Se você tem alergia ao pêlo de animais de estimação, provavelmente percebe quão rapidamente a presença de um cachorro ou gato te afeta, e você pode precisar tomar remédios para reduzir ou suprimir os sintomas se você é dono de algum animal. Esses medicamentos vêm mesmo a calhar – não importa quão cuidado você seja ao manter os animais e seus pêlos fora de sua casa. Os sapatos dos outros podem trazer esses resíduos de fora, enquanto que as roupas distribuem os pêlos de ambiente em ambiente.

Se você quiser ter alguma esperança de alívio para suas alergias, é preciso trabalhar para eliminar as fontes de alérgenos ao mesmo tempo em que trabalha para expulsar esses alérgenos já existentes de sua casa. Quer se trate de ácaros ou partículas de pólen que te desencadeiam os sintomas, carpetes e tapetes são bastante convidativos para os alérgenos.

Assim como muitas pessoas, você provavelmente tem o mesmo aspirador de pó há bastante tempo, assim como um monte de sacos descartáveis que esses aspiradores requerem. É importante livrar sua casa da sujeira, ácaros, pólen e qualquer outra coisa que te faça espirrar – por isso, aspirar frequentemente a casa é parte importante de sua estratégia de combate à alergia. No entanto, aspiradores antigos podem não fazer bem esse trabalho. Por uma razão – os sacos ficam cheios, a potência diminui e isso significa que os alérgenos permanecem no carpete mesmo após você passar o aspirador por cima deles.

Então, como aspirar pode te ajudar a combater alergias? Clique aqui e leia mais para descobrir.

Bookmark and Share

Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que quatro em cada dez consumidores (39%) têm hábito de fazer aplicações financeiras periódicas. O estudo, conduzido pela Universidade Federal de Minas Gerais, ouviu 623 consumidores das 26 capitais brasileiras e do Distrito Federal em outubro deste ano.

De acordo com o levantamento, 27% dos consumidores que informaram fazer aplicações financeiras regularmente optaram pela caderneta de poupança, ao mesmo tempo em que 5% preferiram outros tipos de investimento, como títulos de capitalização e CDBs, entre outros, e 7% informaram aplicar tanto na poupança quanto em outros investimentos.

Para o economista do SPC Brasil, Brasil Nelson Barrizzelli, a preferência pela caderneta de poupança se deve principalmente à segurança que este tipo de investimento oferece ao aplicador. “Tem garantia do governo, não incide no Imposto de Renda e não cobra encargos sobre operações financeiras”, explicou. Na avaliação do especialista, a poupança tem sido mais utilizada por pessoas que querem reservar uma determinada quantia para ser prontamente acessada em situações emergenciais.

Já os CDBs (Certificados de Depósitos Bancários) são títulos de renda fixa que exigem um volume mínimo de recursos do aplicador, razão pela qual pessoas pertencentes às classes AB tenham mais acesso a esse tipo de aplicação, informou a CNDL e o SPC Brasil. O estudo mostra que o percentual daqueles que fazem este tipo de aplicação nas classes CD é de 4%. Já nas classes AB, o número sobe para 22% dos entrevistados.

Na avaliação do SPC Brasil, o país tem “propensão natural para consumir”. “A renda e os instrumentos de crédito se tornaram mais acessíveis nos últimos anos, permitindo que um número significativo de famílias entrasse no mercado de consumo. No entanto, o estudo apontou de modo geral que, apesar do crescimento do consumo e do endividamento ocorrido nos últimos cinco anos, quase metade da população brasileira tem reservado algum recurso para situações emergenciais”, concluiu.

Fonte: G1

Bookmark and Share

1 – Não misture roupas de uso pessoal com panos de prato ou de limpeza. Regra básica. Não é higiênico você misturá-las. Lave-as sempre separadas, pois os panos de prato geralmente têm gordura e podem passar para suas roupas pessoais. Os de limpeza estão em contato com produtos químicos mais fortes e podem causar alguma alergia ou danificar o tecido, caso suas roupas se misturarem com eles.

2 – Não misture roupas muito sujas com outras peças (por exemplo, as de crianças). Quem tem criança em casa sabe o que é uma roupa suja e uma roupa muito suja. Quando a sujeira da roupa é leve, às vezes apenas de cheiro de suor e poeira, quando se misturam com roupas muito sujas, que podem ter barro, correm o risco de mancharem, dificultando muito a lavagem e o processo de retirada das manchas.

