Os carunchos são bichinhos que podem ser encontrados dentro dos armários da cozinha alimentando-se de produtos como arroz, feijão, farinha, grãos, macarrão, entre outros.

Para que eles não tomem conta da sua despensa, perfurem as embalagens e estraguem seus mantimentos, confira algumas dicas para evitar os carunchos de uma forma prática e eficaz.

Sempre que estocar novos alimentos no armário, é recomendável retirar os que já estavam guardados e conferir a data de validade de cada um. Evite estocar os condimentos por muito tempo, pois os alimentos vencidos são alvos fáceis para a proliferação dos carunchos.

Os pacotes abertos devem ser guardados em potes hermeticamente fechados. Se encontrar pacotes de alimentos com furos e notar a presença dos carunchos dentro das embalagens, elimine-as imediatamente.

Evite que os alimentos fiquem em armários totalmente fechados, prefira guardá-los em locais mais abertos ou em armários com portas de treliça.

Para ter uma boa ventilação do local e evitar a umidade, deixe as portas do móvel abertas por um tempo pelo menos duas vezes por semana. Além disso, aproveite essa oportunidade para limpar o armário e conferir se não há nenhum pacote furado ou com carunchos.

A limpeza frequente da despensa é fundamental para manter os carunchos longe dos alimentos. Para limpar o local onde a comida é guardada, use uma flanela seca ou papel toalha. Evite usar pano úmido. Porém, se preferir limpar com o seu produto de limpeza favorito, não se esqueça de deixar o móvel aberto para secar bem antes de recolocar os produtos nas prateleiras.

Em casos mais extremos, pode ser necessário fazer a dedetização dos ambientes e armários. Alguns dos produtos mais usados para esse fim incluem pirimiphos-methyl e fenitrothion. Recomenda-se recorrer a empresas especializadas e de sua confiança para executar a dedetização.

Outra dica eficaz contra os carunchos é colocar um recipiente com um pouco de borra de café dentro do armário ou gotas de óleo (essência) de eucalipto. O truque funciona como um inseticida natural e mantém os carunchos longe dos alimentos.

Veja o vídeo abaixo com mais conselhos para que esses bichinhos fiquem bem longe dos seus alimentos

Fonte: Dicas de Mulher

Bookmark and Share

1- Limpe as calhas e demais canais de vazão da chuva. Galhos e folhas acumulados podem entupir os ralos e represar a água.

2- Desobstrua os bueiros e bocas de lobo próximos de sua casa. Este serviço é obrigação da rede pública, mas não custa ajudar.

3- Não jogue lixo na rua ou deixe os sacos acumulados na calçada. Eles podem ser arrastados e contribuir para o entupimento das redes de esgoto.

4- Verifique o telhado. Sujeira em excesso, telhas desencaixadas ou quebradas são sinais de goteira.

Plano de prevenção

1- Quando for construir sua casa, analise o grau de declividade do terreno e a proximidade de áreas de risco – beira de rios, córregos ou morros onde já tenham ocorrido deslizamentos. Pesquise cuidadosamente o histórico da região e sua bacia hidrográfica. Muitos rios e córregos foram canalizados e não podem mais ser localizados visualmente. Entretanto, em caso de muita chuva, a água escoará naturalmente para esses pontos, o que poderá gerar alagamentos.

2- Se a casa estiver em um declive, construa muros de arrimo para dar maior estabilidade e evitar deslizamentos.

3- Em áreas de rios e córregos, construa a casa a, pelo menos, 30 metros de distância das margens para facilitar a drenagem. Nesses casos, edificações sobre palafitas ou com laje acima do nível do solo também são indicadas caso haja transbordamento.

4- Instale drenos e canaletas ao redor da casa para desviar a água da chuva para uma área distante ou para um reservatório.

5- Nas áreas externas, não impermeabilize o solo com cimento. Se possível, mantenha uma área verde no terreno e opte por pisos drenantes, que ajudam no escoamento da água.

6- Caso o terreno já seja muito impermeabilizado, construa “piscininhas”, para reter a água da chuva. Desta forma, ela poderá ser reaproveitada e não causará estragos.

