O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta quarta-feira (28) que apesar de o preço da gasolina estar defasado, o governo não cogita agora um aumento do preço dos combustíveus para evitar pressões inflacionárias.
“Não se está cogitando aumento agora por parte do governo. O que se pode dizer é que os preços estão defasados no Brasil, mas o governo conduz essa matéria com todo cuidado para que não haja reflexo na economia gerando inflação”, disse o ministro.

A Petrobras busca elevar o preço da gasolina para colocá-los na linha dos valores dos combustíveis no mercado interno com o exterior. “O governo tem e sempre terá cuidados com a economia”, disse Lobão.
O ministro disse que esteve na Petrobras nesta quarta para uma reunião com representantes da estatal incluindo a presidente da companhia, Maria das Graças Foster, mas não foi tratado durante o encontro um reajuste do preços dos combustíveis, segundo a Reuters.

A Petrobras busca um reajuste de preços dos combustíveis diante da alta da cotação do petróleo no mercado internacional e da disparada recente do dólar ante o real, já que isso eleva os custos das importações de combustíveis feitas pela empresa para abastecer o mercado doméstico. Segundo o ministro, a estatal “está permanentemente pedindo aumentos de seus preços, até porque estão defasados há muitos anos. Mas isso não significa que se vá acordar (sobre o assunto)”, afirmou Lobão.
Para aumentar o preço dos combustíveis, porém, a companhia depende do aval de seu acionista controlador, o governo federal, num momento em que a inflação preocupa.

“A situação da empresa não é grave, há uma defasagem no preço (dos combustíveis) e teremos que olhar para isso. Mas isso não está comprometendo a empresa ao ponto que vocês sugerem”, afirmou Lobão, ao ser questionado por jornalistas sobre o impacto de preços defasados na Petrobras, de acordo com a Reuters. “A situação é muito boa e não há problema nenhum de crédito ou empréstimos à Petrobras”, reforçou o ministro.

Fonte: G1

Bookmark and Share

O grupo de espécies que registra altos índices de absorção de gases poluentes acaba de ganhar mais um integrante: a sun patiens. Originada no Japão, a planta mantém a temperatura do solo baixa e consegue absorver substâncias como nitrogênio e dióxido de carbono.

A planta japonesa é, na verdade, uma versão da espécie “impatiens balsamina”, originada na Nova Guiné e cultivada em locais sombreados. A alteração genética permitiu também que fosse cultivada a pleno sol e florescesse todo o ano. O cuidado com a sun patiens exige ainda pouca adubação e regas diárias.

Estudos da Agência Espacial Americana (Nasa) já revelaram que algumas plantas ornamentais, além de retirarem o dióxido de carbono (CO2), absorvem gases tóxicos como benzeno e formol. Pouco se fala sobre esses componentes químicos, mas a verdade é que eles estão espalhados pela casa inteira sem notarmos. Muitas das colas usadas para a aplicação de papéis de parede e assoalhos, e aquelas utilizadas para construir móveis apresentam alguma dessas substâncias. Tintas, vernizes e outros acabamentos também estão nessa lista.

O uso desses produtos que afetam o meio ambiente vem sendo banido ou reduzido. Porém, muito mais fácil do que trocar toda a mobília ou reformar a casa inteira é decorá-la com um purificador de ar 100% natural. Confira a lista de plantas que ajudam a renovar mais rapidamente o ar dos ambientes e as dicas dos especialistas:

Camedórea-bambu (Chamaedorea seifrizii)
Trata-se de uma palmeira muito resistente e clássica na decoração de interiores. Só é preciso atenção na hora de escolher o vaso, pois ela precisa de espaço para se desenvolver.

Clorofito (Chlorophytum comosum)
Versátil, pode ser usado em diversas situações. Se já existir outra planta maior, ele se torna um bom complemento.

Crisântemos e gérberas
Quem gosta de variar as cores com maior freqüência, deve optar por crisântemos (Dendranthema grandiflorum) e gérberas (Gerbera jamesonii). Podem ser colocados em vasos de cerâmica esmaltada ou cachepôs, enfileirados em um aparador.

Dracena-de-Madagascar (Dracaena marginata)
Esta é uma espécie que precisa de mais espaço. Para sua apresentação, é possível colocá-las em conjunto ou isolada.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Uma placa na entrada da estação das barcas da Praça Araribóia informa que estão sendo realizadas obras no lugar. Entre as melhorias previstas, a reforma aumentará o número de roletas de 14 para 24. A instalação das catracas deverá ser concluída na segunda semana de setembro. Passageiros terão acesso mais rapidamente ao salão de embarque, que, também no próximo mês, ganhará refrigeração.