3 – Não misture com roupas de cor com roupas brancas. Roupas coloridas podem soltar tinta. Se você misturar roupas de cor com roupas brancas, provavelmente as coloridas irão manchar as brancas. E o tempo para ficarem de molho é diferente. As brancas devem ficar de um dia para o outro e as de cor, somente alguns minutos. Veja mais em Pré-lavagem.

4 – Não, ou melhor, nunca deixe de molho roupas de cor forte. Roupas de cor forte se ficam muito tempo de molho vão desbotar com certeza, e uma roupa desbotada fica com aparência de velha. Se a roupa tem cor forte, essa é sua cor de origem. Roupas que são naturalmente desbotadas já são compradas assim. Uma roupa que não tem essa característica originalmente, quando desbota parece velha. E você não vai querer que isso aconteça com as suas, certo?

5 – Não use sabão demais, só vai dificultar a lavagem. Achar que quanto mais sabão, mais limpa vai ficar a roupa é um engano. A medida certa é o ideal. As máquinas atuais têm medidores que acompanham. Então, não tem como errar. Na hora do balde ou bacia, use o bom senso. Coloque um pouco de sabão em pó, adicione a água e mexa até obter espuma. Aí está pronto para usar.

Fonte: Blog da Vovó

Bookmark and Share

Muito se fala sobre a higienização dos alimentos e validade de produtos, mas e a esponja de lavar louça? Afinal, não é só nos alimentos que reside a fonte de contaminação por microorganismos.

Pesquisando sobre o assunto, é possível encontrar alguns detalhes interessantes. Na embalagem das esponjas, por exemplo, não há o prazo de validade quando em uso, mas traz as seguintes recomendações:

“Após o uso, lave a esponja com água e sabão para remover restos de alimentos e gordura. Retire o excesso de água e guarde-a em local limpo e seco, sem contato com outros produtos de limpeza.
Para higienização, ferva 1 litro de água e desligue o fogo, coloque a esponja, previamente lavada, na água fervida por 10 minutos. Retire-a da água com auxílio de um pegador e espere esfriar. Retire o excesso de água e guarde-a em local limpo e seco. Repita essa operação a cada 3 ou 4 dias.”

De acordo com o biomédico e imunologista Rogério Saad Vaz, uma semana é o prazo para substituição. Após esse período, a esponja, ao invés de limpar, vai contaminar os objetos.
Segundo ele, “o ideal é ferver a esponja por uns cinco minutos após um dia de uso ou mergulhá-la em um vasilhame com 1 litro de água e uma colher de sopa de um produto saneante por 10 minutos”. Outras recomendações são colocá-la no microondas por 2 minutos para secar e evitar o uso de suportes de plástico, como porta-esponja, porque acumulam água, deixando-a sempre molhada.

Cláudio Lima, engenheiro de alimentos, especialista em alimentos e saúde pública, mestre em tecnologia de alimentos, autor de três livros na área de higiene e qualidade de alimentos, fez uma enquete em seu blog sobre a frequência de troca de uma esponja de lavar louça. Obteve o seguinte resultado:

  • De 5 em 5 dias (2,85% das respostas)
  • De 15 em 15 dias (2,85% das respostas)
  • Uma vez por semana (14,28% das respostas)
  • Quando está muito suja (20,0% das respostas)
  • Quando começa a soltar fragmentos (25,71% das respostas)
  • Uma vez por mês (34,28% das respostas)

“Não existe um tempo prefixado para trocar a esponja de louça, por isso devemos usar o bom senso. De uma forma geral, tudo depende do volume de uso da esponja.
Para uma família grande onde consideramos uma grande utilização da esponja devido ao grande número de pratos, talheres, panelas e demais utensílios de cozinha a serem lavados, pode-se realmente trocar de esponja a cada 5 dias ou 1 vez por semana.
Por outro lado, para uma família com pequena quantidade de pessoas uma esponja pode durar mais tempo e atingir cerca de 20 dias”.
Ele tece, ainda, as seguintes recomendações:

  • Use uma esponja especialmente para lavar louças e outra para lavar a pia.
  • Ao final do dia, lave-a, enxague-a bem para retirar o sabão e coloque-a de molho numa solução clorada por 5 minutos (2 colheres de sopa de água sanitária para 1 litro de água tratada).
  • Esprema bem a esponja para retirar o excesso de umidade com um pano limpo, caso contrário, favorece o crescimento microbiano.
  • Guarde-a em local seco. Não guarde sobre aquela barra de sabão que algumas pessoas utilizam em suas pias.

