Mais uma vez a CALL Construtora é pioneira em uma iniciativa ecorresposável. O Fiori di Itacoatiara foi projetado em 2009 e entregue em 2011, já contemplando o sistema de reúso das águas cinzas. Agora essa pratica virou lei.

http://jornal.ofluminense.com.br/editorias/cidades/predios-novos-terao-que-fazer-reuso-da-agua

Bookmark and Share

 

1- Abuse das cores claras nas paredes e móveis. Cores escuras retêm a luminosidade e tendem a dar a sensação de ambientes fechados e menores.

2- Espelhos bem posicionados trazem amplitude com seus reflexos. Pense bem, com ele, tudo aparece em dobro, inclusive o tamanho da sala.

3- Elimine paredes. Ao integrar os ambientes você facilita a circulação e traz um respiro aos espaços exíguos.

4- Manter o mesmo revestimento no piso de toda a casa ajuda a reforçar a ideia de união dos espaços.

5- Invista em móveis dois em um. Um sofá que vira cama ou uma mesa que pode ser estendida permite que você tenha sempre à mão móveis que só vai usar de vez em quando e que poderiam lhe tomar muito espaço.

6- Não crie barreiras na circulação. Posicione móveis e equipamentos (geladeira, fogão, box, pia) lado a lado ou em forma de U.

7- Aproveite os cantos para criar nichos úteis. Ali você pode guardar livros, CDs ou pequenos objetos de decoração.

8- Em imóveis com metragem reduzida, todo espaço deve ser muito bem utilizado, portanto, não se esqueça do espaço acima da linha do olho. Estantes e armários posicionados próximos ao teto podem ser grandes aliados para guardar cobertores, livros e outros itens que você não usa com frequência.

9- Peças transparentes reduzem o número de barreiras para o olhar e ajudam a dar a sensação de espaço liberado. Cadeiras e bancos de acrílico e mesas com tampo de vidro são boas pedidas.

10- Armários sob medida e embutido são fundamentais para não desperdiçar nenhum centímetro quadrado.

11- Dê preferência a portas de correr. Assim você não terá de deixar espaço livre para o abre e fecha.

12- Racks e sofás baixos deixam a visão mais livre e ajudam na sensação de espaço.

13- Ambientes multiuso também são uma boa opção. Nesse caso, só cuide para que tudo tenha um lugar próprio pra que a bagunça não impere.

Font: IG

Bookmark and Share

Apesar da quantidade de comunicados de contas a pagar ter diminuído desde 2009, graças a uma nova lei que obriga todos os fornecedores a enviar uma declaração de quitação de débito anual, muitas vezes parece que a casa está de pernas para o ar com tantos papeis e documentos espalhados. Isso, sem contar com multas, documentos e outros avisos que nos chegam diariamente pelos Correios.

Se o projeto é dar um basta na bagunça e na pilha de papel, veja algumas dicas dadas pelo consultor da empresa Organize Sua Vida, Ivo Corradi.

1- Eleja um espaço no armário para guardar os documentos. Pode ser um arquivo de pastas suspensas ou uma caixa com espaço para divisórias do tipo A-Z.

2- Analise individualmente todos os documentos espalhados pela casa e junte-os, classificando conforme sua natureza. Monte um arquivo de documentos com as seguintes divisões:

Documentos pessoais: Certidões de nascimento e casamento, passaporte, identidade, título de eleitor, certificado de reservista, apólices de seguro e outros. Faça uma pasta desse tipo para cada membro da família.

Imóveis: Contratos, registros, impostos, seguros e outros documentos relativos aos imóveis. Sendo uma pasta para cada imóvel.

Educação: Diplomas, histórico escolar, matrículas e carnês pagos. Uma pasta por pessoa.

Finanças: Documentos de bancos, cartões, carnês e outros documentos referentes a processos encerrados.

Veículos: Certificados de propriedade e transferência, apólices de seguro, notas fiscais, manuais, multas pagas, ordens de serviços de manutenção e outros. O ideal é fazer uma pasta para cada veículo.

