A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), utilizado para reajuste da maioria dos contratos de aluguel, voltou a acelerar e ficou em 1,45% em novembro, de acordo com levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgado nesta segunda-feira (29).

Em outubro, a variação registrada foi de 1,01%. No ano, o índice acumula alta de 10,56% e, nos últimos 12 meses, de 10,27%.

Em novembro, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que representa 60% do IGP-M, ficou em 1,84%, contra alta de 1,30% em outubro. O índice relativo a bens finais registrou variação de 1,34% em novembro. No mês anterior, taxa ficara em1,53%. Exerceu a principal influência para a desaceleração o subgrupo alimentos in natura (de 8,50% para -3,21%).

No estágio inicial da produção, o índice de matérias-primas brutas teve variação de 3,92% em novembro, contra 2,55% no mês anterior. Foram os principais responsáveis pela aceleração: itens bovinos (de 4,28% para 11,42%), soja em grão (de 5,04% para 9,72%) e algodão em caroço (de 2,40% para 13,49%) foram os principais responsáveis pela aceleração do grupo. Na  contramão, foram observadas desacelerações em itens como minério de ferro (de -3,83% para -8,13%), aves (de 4,99% para 0,97%) e laranja (de 15,40% para 3,26%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) ficou em 0,81% em novembro, contra 0,56% em outubro.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Ao assinar um contrato de locação de imóvel que integra um condomínio de edifício, o locatário (inquilino) assume a obrigação de pagar, não apenas o aluguel do imóvel ao locador (proprietário do imóvel), mas também outras despesas, conforme estiver previsto no respectivo contrato.

Essas contas adicionais assumidas pelo locatário, dentre outras específicas de cada contratação, são as seguintes: rateio de despesas condominiais, seguro, pagamento de imposto predial (IPTU) e de gastos com gás, água e esgoto, força e luz.

No que se refere ao rateio das despesas condominiais, o artigo 23 da lei 8245/91 (que trata das locações dos imóveis urbanos) determina que, cabe ao inquilino arcar com o pagamento das despesas ordinárias de condomínio (inciso XII do artigo 23).

E o que se entende por despesas ordinárias? São aquelas necessárias a administração do condomínio e estão diretamente relacionadas à sua manutenção e conservação. Nesse sentido, destacamos as despesas incorridas com:

(a) salários, encargos trabalhistas, contribuições previdenciárias e sociais dos empregados do condomínio;

(b) consumo de água, esgoto, luz e força de áreas comuns;

(c) limpeza, conservação e pintura das instalações e dependências comuns;

(d) manutenção e conservação das instalações e equipamentos hidráulicos, elétricos, mecânicos e de segurança, de uso comum, bem como pequenos reparos;

(e) manutenção e conservação das instalações e equipamentos de uso comum destinados ao esporte e lazer;

(f) manutenção e conservação de elevadores, porteiro eletrônico e antenas coletivas;

(g) rateios de saldo devedor e reposição do fundo de reserva, desde que seja referente ao período da locação.

Continue lendo….

Bookmark and Share

De origem indígena, as redes servem originalmente como cama, mas com a colonização portuguesa acabaram se popularizando e ganharam espaço nas varandas e até nas salas da cidade grande. Difícil encontrar quem não já tenha sonha em ter uma dentro de casa.

Antes fabricadas apenas com materiais naturais, como o cipó e a juta, hoje podem ser encontradas em diversos materiais, como algodão, lona e nylon. Independente do material, as redes são um lugar perfeito para descansar, ler um livro ou tirar uma soneca.

Clique na imagem e acesse a galeria de fotos.

Fonte: IG

Bookmark and Share

Para ter uma decoração natalina deslumbrante não é preciso fazer muito nem ser um expert em decoração. A decoração de Natal assenta essencialmente nas cores do apartamento nesta altura do ano. O vermelho é a cor que predomina, seguido do verde, azul e amarelo. As luzinhas brancas e cintilantes também ajudam a criar “aquele” ambiente natalício e celestial.

Arrume a sua sala com uma bonita manta. Na decoração sala apartamento, uma boa ideia é decorar com almofadas ou com capas nos sofás. Troque as almofadas habituais por almofadas em tons de vermelho e verde, também as capas que habitualmente colocamos no sofá ou nas cadeiras devem predominar nestas cores.

Também as toalhas de mesa, os cortinados, os guardanapos devem ser alusivos à época natalícia. As velas vão assumir um papel ainda mais especial para criar um ambiente mágico, sereno e relaxante. Um bonito centro de mesa com flores secas envernizadas em tons de vermelho e verde com umas pinhas e azevinho à mistura irão dar “aquele” toque à sua mesa de natal.

Espalhe pequenos objectos decorativos como pais natal, anjos, bolas, estrelas, velas e outros tantos bonecos alusivos à época, pelo seu apartamento, dando especial atenção ao hall e porta de entrada, já que será o primeiro impacto que você e as suas visitas terão ao entrar no seu apartamento. Também a cozinha e casa de banho podem ser decoradas com toalhas e panos com cores natalícias.