7- Instalar uma manta de alumínio logo abaixo do telhado ajuda a conter e direcionar as águas para a calha, caso elas passem pelas telhas.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

O valor pagos pelos brasileiros neste ano em impostos federais, estaduais e municipais desde desde o 1º dia do ano superou nesta quarta-feira (23), por volta da 11h20, a marca de R$ 100 bilhões, segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).
Na comparação com o ano passado, a marca foi registrada com um dia de antecedência, já que em 2012 esse valor só foi alcançado no dia 24 de janeiro.

Em todo o ano de 2012, o valor total pago pelos brasileiros em impostos contabilizado pelo impostômetro chegou a R$ 1,556 trilhão.
Inaugurado em abril de 2005 pela ACSP, em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPTx), o painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do “Impostômetro”. Na ferramenta é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Muitas pessoas deixam para a última hora a escolha do que fazer no período de férias. Com o verão chegando, é tempo de se animar para o merecido descanso. Mas fazer os preparativos muito próximo das férias pode encarecer a viagem. Se você começar a resolver o assunto antes, pode economizar bastante e aproveitar ainda mais essa época tão esperada. Veja algumas dicas:

1 – Apesar de ser alta temporada, quanto antes você comprar uma passagem aérea maiores serão as chances de conseguir um preço mais baixo ou uma promoção. Já comece a se organizar agora: defina a data de viagem, escolha um destino e pesquise o preço da passagem.

2 – O mesmo vale para hotéis: quanto mais próximo ao período de férias, maior o preço. Fazer as reservas com antecedência pode garantir uma promoção, um desconto ou parcelamento facilitado.

3 – Se decidir comprar um pacote turístico, fique de olho: alguns destinos podem não ter tanta procura por ser época de inverno. Suas férias podem ser diferentes e, possivelmente, mais baratas.

4 – Começar a pagar a viagem com antecedência dá a oportunidade de parcelar em um número de vezes que, quando você iniciar suas férias, não tenha que gastar mais nada com deslocamento e hospedagem. Ou seja: programe-se para pagar apenas o que consumir durante a viagem.

Importante

Lembre-se que os preços variam de acordo com a época do ano. Tudo fica mais caro próximo à data escolhida. Portanto, comece o planejamento agora!
Fonte: Bem simples

Bookmark and Share

Tomar a decisão de poupar é fácil, difícil mesmo é saber por onde começar a cortar os gastos. Para ajudar a sair da teoria para a prática, separamos 13 sugestões de hábitos e atitudes que podem ajudar sua família a gastar menos no dia a dia e conseguir fazer sobrar dinheiro no final do mês.

1 – Reduza o limite do cheque especial e do cartão de crédito. Corte ambos para patamares de 50% de sua renda mensal.

2 – Faça uma faxina financeira. Reduza em 20% a 30% os gastos em todos os itens domésticos, como os comprados em supermercados, padarias, farmácias.

3 – Compre alguns itens em grandes quantidades, em lojas vendem no atacado. Assim, você consegue negociar um preço menor

4 – Corte despesas financeiras. Pesquise bem antes de fechar o seguro de carro, no banco, você pode pedir para ter tarifa zero.

5 – Logo que receber o salário, tire o valor que será canalizado para os investimentos. Se você deixar para tirar no fim do mês, não vai sobrar.

6 – Crie o hábito de perguntar quanto custa o produto à vista, em dinheiro. Você pode ganhar um bom desconto.

7 – Dê presentes mais baratos. Não pague R$ 100 por uma camisa se pode comprar um livro por R$ 40.

8 – Ao sair de casa, tire da tomada todos os aparelhos eletrônicos. Por mês, cada led verde ou vermelho que fica aceso custa R$ 6. No fim do ano, o valor é expressivo.

9 – Não seja escravo de grifes. Produtos de marcas menos conhecidas podem ser tão bons quanto os das marcas caras. Isso vale também pra produtos como o sabão em pó.

10 – Quando for jantar ou almoçar fora com a família, busque ofertas de restaurantes em sites de compras coletivas.

11 – Busque opções de lazer mais baratas. Seus filhos vão se divertir o mesmo tanto se forem a um shopping center ou a um parque.

12 – Racionalize seu consumismo. Repense se realmente precisa e quer consumir tudo o que compra.

13 – Faça as compras com tempo. Não faça nada correndo, pois você vai acabar pagando caro pelo item. E lembre-se de que há uma variação grande nos preços dos produtos.