Concluindo, não existe consenso entre os especialistas quanto à validade, mas as sugestões são importantes, coincidem em vários pontos e muitas vezes nós sequer lemos as embalagens dos produtos, que trazem regras básicas.
Uma mudança de hábitos sempre é bem-vinda quando se trata de saúde.

Fonte: Na Cozinha Brasil

Bookmark and Share

Se você também pensa que fazer uma festa infantil bonita,boa e barata é difícil, esqueça! Mesmo que os detalhes da festa,encareçam e muito no valor final, é possível conseguir com alguns improvisos uma festa inesquecível, gastando menos de R$1000.
Confira as dicas:

Lista de convidados:
Comece reduzindo a lista.Para a festa ficar bem pessoal e íntima, convide apenas as pessoas que tem contato com seu filho, ou tiveram contato com a mãe na gestação. Sendo assim,os parentes mais chegados, amigos e etc. Mas nada de chamar as pessoas por “educação”, tipo aquele parente distante que você mal fala. O que encarece a festa é o número de convidados, quanto mais convidados, mais caro ficará.

Escolhendo o tema:
Quanto mais inovador for o tema,mas dificil será achar os itens para compor a decoração. Porém é possivel personalizar a festa inteirinha com um tema não muito comum.Dê asas a imaginação e pesquise um tema que quase ninguém escolhe ou conhece, assim a festa ficará a “cara” do aniversariante. Se não quiser escolher tema, invista na mistura inusitada de cores, assim a festa será única.

Convite:
Se a festa for bem simples, você pode chamar os convidados por telefone ou pessoalmente. Mas se quiser fazer convite, pode elaborar um modelo em casa no computador, ou encomendar a arte com alguém e mandar imprimir na gráfica.Pode ainda mandar o “convite” via e-mail.

Local:
Para gastar menos o ideal é que a festa seja feita em casa.Ou talvez em algum sítio de parente, salão da igreja,etc. Mas se você dispõe de um capital,pode alugar um salão simples ou até mesmo salões com ar condicionado, brinquedos e tudo que tem direito.Veja se o salão dispõe de fogão, freezer, e as cadeiras dos convidados.

Decoração:
Depois de decidir o número de convidados, o que mais preocupa é a questão da decoração. Hoje em dia as decorações estão muito mais pessoais e minimalistas,sem exageros, esculturas e pano pra tudo que é lado. O painel com desenho foi substituído por parede de bolas e muitas das vezes apenas um tecido na cor da festa já fica clean e funcional.As mesas antes super luxuosas, deram lugar a mesas clean, ou provençais, que muita das vezes a pessoa pode ter em casa.Se não tiver a mesa, existem vários lugares que alugam por cerca de R$70,00 cada mesa.

Painel:
O painel comum com desenho do personagem, está cada vez mais obsoleto, até porque hoje em dia as festas estão cada vez mais originais, fugindo dos temas convencionais. O painel pode ser um paredão de bolas, que fica bem mais barato se você mesma fizer. Ou um painel de pds,onde se encontra a tela pronta para alugar  e é só encaixar as bolas nos espaços. Tem também o painel de tecido , ou até mesmo um simples varal com o nome da criança, ou com o dizer: feliz aniversario.Outra opção é usar balões gigantes, que podem até serem cheios com gás hélio,fica super diferente e inovador ou painel com as fotos do aniversariante.
Se a grana tá curta, fica legal também improvisar o fundo com pom pom de papel seda, ou comprar em lojas que vendem plantas articiais.