Móveis e equipamentos residenciais: Documentos e manuais técnicos referentes aos eletrodomésticos e eletroeletrônicos.

Saúde: Documentos de planos de saúde, seguros, ficha de vacina, exames médicos e laboratoriais, e qualquer outro documento com o histórico médico. Uma pasta para cada pessoa.

Animais de estimação e criação: Documentos de propriedade, autorizações, documentos veterinários, fichas de vacina e outros.

3 - Crie um arquivo de documentos para assuntos que estão em pauta e exigem ações ainda a serem tomadas. Como, por exemplo, contas a pagar, contratos a assinar, compras a fazer e outros. Neste caso, para melhor organização, crie dois arquivos:

Entrada: deverá receber todos os documentos que chegam na casa e ainda não foram analisados. Este arquivo deve ficar em um local onde você frequente diariamente.
Assuntos em andamento: deverá receber os documentos que ainda necessitam ação. Este arquivo pode ser montado no escritório da casa ou próximo ao computador.

Dica: No arquivo “assuntos em andamento”, as contas podem ser colocadas em uma pasta específica com indicadores de 1 a 31 correspondendo aos dias do mês. Cada conta será colocada na data do seu vencimento. É importante olhar a pasta diariamente.

4- Descarte tudo o que não serve mais. Veja o que pode e o que não pode ser jogado fora, de acordo com o Código Civil.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Programar uma viagem com antecedência pode trazer vantagens para quem quer trocar o ônibus pelo avião, saindo da capital paulista para as demais capitais do país, segundo levantamento recente com as principais empresas rodoviárias e companhias aéreas.

Nas partidas do Aeroporto de Congonhas, na capital paulista, em direção às demais capitais, 16 destinos tinham voos com preços mais baratos do que a passagem de ônibus, na busca com cerca de um mês de antecedência.

Sair da rodoviária de São Paulo com destino a Natal, por exemplo, uma viagem com tempo estimado em 47 horas, custaria R$ 412,85. O voo mais barato disponível para o dia 10 de agosto, data escolhida para o levantamento das passagens, sairia por R$ 383 se o bilhete fosse comprado em 6 de julho. O tempo do trecho, por via aérea, é estimado em 8 horas. Se comprada com apenas três dias de antecedência, contudo, a mesma passagem oferecida pela mesma companhia poderia chegar a R$ 2.021.

Já para destinos mais próximos, a opção pelo ônibus pode ser mais vantajosa. Na data do levantamento, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Cuiabá possuíam passagens de ônibus mais baratas do que as de avião, mesmo com antecedência e promoções oferecidas pelas companhias aéreas na ocasião.

Clique aqui e confira os preços de passagens para partidas da capital paulista com direção às capitais brasileiras e o tempo estimado de viagem.

Bookmark and Share

Provavelmente, a resposta para sua pergunta nos elementos pré-moldados de concreto. Não se trata de nenhuma novidade, embora no Brasil seu uso para obras residenciais só tenha aumentado nos últimos anos.

A utilização em larga escala desta tecnologia data do início do século 20, do período entre guerras: com a destruição de muitas construções durante a primeira grande guerra, os construtores da época se viram diante do desafio de reconstruir cidades inteiras em velocidade recorde, e a tecnologia do concreto armado que começava a se desenvolver foi de grande valia nesta empreitada. Como a quantidade de construções deveria ser muito grande, desenvolveu-se uma série de técnicas de pré-fabricação para acelerar as obras e os elementos pré-moldados de concreto foram parte de todo esse progresso.

O que são os pré-moldados de concreto?
Os elementos pré-moldados de concreto são qualquer elemento usado para compor uma construção, feito desse material e produzido fora do local onde será utilizado. Os pré-moldados não se limitam a pilares e vigas, tão comuns em obras industriais e de supermercados. Há diversos outros componentes construtivos que podem ser pré-moldados, como painéis de vedação, lajes, bancos de concreto, lajotas de piso, banheiros e cozinhas, entre outros elementos especiais. Nesse artigo, entretanto, vamos nos ater às estruturas pré-moldadas.