As mudanças chegarão em boa hora, mas as nove embarcações compradas pelo governo estadual, tão esperadas por quem cruza diariamente a Baía de Guanabara, ainda vão demorar: só entrarão em operação em 2015. Até lá, o intervalo entre as viagens permanecerá com a mesma duração — dez minutos, de acordo com a concessionária CCR.
Ao longo de uma obra que será executada em duas etapas, a estação será ampliada.

Quando tudo terminar, a área útil será quatro vezes maior que a atual, podendo acomodar oito mil passageiros em dois salões de embarque. O número de roletas passará de 24 para 48, e haverá climatização em todos os ambientes. Mas essas melhorias só poderão ser usufruídas no ano que vem.

Acostumado a enfrentar longas filas para entrar na estação, o bancário Antonio Millard diz que as obras são uma boa notícia. No entanto, não o fazem desistir do plano de pedir uma transferência para uma agência de Niterói.
— A ampliação da estação é importante, mas não mais que a chegada das novas barcas. Hoje, enfrento duas filas: uma para passar na roleta e outra para entrar na área de embarque. Depois da reforma, vou pegar apenas uma, mas a demora na travessia será a mesma — reclama o bancário.

O governo estadual firmou, em março deste ano, um contrato com o estaleiro chinês Afai Southern Shipyard para a aquisição de sete barcas, com dois mil assentos cada uma. Outras duas embarcações, cada uma com 500 lugares, foram encomendadas ao estaleiro cearense Inace por meio de uma licitação.

O governo estadual informa que está investindo R$ 273 milhões na compra das nove embarcações, que vão operar entre a Praça Araribóia e a Praça Quinze. Atualmente, essa travessia é feita por quatro catamarãs, com 1.300 lugares cada um; e duas barcas, que, juntas, têm quatro mil assentos.

Fonte: O Globo

Bookmark and Share

Ao pagar por um bem ou serviço, você gastou ou investiu? Muita gente confunde essas duas formas de lidar com o dinheiro, mas como diferenciá-las? Despesa é o dinheiro que você tira do bolso e não obtém retorno algum. Já o investimento é como plantar e colher: ele proporciona um resultado concreto. Pode ser palpável, como aumentar sua riqueza, ou subjetivo, como trazer crescimento profissional.

Um imóvel, um carro ou uma viagem podem ser uma mera despesa ou transformar-se em um investimento valioso. Vai depender do uso que se faz deles e do momento do mercado, que é extremamente volátil, explica a consultora de finanças pessoais Suyen Miranda. “Não adianta comprar dez sacos de alface por R$ 0,10 se você não puder consumir todos. Mas se você doá-los para uma creche, onde a demanda é grande, certamente terá feito bom uso de sua compra”, exemplifica.

Para os itens de consumo preferidos do brasileiro, a lógica é a mesma. Confira oito produtos ou serviços que costumamos adquirir e saiba em que casos eles podem dar retorno ou ser lembrados apenas como mais uma dívida a pagar:

>> CARRO

Gasto – Considerado um bom investimento no passado, hoje o automóvel popular perde 10% de seu valor por ano. “É um bem de consumo que agrega qualidade de vida, mas não é para ganhar dinheiro”, acredita o educador financeiro e presidente da consultoria DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos. Se for somente para satisfação pessoal e não gerar rendimento, afirma a consultora Suyen, o carro tem mais perfil de despesa, ao requerer recursos financeiros para manutenção e outros gastos.

Investimento – “Ele pode ser considerado um investimento se for ferramenta de trabalho, algo que viabilize visitar clientes, e parte fundamental para viabilizar um negócio próprio”, observa a especialista. Ganhar dinheiro com a venda de carros é somente para especialistas ou vendedores com experiência neste mercado.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Fazer as despesas caberem no orçamento é um grande desafio. Maior ainda é como ter dinheiro para comprar roupas, ainda mais quando se precisa de muitas? É aí que entra o conceito de orçamento mensal para não ter que comprar as roupas parceladas.

Dados na internet apontam que o recomendado é o gasto de 3% a 8% do salário com roupas. Para quem precisa de roupas, mas também não pode gastar muito, o ideal é estipular um orçamento mensal para roupas novas.  Isso significa reservar essa quantia todo mês para comprar algumas roupas,  mas não que você deve gastar tudo.

Vale ter uma uma planilha de controle, para analisar o que seria adequado comprar para a época, o que está precisando mais, o que tem mais a ver com a estação, e ir às compras com esse foco. Se encontrar algum item que esteja na planilha mas não era o planejado, mas gostar muito, sinta-se livre para comprar.

