Mas nem sempre isso vai acontecer com um que está à venda. Isso porque quem procura imóvel para comprar prefere dar a sua cara ao lugar, uma vez que espera ficar lá por muito tempo
4 – Documentação

Se a ideia é colocar o imóvel à venda, é fundamental que sua documentação esteja regularizada. Uma documentação enrolada ou com algo pendente desvaloriza o imóvel e faz com que muita gente desista da compra

5 – Vista

Apartamentos de mesmo tamanho e localizados no mesmo prédio têm valores diferentes porque existem fatores que impactam no preço, como entrada de iluminação natural e vista. Se as janelas dão para o prédio vizinho, por exemplo, isso desvaloriza o imóvel; imóveis em que a luz natural não bate diretamente também costumam valer menos

6 – Manutenção

A falta de manutenção em pias e torneiras e a umidade nas paredes prejudicam o imóvel e o desvalorizam. De nada adianta ter um armário embutido, por exemplo, se o estado do móvel é ruim.

7 – Área de lazer

Áreas de lazer com muitas opções costumam agradar a famílias com crianças. Casais de idosos e executivos, por outro lado, não tendem a se importar muito com elas. Assim, a valorização das áreas de lazer vai depender muito do perfil do interessado no imóvel

8 – Aparência externa

O bom estado de conservação da fachada da casa ou do prédio valoriza o imóvel. Pichações, grama alta e falta de pintura, por outro lado, dão a impressão de descuido e abandono, e ajudam a desvalorizar o espaço

9 – Segurança

Imóveis localizados em bairros com alto índice de criminalidade, com muitos casos recentes de assaltos e roubos de carros, por exemplo, costumam valer menos

10 – Beleza da região

Para pessoas de renda mais alta, a beleza da região em que o imóvel está localizado, o fato de ser arborizado e o perfil da vizinhança valorizam o imóvel. Para a classe média e a renda mais baixa, não são determinantes

11 – Transporte público

Facilidade de condução pode valorizar e desvalorizar um imóvel, dependendo do tipo de morador a que ele é destinado. Corredores de ônibus e estações de metrô atraem mais compradores de classe média e baixa. Mesmo assim, pouca gente quer tudo isso na porta de casa; a valorização é maior se estiver no entorno

12 – Enchente e favela

Prédios localizados em ruas que sofrem com enchentes têm imóveis menos valorizados. A proximidade com casas de detenção, favelas e outros locais que possam aumentar a sensação de insegurança também desvalorizam o imóvel

13 – Supermercados e outros serviços

Imóveis de padrão médio e econômico são mais valorizados se contarem, em sua proximidade, com supermercados, farmácias, escolas e outros serviços. Em imóveis de alto padrão, valoriza-se mais a proximidade com estabelecimentos nobres, como shopping centers, restaurantes, faculdades e parques

14 – Feira livre

A busca por alimentação saudável aumentou o charme das feiras livres e elas tendem a ser valorizadas pelos consumidores. Mas o ideal é que a feira esteja em suas próximas; se estiver na frente de casa, isso é motivo de desvalorização.

Fonte: Uol
Bookmark and Share

Deixe uma resposta