O secretário de política econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, informou nesta sexta-feira (27) que o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos produtos da linha branca e dos móveis, reduzido no ano passado, voltará a subir a partir de 1º de outubro, porém abaixo do previsto anteriormente.

quadro IPI

A previsão era que os produtos voltassem a ter as alíquotas originais a partir da próxima terça-feira. O governo, no entanto, vai “fatiar” essa alta, com uma elevação menor do IPI até 31 dezembro.

“O governo observou que economia no segundo semestre está apresentando um bom comportamento. As vendas estão indo bem, a produção está indo bem e o nível utilização de capacidade instalada está regular”, disse Holland sobre a decisão de recomposição de parte das alíquotas, após participar de uma reunião entre o Ministério da Fazenda e representantes do setor varejista e de eletroeletrônicos.

Segundo o secretário, uma nova alta das alíquotas a partir de 2014 ou a manutenção delas no patamar anunciado nesta sexta será “uma discussão posterior”.

Continue lendo…

Bookmark and Share

O que é preciso ter a mão antes de pintar uma parede ou um cômodo inteiro? A resposta vai depender da tinta que será usada. Se for usar uma tinta a base de água e acrílica, o mais indicado são os rolos de lã de pêlo baixo e pincéis de cerdas cinzas.

pintando a parede

Se a tinta for a óleo, esmalte ou verniz, o mais indicado são os rolos de espuma e os pincéis de cerdas escuras. Cuidado também ao escolher o tipo de pêlo do pincel, já que o pêlo natural não pode ser usado com tinta de látex a base d’água. Hoje em dia, os pincéis de cerdas sintéticas são da mesma qualidade dos pincéis de cerdas naturais. Outro detalhe: nem sempre o pincel mais caro é o melhor.

Para ter certeza, examine antes de comprar. Os melhores costumam ter as cerdas mais firmes no cabo e as pontas das cerdas mais separadas. Verifique também a qualidade e o acabamento do cabo. Quanto ao tamanho, são vários, cada um indicado para uma atividade diferente.

Os de maior largura servem para pintar áreas maiores, os de largura menor, com cerca de 5cm, são os de remate, indicados para finalizar o trabalho ao redor de janelas, portas e bordas, e há os que tem uma inclinação na ponta das cerdas, que facilitam o trabalho em áreas pequenas. Se for pintar um cômodo inteiro, comece pelo teto, em seguida as paredes de cima para baixo, depois as portas e janelas.

Deixe o rodapé e o piso por último. E fique de olho no tempo. Em geral, as tintas trazem instruções sobre as condições de tempo mais adequadas para a pintura. Também há informações sobre o rendimento da tinta por m². Não esqueça que deve render para no mínimo dois demãos de tinta.

Antes de começar a pintura, forre as janelas, portas e qualquer área que não deve ser pintada. Se a tinta respingar em algum lugar indesejado, use o solvente de produto com um pano umedecido. Terminada a pintura, lembre-se de limpar os pincéis e rolos.

Se a tinta for a base d’água, usar água, caso contrário, aplique tiner. Com os dedos, deve se dar a forma original das cerdas depois de lavadas, certificando-se de que os pincéis serão guardados limpos e secos. Se a tinta tiver grudado nas cerdas, remover com o solvente apropriado.

Por fim, guardar os pincéis e rolos em locais longe de umidade e calor, assim como as latas de tinta que sobraram, sem esquecer de deixar as latas devidamente fechadas. Quando for usar novamente verifique a data de validade e nunca jogue a tinta pelo ralo.

Fonte: Famastil

Bookmark and Share

A greve dos bancários em todo o País continua nesta segunda-feira (23). Os órgãos de defesa do consumidor orientam as pessoas a não atrasarem as contas durante a paralisação. Porém se isso ocorrer, os consumidores poderão quitar os débitos (água, luz, telefone), mesmo em atraso, pela internet, caixas eletrônicos ou até mesmo pelo aplicativo do banco no celular.

greve_dos_bancarios

Os correspondente bancários, como supermercados e casas lotéricas, também poderão ser usados para o pagamento das contas fora da data de vencimento.

Segundo a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), os juros e as multas costumam ser inseridos na conta no mês seguinte. Porém, os clientes também podem solicitar um novo boleto dos títulos de cobrança, como condomínio, escola, academia e financiamentos, já com os valores atualizados.

No próprio site do banco, é possível solicitar a nova via da cobrança em atraso, mesmo para aqueles que não são correntistas. Os interessados devem acessar o serviço de atualização de boleto na página inicial das instituições financeiras e inserir a numeração do código de barras para obter o documento com o valor atualizado.

Greve geral

A paralisação dos bancários acontece por tempo indeterminado desde a útlima quinta-feira (19). A categoria reivindica aumento salarial de 11,93%, o que corresponde a 5% de aumento real, descontada a inflação.