Isso também faz com que você veja o melhor custo-benefício das roupas, procurando gastar menos, mas sem perder a qualidade.

Fonte: Vida Organizada

Bookmark and Share

Você já notou como a casa de todo mundo tem um aroma diferente? Acredito que o cheiro de sua casa seja confortante para você e seus instintos básicos o deixam saber que você está seguro, que este é seu lugar. Quando você se muda, você não se sente confortável até se livrar do aroma dos últimos ocupantes.

Confira algumas dicas de como fazer sua casa cheirar como seu Lar Doce Lar.

1. Limpe
Limpe sua casa para se livrar dos cheiros de envelhecido, de animais e de cigarro/charuto/ cachimbo. Remova os carpetes velhos, pois são eles o que mais absorve os odores. Lave as cortinas. Pinte as paredes, especialmente em uma casa de fumantes. Abra as janelas sempre que puder e deixe o ar fresco fluir!

2. Aromas domésticos agradáveis
Velas, velas, velas. Pegue velas com suas essências favoritas e acenda-as todos os dias por algumas horas. Certifique-se de apagá-las antes de ir dormir e de mantê-las longe do alcance de crianças, animais e das cortinhas e persianas. Há velas com todos os tipos de aroma; o meu favorito é baunilha e é preferência para a maioria das mulheres. Entretanto, as possibilidades são infinitas; eu tenho uma vela que tem o cheiro de biscoitos assados. Lavanda é uma essência confortante. Velas são um ótimo acessório também para os quartos.
Outra dica, se você tem uma lareira, acenda-a. (depois de limpar a chaminé).

3. Aromas de cozimento doméstico
Nós nos mudamos algumas vezes durante minha infância e minha mãe tinha um truque favorito que ela fazia toda vez antes da chegada de um potencial comprador em nossa casa. Coloque uma panela pequena no fogão com ¼ de água, depois coloque uma boa quantidade de canela em pó, noz moscada e/ou cravos, se tiver. Ferva a mistura por meia hora. Cuidado para a água não evaporar completamente ou você terá uma panela muito suja em suas mãos. Sinta-se à vontade para adicionar mais água.
Outra dica é assar biscoitos; eles sempre criam uma atmosfera de conforto, e são gostosos também!

4. Aromas pessoais
Este é o meu truque favorito, o que vai fazer sua casa ter o cheiro de SUA casa. Pegue seu perfume favorito e espirre nas lâmpadas. Faça isso quando as lâmpadas estiverem apagadas e frias; se você fizer isso quando estiverem quentes elas podem estourar. Toda vez que você acender az luzes, as lâmpadas vão esquentar e o perfume será disperso pelo cômodo.

Fonte: OZ!

Bookmark and Share

Trocar o banco do qual se é cliente pode custar caro: em média, R$ 471,70. O dado, de estudo da pesquisadora Mariana Oliveira e Silva, da FEA-USP Ribeirão e economista da consultoria Tendências, considera os custos que pesam diretamente no bolso do cliente (como a taxa de manutenção de conta) e outros que são menos palpáveis (como enfrentar a burocracia e reagendar as contas em débito automático).

Tipos de custo
Nos gastos diretos com a troca de banco avaliados pela pesquisa, entram as taxas de abertura, cartão, extrato mensal e DOC ou TED. Além disso, são computados os custos de “relacionamento”, como o conhecimento que o gerente que convive com o cliente tem e o que pode oferecer em troca. Também é calculado o custo burocrático da portabilidade, que gera idas e vindas com papelada entre os dois bancos e a transferência de dívidas como o financiamento habitacional, que também gera custos de cartório.

Há ainda custos mais abstratos, como aprender a usar o internet banking e os terminais de autoatendimento do banco e também a incerteza em relação à qualidade do serviço – como as filas que Ribeiro encontra na hora do almoço na Caixa.
Com tudo isso considerado e baseado em cálculos complexos feitos utilizando os balanços dos bancos, a pesquisa concluiu que o custo mínimo da troca é de R$ 279 e o máximo, R$ 832. Segundo Mariana, não há possibilidade de custo zero. “Cada cliente tem um custo individual que depende até de sua capacidade de absorção de informação e do relacionamento do cliente”, diz.