Fonte: Uol

Bookmark and Share

Um relatório divulgado por uma organização americana de seguradoras – a Car Insurance – avalia que a qualidade de vida de funcionários que trabalham de casa é normalmente maior. O estudo apontou no total sete benefícios para a saúde dos trabalhadores e para o meio ambiente. A lista divulgada foi organizada com base em estudos e pesquisas realizados em universidades ou na imprensa.

Confira:

Alimentação: 75% dos funcionários que trabalham de casa dizem ter uma alimentação melhor assim do que trabalhando fora.

Produtividade: a produtividade dos funcionários pode aumentar em até 20%.

Vida balanceada: funcionários que trabalham por meio de vídeoconferências ao invés de ambientes de trabalho convencionais alegam ter um estilo de vida mais balanceado.

Estresse: trabalhar de casa reduz em cerca de 25% o nível de estresse do trabalhador.

Economia: são gerados menos gastos com transporte, combustível e estacionamento.

Tempo livre: o tempo necessário para o transporte pode ser usado em outras atividades.

Saúde: colaboradores que trabalham em casa tem maior facilidade de controlar o peso e a pressão arterial, melhorando a saúde.

Fonte: Atitude sustentável

Bookmark and Share

Eles são como os jardins comuns, só que planejados para paredes. Quando montados, exigem alguns cuidados diferentes, como a rega. Ela é fundamental para o jardim vertical, já que água da chuva tem pouca penetração devido à verticalização. Assim, ela pode ser feita manualmente, com regadores, ou por gotejamento. “

O que plantar

Qualquer planta pode ser utilizada em um jardim vertical. Mas atenção: “Não compre uma planta só por gostar do design dela, mas sim aquela que vai funcionar no seu local. Conheça, veja se ela sobrevive no vento, no sol, na sombra. E observe se seu espaço proporciona isso”. “Fique atento também ao tamanho das plantas, escolha as pequenas e médias, que se adaptarão melhor na vertical.

Se seu ambiente é interno, com meia sobra, aposte em bromélias, lírio da paz, aspargo, asplênio, euonymus e avenca, sempre observando o tamanho compatível com o jardim. Para áreas externas, com mais sol, aposte em liríope, cinerária marítima, ixória, brinco de princesa, érica, heras, lágrima de cristo, aspargo, gerânio e flores de época. “

Como cuidar

Vale, na hora de comprar a planta, consultar um profissional (paisagista ou técnico agrícola), para receber a orientação sobre a instalação, regas e podas. Independentemente desses cuidados, é importante que o substrato seja à base de turfa, pois essa matéria orgânica vai ajudar no desenvolvimento da planta, retendo mais umidade que um substrato convencional.

Como montar

São várias as formas de montar um jardim vertical. Para todas, você precisará de um especialista, pois é preciso chumbar a parede, impermeabilizar e criar o sistema de irrigação. Dá para fazer com blocos pré-moldados, sistema Green Wall Ceramic (peças de cerâmica que são fixadas na parede), treliças, fibras de coco, vasos e garrafas PETs. Nestes dois últimos, as raízes das plantas não se unem, sendo possível fazer sozinha.

1. Escolha a parede

Este tipo de jardim (com garrafa PET) não é recomendado para locais em que o piso não possa receber umidade, pois, na maioria das vezes, não será possível centralizar o excesso de água em uma única saída. No jardim de garrafas, a tendência é que a água caia no chão. O ideal é montá-lo em um local que tenha gramado ou área em que a água possa cair.

2. Escolha as garrafas e lave-as.

A quantidade de garrafas dependerá do tamanho do seu jardim. Lembre-se que elas ficarão uma ao lado e embaixo da outra.

3. Corte as garrafas

Faça um corte no meio de cada garrafa (suficiente para o plantio de uma muda) com o maior tamanho possível em um dos lados. Não corte as laterais da garrafa, caso contrário, o substrato vazará.

4. Plante

Para realizar o plantio, coloque dentro da garrafa, primeiro, algumas pedras e uma pequena camada de manta geotêxtil, que é um tipo de tecido para ajudar a drenar o jardim. Por último, coloque a planta e o substrato.

5. Fure a garrafa

No lado oposto, faça um pequeno furo ou até três furos do tamanho de um prego (para pingar e a planta não se afogar).