Bookmark and Share

Chegou a hora de decidir o que fazer com o 13º salário, um dinheiro muito bem-vindo numa época tão cheia de despesas… A vontade que se tem é de gastar tudo em um monte de presentes e pequenos luxos, não é mesmo? Mas esta não é a opção mais sábia. Veja, a seguir, algumas dicas para usar bem o seu 13º salário.

Pague as dívidas
Os especialistas em finanças pessoais são unânimes: para quem está endividado, a melhor destinação deste dinheiro é pagar as dívidas. Mesmo que não seja possível quitar todas elas, escolha primeiro as mais caras, como as do cheque especial, de financeiras e dos créditos rotativos de cartões de loja e de crédito.

Lembre-se das despesas de janeiro
Se não tiver dívidas para pagar, ou se sobrou algum dinheiro, antes de sair gastando, é bom lembrar que depois de dezembro vem janeiro, o mês dos “Is”. “Janeiro é o mês dos Impostos: IPTU e IPVA, de escola (material escolar e uniformes) e do ihhh, não tenho mais dinheiro…”

Adiante prestações
Ainda assim sobrou dinheiro? Então veja se não tem nenhuma prestação pela qual está pagando juros. Se tiver, uma boa providência será adiantar o pagamento destas parcelas, porque, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, neste caso o consumidor terá direito à redução proporcional dos juros e demais acréscimos.

Faça um pé-de-meia
E se, para você, o céu estiver de Brigadeiro – nenhuma dívida e dinheiro sobrando -, não será a hora de começar um pé-de-meia? Segundo Louis Frankenberg, do Instituto Brasileiro de Certificação dos Planejadores Financeiros (IBCPF), 85% de brasileiros não têm nenhuma reserva financeira.

Mas não deixe de reservar também um pouco do seu 13º salário para as alegrias da vida. Afinal, com as contas em ordem, dá para comemorar muito mais, não é mesmo?

Fonte: Administradores

Bookmark and Share

Bookmark and Share

A época mais quente do ano, não é só a favorita das famílias, que buscam diversão e descanso por conta das férias escolares. É também, a época preferida para a proliferação do mosquito da dengue.

Ano passado, o Brasil conheceu um pouco mais o pior lado da doença. Só em 2010 foram mais de 13 mil casos da doença no estado do Rio de Janeiro e 17 pessoas morreram. Mas para que isso não se repita é preciso o empenho de todos.

Algumas iniciativas são tomadas pelo governo, como os carros fumacê e a visita dos agentes de saúde à áreas de risco, em busca de focos do mosquito Aedes Aegypti. Mas se cada um cuidar melhor do seu quintal, vai ficar bem mais fácil erradicarmos essa doença.

Você mesmo pode fazer alguma coisa. Confira algumas atitudes do dia a dia que são fundamentais no combate ao Aedes Aegypti.

– Evite manter água parada em qualquer lugar. Recipientes devem ser tampados e se não for possível, como no caso de pneus, furados para evitar o acúmulo;

– Plantas aquáticas são um perigo. Ao invés de mantê-las em água limpa, opte pelo gel de plantas, a venda em casas especializadas;

– Coloque areia nos pratinhos das plantas. Isso evita que o excesso de água acumule e atraia o mosquito da dengue;

– A borra de café é muito eficiente para matar as larvas do mosquito. De acordo com o Ministério da Saúde, 2 colheres de borra de café para meio copo de água é a proporção ideal para matar o Aedes Aegypti;

– É bom lembrar que o ovo do mosquito pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. Caso a área receba água novamente, o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço
de tempo entre 2 e 3 dias. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão.

Bookmark and Share

Final do ano é uma época típica para reajustes. No caso do aluguel, a variação do IGP-M é o limite máximo para o aumento, mas o morador pode tentar negociar com o proprietário da casa ou do apartamento para estabelecer uma porcentagem menor.

Antes de negociar, o inquilino deve se informar sobre como anda o mercado. Primeiro, o inquilino deve se informar sobre como se encontra o mercado de aluguel de residências na sua região, perguntando para imobiliárias, corretores e amigos que trabalham no ramo e lendo os jornais.

É importante saber quanto tempo as casas e apartamentos permanecem desocupados à espera de um novo morador, se a demanda é elevada, e qual é o preço médio dos alugueis novos de um imóvel semelhante ao seu.

Se o mercado não estiver demasiadamente aquecido, a conversa com o locador é mais fácil. O inquilino precisa lembrá-lo da demora para alugar imóveis naquela localidade –deixar a casa ou o apartamento vazio significa, para o proprietário, perder dinheiro.

No entanto, em algumas áreas, a oferta anda pequena e a procura, bem grande, o que torna mais complicada a conciliação.

Nesse caso, os melhores argumentos que o inquilino tem são a sua pontualidade no pagamento de todas as obrigações referentes ao imóvel e o bom relacionamento com o proprietário. Mesmo que a demanda esteja em patamares altos, a troca de inquilinos tem custo, e ainda existe um risco de fechar contrato com um morador que não seja tão honesto quanto o anterior.