As estruturas convencionais de concreto são as chamadas moldadas in loco, ou seja, são produzidas no exato ponto onde vão exercer sua função como parede, laje ou pilar, entre outras tantas. Ao passar por uma obra, observe as fôrmas de madeira onde o concreto é despejado e permanece até endurecer: esse é o processo construtivo convencional. Contudo, a montagem das fôrmas toma muito tempo e exige mão de obra relativamente especializada; gasta muita madeira e o desperdício de material costuma ser grande. Em consequência, a construção é lenta, o controle de qualidade de execução é difícil e o meio ambiente sofre.

As estruturas pré-moldadas são produzidas em indústrias que contam com equipamentos modernos e mão de obra especializada, o que garante um controle de qualidade muito maior. Em geral essas empresas usam fôrmas metálicas para o concreto, o que reduz o desperdício de material (visto que podem ser reutilizadas inúmeras vezes) e melhora o acabamento e o controle dimensional das peças, diminuindo a necessidade de acabamento posterior.

Leia mais…

Bookmark and Share

1. UM PROBLEMÃO QUE LEVA ATÉ 400 ANOS PARA DESAPARECER
É isso mesmo, sacos e sacolas plásticas podem demorar até quatro séculos para se decompor, dependendo da exposição à luz ultravioleta e outros fatores. Trata-se de um período oitocentas vezes maior que o necessário para pôr um fim em materiais como papel ou papelão. Ao contrário do que acontece com o lixo orgânico, que leva entre 2 meses e um ano para “sumir” – sendo decomposto por minhocas, fungos e bactérias – a natureza simplesmente não sabe como se livrar dos plásticos.

Introduzidos na década de 1970, os sacos plásticos são relativamente novos no universo e por isso, segundo cientistas, ainda não há um micoorganismo capaz de decompor no curto prazo esse material, dono de cadeias moleculares quase inquebráveis. Resumo da ópera: apesar de práticas para o homem, as sacolinhas de polietileno feitas a partir de combustível fóssil são um péssimo negócio para a natureza.

2. SOBRECARREGAM ATERROS, REDUZINDO SUA VIDA ÚTIL
Por ano, são produzidos em todo o mundo pelo menos 500 bilhões de unidades de saco plástico, o que equivale a 1,4 bilhão a cada dia ou 1 milhão por minuto. Imagine agora todo esse grande volume de sacolas indo parar nos aterros e lixões a céu aberto. A cena é no mínimo pavorosa, não? No Brasil, os sacos plásticos já representam 10% de todo lixo nacional.

Quando descartados de forma inadequada, eles comprometem a capacidade do aterro, reduzindo sua vida útil e deixando o terreno impermeável e instável para o processo de biodegradação de materiais orgânicos. Pra não falar do tempo quase infinito que levam para desaparecer. Com o excesso de sacolas plásticas, os municípios são obrigados a ampliar seus aterros sanitários.

3. CONTRIBUEM PARA INUNDAÇÕES NOS GRANDES CENTROS URBANOS
Em épocas de chuva, as sacolas mostram as consequências do descarte incorreto, entupindo bueiros nos grandes centros urbanos. Distribuídas a torto e a direito por farmácias, padarias, lojas e principalmente mercados, elas fazem um verdadeiro estrago. Leves e finas, as sacolinhas são varridas pelo vento e pela chuva para os bueiros, prejudicando o escoamento de água, o que contribui para ocorrência de enchentes.

Claro que elas não são as únicas culpadas pelas enchentes e inundações das cidades, mas contribuem muito para agravar o quadro de impermeabilização urbana. Além disso, bueiros entupidos por plásticos tornam-se o ambiente ideal para a reprodução de insetos transmissores de doenças, como mosquitos da dengue.