Os grevistas de instituições públicas e privadas não aceitaram a proposta dos bancos de reajuste de 6,1% e decidiram entrar em greve durante uma assembleia realizada no último dia 12.

Fonte: R7

Bookmark and Share

Com a correria diária e o tempo apertado é comum a bagunça ir acumulando em todos os cantos da casa. Porém, a harmonia do lar e da vida depende muito da organização. Quando os objetos não estão no lugar certo, você acaba se estressando e perdendo mais tempo para encontrá-los.

Armario Organizado

 

Para achar qualquer objeto na casa em 7 segundos, aposte numa regra básica: tudo deve ser guardado por classificação. Para isso, acessórios como cabides especiais, porta-objetos, caixas e cestas de variados tamanhos são indispensáveis. Confira algumas dicas para manter a casa organizada.

1º – Descarte: pratique o desapego não juntando coisas que, mesmo que você insista em ter, acaba nunca usando.

2º – Separar por grupo: o que é vai para conserto em uma cesta, o que vai para doação em outra.

3º – Limpeza: antes de recolocar os objetos em seus devidos lugares, limpe os armários e estantes. Só guarde o que estiver higienizado.

4º – Classificação: por cor, por utilidade, por tamanho, como você desejar.

5º – Acomodação: dobre as roupas, organize os objetos em cestos, caixa, cabides e guarde-os.

Para lembrar do resultado da arrumação e repeti-la sempre, ou ensinar à sua ajudante a forma que deseja seus perteces organizados tire fotos do “antes e depois”.

Guarda-roupa
– Se você está planejando um guarda-roupa sob medida, Patrícia sugere que você opte por ter mais espaços com cabideiros e menos prateleiras.

– A personal organizer sugere classificar as peças por cores: “É melhor maneira de minimizar o espaço, agiliza a escolha das roupas, e faz com que as usamos mais vezes”.

– Para combater a umidade, use giz para quadro negro partido em pedaços em copinhos de plástico nos cantos do armário. Outra opção é carvão vegetal, mas neste cado deve-se ter cuidado com as peças claras. Ambos sugam a umidade e previnem o mofo.

– Se o espaço da prateleira for apertado no comprimento, mas generoso na altura, dobre as blusas e camisetas em pilhas, e mantenha três atrás e duas na frente, assim, você poderá ter visibilidade de todas as peças que possui. Para esta situação vale a máxima: “o que não é visto não é lembrado”, e você acaba não usando.

– Tenha vários tipos de cabide, um para cada estilo de vestimenta (calça, camisa, paletó, blusa de alcinha) mas seguindo o mesmo padrão de material para não cansar visualmente e manter o aspecto alinhado. Há opções em madeira, alumínio, plástico e acrílico.

Fonte: Hagah

Bookmark and Share

O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) permitiu reajustes maiores que os devidos em contas de luz de seis concessionárias, realizados entre julho de 2011 e junho de 2012.

aumento da luz

Os reajustes geraram um impacto de mais de R$ 5,6 milhões na receita das empresas e de 0,02% sobre as tarifas. Segundo acordão de processo do tribunal, “nesses casos houve majoração indevida dos índices de reajustes tarifários, em decorrência do aumento dos custos com a aquisição de energia de novos empreendimentos”, ou seja, a chamada energia nova.

Foram realizados reajustes inadequados de seis concessionárias no período, segundo o TCU. “Os cálculos dos montantes de reposição de energia existente reconhecidos pela Aneel foram feitos em descompasso com o previsto no Decreto 7.521/2011 (que prevê o cálculo da energia nova na correção das tarifas)”, diz o acórdão.

O TCU diz, no entanto, não irá tomar qualquer medida penalizadora até a Aneel finalizar um processo interno que tem sobre o caso. Por conta disso, o tribunal determinou que a Aneel tome as “providências necessárias” em 90 dias para finalizar o processo da agência para reexaminar os reajustes maiores que os previstos, aberto em 10 de julho deste ano (48500.004232/2013-55) e avise ao tribunal sobre a finalização.

A Aneel foi procurada pelo G1, mas não se manifestou até a última atualização desta reportagem.
A análise dos reajuste ocorreu por pedido do Congresso Nacional, segundo o acórdão.

Fonte: Globo.com

Bookmark and Share

O volume de crédito no país cresceu mais de 500% em dez anos, passando de 24,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2003 para 55,2% em 2013, aponta estudo divulgado nesta terça-feira (17) pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

credito_consumidor

O levantamento leva em conta o volume de crédito total (estoque) concedido pelo conjunto total do sistema financeiro em junho de 2003 e junho de 2013.

O volume total de crédito do sistema financeiro (recursos livres e recursos direcionados) atingiu em junho de 2013 R$ 2,531 trilhões (55,2% do PIB), contra R$ 381 bilhões em junho de 2003 (24,7% do PIB), alta de 563,8% no período.