6. Fixe-as na parede

Escolha uma maneira para fixação das garrafas. Uma sugestão é pendurá-las em um varal, colocando as garrafas em sequência.

7. Cuide de sua planta

Você terá de regar e podar sua planta, conforme a necessidade dela.

Fonte: M de Mulher

Bookmark and Share

Os preços de material escolar podem variar até 450% em lojas no estado de São Paulo, aponta pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17) pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do estado.


A diferença de 450% no preço do mesmo produto foi encontrada na capital, onde uma borracha látex (branca) que custava R$ 0,40 em um estabelecimento foi encontrado por R$ 2,20 em outro. Ao todo, foram pesquisados 195 itens.

No interior a maior diferença foi encontrada em Jundiaí, onde uma caneta esferográfica ponta fina 0,7 que custava R$ 0,85 em uma loja foi encontrada por R$ 4,50 em outra, diferença de 429%.

O estudo foi realizado em 78 estabelecimentos da capital e interior (Baixada Santista, Bauru, Campinas, Jacareí, Jundiaí, Presidente Prudente, São José dos Campos, Sorocaba e Taubaté).

A diretora de estudos e pesquisa do Procon-SP, Valéria Garcia, orienta, em nota, que, na busca pelo menor preço, é importante o consumidor não se esquecer de verificar a qualidade e procedência dos produtos.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Ter formigas e outros insetos no quintal ou jardim, pode ser frustrante. Mas, felizmente, existem alguns remédios naturais em casa para que possa utilizar na tentativa de se livrar dessas pragas, sem o uso de pesticidas prejudiciais, que por vezes pode danificar o quintal e o jardim também. Siga o passo-a-passo abaixo e livre-se de vez das formigas.

Materiais necessários:

1 1/2 xícaras de tabaco para cachimbo
1 litro de água
Filtro
Luvas de borracha
Mangueira de jardim com pulverizador
Pó talco para bébe
2 xícaras de amoníaco
¼ xícara de sumo de limão
1 xícara de champo de bébe

Instruções:

Etapa 1
Coloque 1 1/2 xícaras de tabaco de cachimbo num litro de água, misture bem e deixe repousar durante a noite. De manhã passe a mistura por um filtro para retirar o tabaco da solução. Faça isso usando luvas de borracha para proteger a pele.

Etapa 2
Despeje a solução num reservatório que se adapte à sua mangueira e dirija-se para o seu relvado ou outra zona que estaja infestada. Localize todos os montes da formiga e pulverize-os com uma quantidade generosa da mistura. Você também pode simplesmente despejar a solução sobre os montes.

Etapa 3
Pulverizar o restante da área do seu relvado com a mistura. Essa mistura funciona para matar outros bichos no quintal, como aranhas e pulgas, juntamente com as formigas. Faça esse tratamento uma vez por semana para evitar mais bicharada.

Etapa 4
Coloque um pouco de pó de bébe nos formigueiros se encontrar restos, ou sobre qualquer outro grupo de formigas que veja longe do monte.

Etapa 5
Misture duas xícaras de amoníaco, com 1/4 de um copo de sumo de limão e 1 xícara de shampo de bébe. Despeje a solução para o pulverizador associado à mangueira do jardim e aplique sobre o relvado.
Isso vai ajudar a matar e desencorajar todo o tipo de bicharada inclusive os mosquitos.

Faça isto uma ou duas vezes por semana.

Fonte: Coisas do Offline

Bookmark and Share

Depois do anúncio do verde Emerald como a cor do ano para 2013, a Pantone acompanhou as tendências, identificou mais nove tonalidades e acaba de divulgar a cartela de cores da temporada mais quente do ano.

Enquanto a cor de 2012 foi o laranjado Tangerine Tango, o reinado do verde Emerald promete substituir os tons rosados e terrosos por cores fortes e vibrantes. Entre os destaques, as nuances de verde e azul devem predominar na primavera/verão 2013. Ao lado dessas cores aparece um violeta (African Violet), um rosa-claro (Linen), um coral (Nectarine), um vermelho (Poppy Red) e um amarelo (Lemon Zest).

Quem quiser se adiantar para entrar com tudo no próximo verão já pode começar a investir em roupas e acessórios com essas tonalidades.

Fonte: Uol

Bookmark and Share