Comes e bebes:
Se você dispõe de money para contratar um buffet, ótimo! Se não terá que contratar tudo a parte, sai mais em conta sim, mas dá trabalho. Comece cotando o preço do salgadinho, ou lanchinhos se assim for melhor fazer. Geralmente o cento do salgado sai a R$20,00, você pode ainda contratar um trenzinho de lanches, que pode sair por R$400 com 400 lanchinhos de forno.
Também existem buffets que oferecem rodízio de pizza ou crepe, sendo que o valor será por pessoa (cerca de R$22,00 a R$35,00)
Se for fazer tudo a parte,o importante é calcular a quantidade por pessoa.
Importante: contrate um garçom a cada 25 pessoas, vai por mim,por mais que a festa seja em casa e íntima, na hora nunca aparece ninguem disposto a servir .É ideal também contratar uma copeira para encher os copos com refrigerante e uma fritadeira.
Os refrigerantes podem ser comprados em depósitos, costuma ser bem em conta , no local verifique se há freezer para armazenar os refris, caso contrário terá que comprar o gelo.

Bolo:
Você poderá fazer um bolo fake para decorar a mesa, e um bolo de corte que é mais simples e sai mais em conta, para distribuir para os convidados.

Brinquedos:
Se a festa terá mais de 5 convidados menores de 5 anos, é bom investir no aluguel de algum brinquedo para a diversão e distração das mesmas.Os mais usados são piscina de bolinhas (aluguel R$90,00) e pula-pula (aluguel R$150). Se a festa for num sítio dá pra forrar a grama com um tecido e colocar massinha de modelar, lápis, papel, ou mesinhas pequenas para as crianças com lego, e kits de pintura.

Fotografia:
É importante contratar um bom serviço de fotografia se você quiser guardar a recordação desse momento para sempre.
Atualmente o serviço de fotografia digital é pago pelas fotos digitais tratadas no cd (são tiradas cerca de 300 fotos), ou se o cliente escolher um fotolivro com as melhores fotos, por aqui no Rio esse serviço fica em torno de R$250 a R$900,dependendo do fotógrafo.

Não esqueça da roupa do aniversariante, da vela, e voilá é só partir pra comemoração da data querida.

Fonte: Agente especial mamãe

Bookmark and Share

Ainda falta mais de um mês para o Natal, mas muitos preferem antecipar a famosa maratona de compras para evitar filas e confusões. Antes de sair de casa, anote as dez dicas abaixo que vão garantir à você um Natal sem dívidas. Confira:

1 – Não compre presentes caros se para isso precisar se endividar. Parcelamento também é uma forma de dívida. Se for inevitável, tenha certeza de que cabe no orçamento;

2 – Analise se o presente não trará custos extras para a família ou para a pessoa posteriormente;

3 – Negocie sempre. Na maioria dos casos existem folgas para abaixar o preço;

4 – Faça uma lista de todas pessoas que pretende presentear e quanto pretende gastar com cada uma;

5 – Se estiver em situação financeira problemática, uma boa alternativa são priorizar as crianças. Para os adultos, presentes alternativos como cartões com uma bela mensagem são bem interessantes;

6 – Só saia para realizar as compras dos presentes com o valor total a ser gasto pré-definido, busque ajustar os gastos a estes. Não se deixe levar por promoções;

7 – Não deixe as compras para a última hora e vá com tempo. Errar nestes pontos faz com que as pessoas comprem pagando mais caro;

8 – Se o orçamento familiar pede cautela, aproveite para iniciar a família na educação financeira. Peça para ela dar alternativas de presentes dentro de faixas de valores que você possa assumir;

9 – Comece a poupar desde já para comprar os presentes que pretende dar em outras datas comemorativas;

10 – Procure, por meio de conversas, saber quais são os reais desejos das pessoas. Muitas vezes se compra coisas caras, sendo que presentes baratos seriam muito mais bem-vindos.

Fonte: Bonde

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Final de ano  chegou e, com ele, as comemorações corporativas. Esperadas por muitos, estas confraternizações servem como oportunidade de criar novos vínculos e reforçar laços. Porém, alguns não entendem muito bem seu significado e acabam cometendo algumas gafes que ficam marcadas, como beber demais ou gerar brigas e discussões.

A impressão que a pessoa passa de acordo com seu comportamento em uma festa reflete na imagem que os outros terão dela no dia a dia de trabalho. A festa de final de ano é uma extensão do ambiente corporativo e, assim como no dia a dia, o profissional está construindo e zelando por sua reputação. Em uma organização, por mais que a pessoa saiba o que ela é e o que faz, vale muito como os outros a percebem.