Outra questão que pode ser colocada sobre a mesa é a diferença entre o valor do aluguel e a prestação de um financiamento para a compra de uma casa ou apartamento equivalente. Quanto mais próximos são os montantes –o locatário deve fazer simulações em alguns bancos, para se munir dos números–, menos interessante fica alugar.

Pedir um parcelamento do reajuste também é uma alternativa, assim como oferecer-se para realizar uma melhoria na residência em troca da aplicação de um índice de aumento menor.

Em todas as situações, porém, o combinado deve ser registrado por escrito, a fim de evitar problemas futuros.

Fonte: Ig

Bookmark and Share

Uma árvore de Natal linda, enfeitada e com muitos presentes ao redor é o sonho de muitas famílias. Porém, há o risco de errar na metragem e ter de lidar com um pinheiro desproporcional para o tamanho do ambiente ou, pior ainda, que estimule a alergia de alguém da família ou seque antes do grande dia.

O ideal é que a árvore fique, no máximo, a dois palmos do teto. Por isso, meça o pé direito do ambiente onde ela ficará para não errar no comprimento. Vale lembrar que o pinheiro tradicional tem três metros de altura, por dois metros de diâmetro, espaço livre difícil de ser encontrado na maioria das salas residenciais.

Existem várias opções no mercado, desde as árvores sintéticas às árvores tradicionais. Ambas têm suas vantagens, mas para ambientes pequenos, opte por modelos sintéticos que oferecem maior variedade de tamanhos e larguras.

Fonte: Melhor Amiga

Bookmark and Share

O Brasil ocupa a 73ª colocação no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), divulgado hoje (4) pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). O índice de 0,699, de acordo com o órgão, situa o país entre as nações de alto desenvolvimento humano e supera ainda a média mundial, de 0,624.

Ao todo, 169 países foram pesquisados. O resultado brasileiro se aproxima do IDH registrado para toda a América Latina e o Caribe, de 0,704. O índice varia de 0 a 1 e, quanto mais próximo de 1, maior o nível de desenvolvimento humano.

O país ficou em 11º lugar na América Latina e em quinto lugar na América do Sul, atrás do Chile (0,783), da Argentina (0,775), do Uruguai (0,765) e Peru (0,723). Entre os países do Bric, o Brasil ficou atrás da Rússia (que ficou em 65º lugar, com 0,719) e à frente da China (89º, com 0,663) e Índia (119º, com 0,519).

O Pnud destacou que a metodologia utilizada na formulação do IDH este ano sofreu alterações e que os números divulgados não podem ser comparados aos anteriores. O órgão, entretanto, recalculou o IDH brasileiro em 2009 com base na nova metodologia e apontou uma evolução de quatro posições no ranking.

Com base em novos cálculos, o índice brasileiro apresentou um ganho de 7,6% desde 1980. O progresso foi mais rápido do que o latino-americano (6,6%) e mais lento do que o global (9,3%). De 2005 para cá, a alta foi de 3,1% e, de 2009 para 2010, de 0,8%.

A lista do IDH em 2010 é liderada pela Noruega (0,938), seguida pela Austrália (0,937), Nova Zelândia (0,907), pelos Estados Unidos (0,902) e pela Irlanda (0,895). As últimas posições são ocupadas por Moçambique (0,284), Burundi (0,282), Níger (0,261), pelo República Democrática do Congo (0,239) e pelo Zimbábue (0,140).

O Brasil ficou acima da Geórgia (0,698), da Venezuela (0,696), da Armênia (0,695) e do Equador (0,695), e abaixo das Ilhas Maurício (0,701), da Macedônia (0,701), do Irã (0,702), da Ucrânia (0,710) e da Bósnia-Herzegovina (0,710).

O IDH engloba três aspectos considerados essenciais pelo Pnud para o desenvolvimento humano: o conhecimento (medido por indicadores de educação), a saúde (medida pela longevidade) e o padrão de vida digno (medido pela renda). O progresso, segundo o órgão, deve ser mensurado não apenas pelo crescimento econômico, mas também por conquistas em saúde e educação.

Na última década, a expectativa de vida dos brasileiros aumentou 2,7 anos, enquanto a média de escolaridade cresceu 1,7 ano e os anos de escolaridade esperada recuaram em 0,8 ano. A renda nacional bruta do país teve alta de 27% no período.

O Pnud também divulgou um Índice de Pobreza Multidimensional (IPM), que avalia privações nas áreas de saúde, educação e padrão de vida. O Brasil ficou com 0,039, o mesmo índice da Turquia. Segundo o relatório divulgado hoje, o país tem 8,5% dos brasileiros vivendo nesse tipo de pobreza.

Além disso, segundo Pnud, 13,1% dos brasileiros estão em risco de entrar nessa condição. O país registra ainda 20,2% dos habitantes com pelo menos uma grave privação em educação. No caso da saúde, esse índice é de 5,2%, e, do padrão de vida, de 2,8%.

Fonte: Administradores

Bookmark and Share