Com as festas de fim de ano se aproximando e o dinheiro do 13º salário prestes a cair na conta bancária, muitas famílias planejam investir esse extra na reforma da casa. Apesar do reforço no orçamento consultores financeiros aconselham cautela no uso do dinheiro para as obras. “Se a família estiver muito endividada, é melhor liquidar os débitos antes de iniciar a reforma”, diz José Roberto Savoia, professor de Finanças da USP.

Savoia explica também que os gastos com o quebra-quebra não devem comprometer mais do que 15% da renda mensal familiar. Além disso, o montante investido na obra não deve ser superior a 20% do valor total do imóvel.

Antes de planejar a reforma, a consultora financeira Carla dos Santos, diretora da CDS Brasil, lembra que a família deve fazer uma lista com todas as despesas fixas, sem esquecer as contas extras de começo de ano, como IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores), matrícula e material escolar, uniforme, entre outras. “Isso é importante para poder definir o quanto a família poderá dispor para as compras”, avisa.

Além disso, nesta época do ano, é mais difícil encontrar mão de obra disponível e prazos de entrega de material de contrução mais rápidos, o que pode elevar custos de produtos e serviços.

O arquiteto Amaury Ferreira, da FB Arquitetura, aconselha a não fazer obra de grandes proporções às pressas, sem um projeto prévio. “É necessário fazer um planejamento com, pelo menos, um mês de antecedência, para que se possa programar corretamente o custo da reforma e evitar surpresas e desperdícios”, explica.

Além de deixar a casa mais bonita e aconchegante, muitas famílias pensam na reforma como uma alternativa a mais para conseguir vender a propriedade. Neste caso, vale lembrar que obras que melhoram a fachada, eliminam vazamentos e recondicionam as redes hidráulica e elétrica podem valorizar o imóvel em até 15%, segundo afirma Savoia. A remodelação de cozinhas e banheiros, com troca de pisos e azulejos, e a pintura dos ambientes também são itens que causam bastante impacto aos olhos dos futuros compradores.

Sem dinheiro

Mas se mesmo depois de fazer todas as contas, o valor da reforma não couber no orçamento familiar, há algumas saídas para não ter de adiar o projeto de deixar a casa de cara nova. Uma alternativa é recorrer a financiamentos específicos para obras, oferecidas por alguns agentes bancários, geralmente a juros menores do que os do cheque especial ou do cartão de crédito.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Pintar as paredes é uma das atividades que cada vez mais no Brasil tem entrado para o segmento do “faça você mesmo”. Para se aventurar sozinho na renovação dos ambientes da casa é preciso, no entanto, seguir a risca práticas e cuidados que são velhos conhecidos dos profissionais de pintura.

Um dos pontos importantes para conseguir um acabamento de qualidade ao pintar a parede é escolher os acessórios corretos, de acordo com o tipo de tinta que será aplicado. William Saraiva, gerente de produtos da fabricante de tintas Lukscolor, enumera que para esta tarefa as pessoas precisam basicamente de rolo, lixa, bandeja, espátula e itens de proteção do espaço como fita e plástico preto.

Existem tipos de rolo mais adequados para as características da tinta que será usada. A classificação principal segue o material de fabricação. Os rolos de lã, que podem ser de fibra natural, sintética ou de composição mista, devem ser usados para a aplicação de tintas à base de água. Eles têm maior capacidade de reter a tinta em suas fibras e, de acordo com o cumprimento dos fios da lã, praticamente não respingam.

“Quando se utiliza um rolo de lã, por exemplo, quanto mais rugosa a superfície, mais alto poderá ser o pelo da ferramenta. Já numa parede lisa, rolos com pelo alto oferecem ganhos de produtividade, enquanto que o uso de pelo baixo aumenta a qualidade de acabamento”, argumenta Cristina Czarlinski, diretora de marketing da Castor.

Os rolos com pelo alto garantem melhores resultados quando a tarefa é pintar paredes cuja superfície é áspera, absorvente ou rugosa, a exemplo das que receberam textura. William Saraiva avalia que os rolos de pelo baixo são mais vantajosos, pois não respingam, são mais leves e fáceis de manusear e ainda garantem acabamentos com mais qualidade.

Continue lendo…

Bookmark and Share

A cidade de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, completa 438 anos nesta terça-feira. Uma missa de aniversário que será celebrada pelo arcebispo do município, Dom Alano Maria Penha, a Igreja São Lourenço dos Índios, às 10h, está entre as comemorações.

O selo do Museu de Arte Contemporânea, obra do arquiteto Oscar Niemeyer será lançado nesta dia de comemorações. Símbolo de Niterói, o museu será estampado em selo postal, carimbo e cartão postal. O cantor e compositor Paulinho Moska se apresentará a partir das 19h30, na Praia de Icaraí.

Fonte: SRZD

Bookmark and Share

Neste ano, 60% dos consumidores pretendem utilizar o 13º salário para o pagamento de dívidas, segundo aponta pesquisa da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), feita com 631 consumidores e divulgada na última segunda-feira (7).

Em outubro do ano passado, 57% dos entrevistados indicaram que usariam o dinheiro extra para quitar débitos. “Isso demonstra que a redução da atividade econômica e a inflação elevaram o endividamento dos consumidores”, diz a entidade, por meio de nota.

Do restante dos consumidores entrevistados, 17% planejam usar esse dinheiro para comprar presentes, 12% vão poupar para as despesas comuns de começo de ano, 6% já receberam parte ou todo o 13º em 2011, 3% pretendem poupar a parte que sobrar e 2% querem aproveitar os recursos para ajudar na compra ou reforma da casa.