O profissional deve se esforçar para estar presente nestes momentos. Se ausentar na festa não é recomendado, pois dá uma impressão de falta de interesse e de envolvimento com os pares. Eventos de trabalho, sejam eles sociais ou não, são obrigatórios e a família dos profissionais também devem compreender isto. É uma oportunidade do indivíduo criar novas chances de evoluir em sua carreira.

Momentos informais servem para criar vínculos. Criar uma aproximação maior com o chefe por estar em um ambiente mais descontraído é válido, pois é uma chance de se expor e de conhecer o gestor sobre outro prisma. Oportunidades como esta devem ser aproveitadas, mas sempre com bom senso – conversar um pouco, mas não ficar o tempo todo ao lado, sempre puxando assunto.

O principal objetivo da festa é a confraternização e falar sobre trabalho deve ser evitado. A festa é um momento de expandir, conhecer outras pessoas da empresa e se mostrar como indivíduo e não só como profissional. O oposto também deve ser praticado – ouvir e mostrar-se interessado em conhecer os colegas de empresa.

Fonte: Carreira & Sucesso

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Está chegando a época daquele dinheirinho extra tão esperado no final do ano: o 13º salário! O principal objetivo deste dinheiro é dar tranquilidade e não mais dor de cabeça, portanto aproveite para usá-lo de forma consciente.

1ª dica: NÃO saia pagando todas as dívidas possíveis que você tenha acumulado durante o ano. De que adianta ficar sem dívidas e sem dinheiro e logo precisar entrar em dívidas novamente? Se fizer dessa forma, a vida financeira acaba parecendo uma montanha-russa: uma hora com dinheiro e outra hora precisando recorrer a empréstimos. Um bom planejamento financeiro não significa não ter dívidas, mas sim ter dívidas sob controle. Por exemplo, uma dívida parcelada onde as parcelas cabem tranquilamente no orçamento é uma dívida sob controle. Agora se as parcelas estão pesando no orçamento e obrigando a procurar outras alternativas para pagar as contas, este é um sinal de dívidas em excesso.

O dinheiro do 13º, portanto, deve ser encarado como um prêmio por um bom gerenciamento financeiro durante o ano e não um “tapa-buraco” para a falta de planejamento. Se continuar contando com o 13º para lhe salvar, ou seja, não mudar os hábitos que causaram estas dívidas em excesso, provavelmente terá o mesmo problema no ano seguinte, e no outro, e no outro…

Bom, mas de qualquer forma está na hora de colocar a casa em ordem, certo? Em 1º lugar, então, liquide (ou diminua) as dívidas que estão tirando seu sono, como o cheque especial, cartão de crédito sendo pago pelo valor mínimo (pague o valor total) e parcelas atrasadas de financiamento. Agora as outras dívidas estão sob controle? Ótimo, deixe assim! E já se acostume a não fazer novas dívidas que façam seu orçamento estourar.

Em seguida, começa a parte boa! Aproveitar o dinheiro extra para as premiações. Quanto melhor for o seu planejamento, mais vai sobrar para esta parte. A 1ª pessoa para se presentear é… você mesmo! Faz tempo que só trabalha e não vê os resultados do seu esforço? Aproveite para se dar um bom presente! Mas pague à vista, para que este dinheiro extra não vire uma nova dívida. Aposto que isso irá motivá-lo a repetir a receita no ano que vem!

E aquelas pessoas que te ajudaram durante o ano inteiro e você prometeu a si mesmo que, quando tivesse a chance, retribuiria pela sua amizade, companheirismo etc? Chegou a hora, guarde um pouco para presenteá-las também como forma de agradecimento! Os desafios do próximo ano ficarão muito mais fáceis sabendo que tem pessoas com quem pode contar novamente.

Por último, tranquilidade hoje é saber que o amanhã está garantido, portanto reserve um pouco para investimentos e formação da sua reserva para eventuais emergências. Lembre-se de que no começo do ano tem várias despesas que se acumulam como presentes e gastos com Natal e Ano Novo, IPVA, IPTU, matrícula e material escolar dos filhos.

Sabendo equilibrar bem, o 13º salário traz muita alegria e energia para começar o ano que vem cheio de motivação para ganhar mais e gastar melhor!

Fonte: QI Financeiro

Bookmark and Share