“O trabalho olha apenas para o lado do custo de trocar de banco, não para o ‘líquido’, que seria comparar o custo com o benefício. Ou seja, há casos em que pode ser vantajoso fazer a troca. O preço que oferecem, por exemplo, os juros do financiamento, pode ser tão mais baixo que compensa. O que acontece é que, quanto mais alto esse custo de mudança, mais difícil é encontrar uma troca vantajosa”, diz a pesquisadora.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Bookmark and Share
  • Escolher um terreno plano pode significar uma bela economia na hora de construir pois você não precisara fazer obras de arrimo ou retirar terraantes de fazer ajustes como terraplanagem e cortes no terreno, tenha o projeto da casa nas mãos pois o engenheiro pode usar os relevos naturais do terreno na casa e ajudar a tornar o projeto mais barato. É preciso verificar a densidade do terreno pois uma terra mais firme representa economia na hora de fazer as fundações, também é preciso saber previamente se a casa será de um só andar ou se pretende construir em cima, caso seja de um só andar a fundação pode ser feita com menos ferragens e mais concreto.

  • Contratar um engenheiro civil ou arquiteto pode evitar gastos desnecessários com material e evitar erros na construção que vão aumentar o tempo e gasto da obra. É importante esclarecer todas as duvidas com o engenheiro e conversar a respeito de suas necessidades e expectativas sobre a nova casa além de deixar claro qual o máximo que pode gastar nesta construção. É importante também acompanhar a obra e revisar o projeto sempre para evitar erro  eeconomizar na construção pois é melhor deixar de erguer uma parede é bem mais barato do que derrubar uma já erguida além de evitar o desperdício de material.
  • Evite criar níveis no telhado, as chamadas águas furtadas, pois isso representa um grande aumento na quantidade de telhado usado, que é parte bastante representativa do orçamento da construção. além de dificultar a mão de obra e aumentar também os gastos com revestimentos e pintura.
  • Banheiros, cozinha e área de serviço devem ficar na mesma área da casa, para melhor aproveitar as tubulações,  se for fazer mais de um banheiro, procure alinha-los para economizar no encanamento.
  • Portas e janelas são um dos elementos que mais encarecem a construção, para economizar na hora de construir, procure reduzir o numero de portas num único comodo, utilize apenas uma abertura ao invés de portas nas ligações entre cômodos e tijolos de vidro ou elementos vazados ao invés de janelas em alguns ambientes.
  • Procure conversar e criar um planejamento de material com o engenheiro contratado, saber a quantidade de material exato que será usado e comprar apenas o necessário evita desperdícios.
  • Pesquise e faça orçamentos no maior numero de lojas de material, consiga orçamentos por escrito das lojas visitadas, pergunte também sobre o frete ou taxa de entrega de cada loja visitada e coloque esse valor na ponta do lápis na hora de decidir. pesquise também lojas de demolições e de azulejos usados que podem oferecer bons materiais a um preço mais em conta.
  • É preciso comprar matérias de boa qualidade para a construção para não se arrepender depois e ter um melhor resultado final, mas fique de olho nas promoções, compras conjuntas com vizinhos que também estejam construindo ou reformando também podem ser uma boa opção de economia na compra de materiais de construção, ou procurar comprar diretamente com os fornecedores caso sua obra seja grande.
  • Ao comprar o material verifique o prazo de validade e se ainda valerão até o fim da obra, procure armazenar seus materiais em locais secos e ventilados, nunca deixe caixas de papelão  sem cobertura. Cimento, areia e cal devem ser utilizados por inteiro, não deixe embalagens abertas para usar o dia seguinte pois corre o risco de perder o resto do pacote.
  • Contrate profissionais que sejam indicados por vizinhos ou conhecidos, alguns engenheiros trabalham com equipes próprias  faça orçamento com a equipe do engenheiro e mais uma ao menso e efetue pagamentos  conforme o cumprimento de etapas da obra ou prazos reais pé determinados .
Fonte: DHHit
Bookmark and Share

Destralhar os armários do banheiro é uma atividade que deve ser feita frequentemente, pois é um lugar onde normalmente juntamos muitas coisas. São cosméticos não usados e que já perderam a validade, frascos que ficaram vazios, produtos que estragaram de alguma maneira ou outros que nunca foram usados. Dar uma olhada de vez em quando pode ajudar a manter o armário em ordem.

Mesmo tendo mais de um banheiro,  o que facilita a organização sempre falta espaço, principalmente se forem poucos armários. Desse modo, essa revisão do que tem em cada armário se torna ainda mais importante para mantermos somente o que for realmente essencial lá.

Como é um ambiente de muita umidade, também é bom tomar cuidado para manter arejado. Sempre que possível, deixe as portas dos armários abertas para ventilar um pouco.

Continue lendo…

Bookmark and Share