De acordo com a pesquisa, 76% das dívidas que os consumidores pretendem quitar com o 13º salário são de cartão de crédito e cheque especial. Os compromissos com cartão de crédito atingiram 39% do endividamento e as dívidas com cheque especial, 37%.
Segundo a pesquisa, 80% dos consumidores irão utilizar cartões de crédito para as compras de Natal. Os produtos mais procurados neste fim de ano serão eletroeletrônicos (74% das intenções), celulares (72%) e roupas (68%).

“Diversos segmentos de compras apresentaram uma redução na intenção de gastos dos consumidores (brinquedos, bens diversos, eletroeletrônicos, celulares, linha branca e móveis), demonstrando uma maior cautela e redução de gastos dos consumidores seja por conta de um ano de 2011 um pouco mais difícil seja por conta do cenário externo”, afirma a Anefac.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Continue lendo….

Bookmark and Share

Fonte: TV Ig

Bookmark and Share

1- Mantenha portas e janelas abertas para arejar os ambientes;

2- Retire a poeira de colchões, carpetes, sofás, almofadas e cortinas. Ácaros adoram pó. Para garantir a limpeza, use um aspirador de pó com filtro hepa. O aspirador pode limpar ainda e o que mais achar necessário;

3-  Alguns modelos já vêm com proteção antiácaros. Quem não quiser mudar o colchão pode revesti-lo com capas protetoras com tratamento antimicrobiano que impede a passagem dos ácaros;

4- Faça uma higienização periódica em colchões, sofás, tapetes e carpetes. Em apenas um ano de uso, esses locais chegam armazenar quase cinco milhões de ácaros.

5- Lave periodicamente cortinas e tapetes. Se estiverem tratados com algum produto antiácaro, não molhe ou use produtos químicos. Apenas passe o aspirador de pó uma a duas vezes por semana;

6- Troque a roupa de cama uma vez por semana. Em dias mais quentes e no verão, troque duas vezes por semana. Aproveite para virar o colchão de lado. Se possível, exponha-o ao sol;

7- Desumidificadores de ar ajudam bastante.

8- Mantenha a disciplina: faça as refeições na cozinha ou sala de jantar (nada de sentar no sofá ou na cama); não troque de roupa em qualquer cômodo e não entre em casa com sapatos usados na rua;

Acerte na escolha do travesseiro

9- Use acaricidas com cautela.

10- Instale esterilizadores de ar. Eles puxam os ácaros do ambiente para dentro do aparelho que, com circuitos internos que esquentam a até 300ºC, elimina os microorganismos.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Separar o lixo reciclável em casa é algo muito mais simples do que parece. Porém, pouca gente sabe disso. O resultado? Falta de engajamento. Para mostrar que a tarefa é simples (e traz resultados expressivos), elaboramos um guia prático, com perguntas e respostas.

Também vamos ajudar você a encontrar os locais próximos da sua casa que recebem o lixo reciclável. Sim, você não precisa enfrentar longas distâncias para ser ecologicamente correto.

1- QUAL É A IMPORTÂNCIA DA RECICLAGEM?

A reciclagem traz benefícios econômicos, sociais e ambientais. Quanto ao meio ambiente, a reciclagem diminui a pressão sobre os aterros, o que é importante, porque muitos já chegaram ao limite. Reciclar também significa reduzir a utilização de recursos naturais pela indústria, poupando o meio ambiente, além de diminuir o custo da matéria-prima e o gasto energético no processo fabril. Além disso, a reciclagem gera renda para os catadores de materiais recicláveis, que têm garantia de trabalho remunerado.

2) É PRECISO SEPARAR, EM CASA, OS MATERIAIS DE ACORDO COM O TIPO DE CADA UM, OU SEJA, PLÁSTICO, PAPEL, ALUMÍNIO E VIDRO?

Não. Basta separar o que é seco do que é úmido, como restos de comida. A triagem é feita depois, pelas cooperativas de catadores.

3) É PRECISO LAVAR TODAS AS EMBALAGENS ANTES DE ENCAMINHÁ-LAS PARA A RECICLAGEM? POSSO ENCAMINHAR UM GUARDANAPO SUJO, POR EXEMPLO? E UM COPINHO COM RESTOS DE CAFÉ? O PAPEL DE UMA BITUAC DE CIGARRO POR SER RECICLADO?

Você não deve lavar as embalagens, porque essa atitude gera um outro problema ambiental, que é o desperdício de água. Use a água da lavagem da louça apenas para enxaguar os recipientes, quando for o caso.

4) O QUE PODE SER RECICLADO, AFINAL?

Tudo pode ser reciclado, inclusive isopor, lâmpadas fluorescentes e pilhas. O isopor deve ser separado em casa, assim como o plástico e o papel, por exemplo. Quanto às pilhas, uma opção é levá-las aos postos do Papa-Pilhas, que existem em vários pontos das cidades.

Se a pilha for alcalina, ela não terá metais pesados em sua constituição e poderá ser descartada no lixo seco, em casa, junto aos outros materiais recicláveis. Quanto às lâmpadas, é preciso ter cuidado na hora do descarte. Elas não podem ser quebradas, porque têm mercúrio na composição, uma substância poluente. Empresas do Brasil todo reciclam esse tipo de lâmpada.

Leia mais…

Bookmark and Share