Leia mais…

Bookmark and Share

O Brasil já pode celebrar a primeira escola com certificação de sustentabilidade: inaugurado em maio, no bairro de Santa Cruz, na cidade do Rio de Janeiro, o Colégio Estadual Erich Walter, que está em processo final de auditoria para receber o selo Leed Schools de certificação ambiental.

Concedido pelo GBC – Green Building Council*, no Brasil, o selo Leed já foi conferido a 120 escolas no mundo – 118 ficam nos EUA, uma na Noruega e outra em Bali -, mas nunca no Brasil. Esta realidade, no entanto, está prestes a mudar: segundo a GBC, o processo de auditoria da escola pública Erich Walter deve ser finalizado em até cinco meses, dando ao colégio o título de primeira instituição de ensino do Brasil a receber certificação Leed Schools.

Entre as características da escola que contribuíram para a certificação, estão:
– área para armazenagem de lixo para reciclagem;
– sistema de reaproveitamento de água da chuva;
– painéis solares para geração de energia limpa;
– bicicletário e vagas especiais para veículos de baixa emissão;
– pavimentação permeável;
– telhado verde;
– iluminação com lâmpadas LED;
– revestimento com baixos índices de compostos orgânicos voláteis;
– equipamentos de ar condicionado eficientes e
– acessibilidade a alunos com necessidades especiais, com portas mais largas, pisos táteis, rampas com pouca inclinação e inscrições em braile.

O projeto, desenvolvido pelo escritório Arktos – Arquitetura Sustentável, ainda poderá servir de modelo para outras 40 escolas públicas do país, que pretendem entrar com pedido de certificação na GBC-Brasil.

Fonte: Planeta Sustentável

Bookmark and Share

Paredes com fotos tornaram-se um recurso bastante usado na decoração. Mas quase sempre são sem graça e de gosto duvidoso. Expor fotografias pessoais são um ótimo jeito de deixar a casa com mais personalidade, desde que feito de maneira elegante e sem obviedades. Confira abaixo algumas dicas para criar uma parede de fotos bacana, explorando a organização das peças e as molduras.


 

Coleção

Não existe quantidade mínima de fotografias para uma parede. Caso você tenha uma foto de bom tamanho, já é possível ter uma parede mais simpática na sala. Porém, pequenos formatos exigem quantidade. É a união que faz a força. E também não existe quantidade máxima. A parede é que define quantas fotos podem ser penduradas.

Para aqueles que ainda não têm nenhuma fotografia ampliada e deseja começar a imprimi-las, a dica é a seleção. Fotos de recém-casados podem ser bem cansativas. A novidade tem prazo de validade. E ninguém aguenta ficar olhando para o mesmo assunto por mais de alguns meses. A velha história da piada que perde a graça.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Saiba como é possível prevenir acidentes causados por pequenos descuidos na organização do espaço doméstico.


Para aproveitar melhor o seu checklist:

  • Marque os itens que não estão dentro dos padrões de segurança na sua residência.
  • Imprima o checklist clicando em “Imprimir Checklist”, no canto inferior à direita.
  • Utilize o checklist para programar as reformas que devem ser providenciadas para garantir mais segurança aos idosos.

Clique aqui e confira a lista completa

Bookmark and Share

Quer dar uma cara nova para algum ambiente? Os móveis estão desgastados? Ou, enjoou do que tem? Não precisa comprar tudo novo, basta restaurar com tecidos.

É possível conseguir um estilo romântico, retro, vintage, minimalista, tropical ou qualquer outro sem gastar muito ou desfazer dos móveis antigos. Estilo e consumo consciente podem e devem andar juntos até na decoração.

As artesãs da Duas Moda e Arte realizaram uma pequena reforma no quarto de uma adolescente e vamos compartilhar algumas dicas sobre recuperação de móveis com tecidos. Por tratar-se de uma adolescente, a cor predominante escolhida por ela foi o rosa e estampa liberty, tendência já confirmada.

Clique aqui e leia a matéria completa.

Bookmark and Share