Com relação ao crédito para pessoa física, a alta é ainda maior, de 766,7% no período. O volume atingiu R$ 715,264 bilhões em junho deste ano, contra R$ 82,5 bilhões em junho de 2003.

No crédito para pessoa jurídica, o volume atingiu R$ 730,3 bilhões em junho de 2013 contra R$ 132,2 bilhões em junho de 2003, um crescimento de 452,4% no período.

A entidade destaca que a inflação no período medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 70,57%.

“As condições de crédito apresentaram substancial melhora com forte expansão do volume emprestado, redução das taxas de juros, redução dos spreads bancários (diferença entre o custo de captação dos bancos e as taxas de juros cobradas dos clientes), aumento dos prazos médios de financiamento e redução da inadimplência mesmo com todo este crescimento no crédito”, diz a divulgação.

Apesar do crescimento, o volume total do crédito do país ainda é baixo na comparação com as principais economias do mundo, onde a parcela chega a atingir mais de 100% do PIB, destaca, em nota, Miguel José Ribeiro de Oliveira, diretor de pesquisas econômicas da associação.

A análise também aponta que melhora na elevação do prazo médio dos financiamentos, que cresceram mais de 400% nesses 10 anos.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Muitos responderão esta pergunta com um sonoro “nunca”. Por isso, sua missão de hoje é limpar os fios e cabos de aparelhos eletrônicos. Tá aí uma coisa que você só percebe a sujeira quando vai mexer alguma coisa na tomada e vê a quantidade de poeira. Por isso, inclua na sua lista de limpeza detalhada de cada cômodo a limpeza dos fios.

Limpar os fios

Para fazer isso, basta uma flanela e muita paciência. Você pode usar um pano úmido se os fios estiverem desligados da tomada. Uma vez por mês limpando os fios já é mais do que suficiente. Lembre-se: uma vez por mês é o ideal; uma vez a cada três meses é melhor do que nunca.

Para evitar que fiquem empoeirados, você pode usar canaletas ou organizadores de fios que são vendidos em lojas de materiais para construção ou lojas de decoração.

Fonte: Vida Organizada

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Quando se é novo, tudo é festa. Por isso poucos pensam em formar uma reserva financeira nos primeiros anos de vida profissional, quando os gastos são menores, mas a vida social é mais agitada. No entanto, guardar parte do salário e começar a investir o quanto antes podem fazer a diferença entre passar uma velhice mais tranquila financeiramente ou mais apertada.

Os objetivos de vida mudam conforme a pessoa envelhece, assim como os gastos. Mas, de uma forma geral, jovens que estão iniciando a vida profissional se preocupam mais em consolidar a carreira do que os mais velhos. Confira, abaixo, quais as despesas que mudam em cada faixa de idade e saiba como otimizar seus investimentos e construir um patrimônio a partir da folga no orçamento.

Aos 20 anos

Nessa faixa de idade, o jovem, no início da vida profissional, tende a investir mais em educação e em especialização, explica o professor Roberto Piscitelli, do departamento de ciências contábeis da UnB. Além dessas despesas educacionais, eles destinam parte do que ganham em boates e barzinhos, assim como em viagens. Isso porque têm uma disponibilidade de renda grande frente às suas próprias necessidades.

É nessa idade também que deve-se começar a pensar em contratar uma previdência privada. Com mais tempo até a aposentadoria pela frente também dá para planejar melhor em que investir para ter uma renda maior no futuro.

Aos 30 e 40

Os filhos geralmente são as principais preocupações de quem está na faixa etária entre os 30 e 40 anos. Gastos com educação, vestuário e alimentação aumentam bastante nessas faixas.

A partir daí, o filho já entra no mercado de trabalho e passa a ter ganho próprio, mas pode haver casos em que ele opta por fazer um mestrado ou ter uma experiência internacional.

A partir da independência dos filhos, caem as despesas”, ressalta o professor. Ao mesmo tempo, nessa faixa há ainda objetivos de curto e médio prazo, como adquirir um novo carro e programar viagens de férias.

Nessa faixa é preciso formar também uma poupança de emergência, para não mexer no dinheiro que está sendo aplicado para a aposentadoria. Além disso, os investimentos devem ser diversificados de forma que metade esteja em renda variável e metade em renda fixa, por exemplo.

Aos 50

Nessa idade aumentam as preocupações com a aposentadoria, e também os gastos com saúde.Além disso, os planos de saúde começam a encarecer a partir dos 50 anos. Isso porque ao contrário do que acontece quando se é jovem, se houver uma eventualidade e a pessoa perder tudo, não tem prazo para recuperar o prejuízo. Mesmo que de forma mais conservadora, ela vai ter que buscar produtos com rentabilidade acima da média, ainda que seja renda fixa, ou variável, como fundos de investimento imobiliário.

Fonte: Ig

 

Bookmark and Share

1 – Para mudar de casa sem estresse é preciso se organizar com antecedência. Assim que a data da mudança for definida, reserve uma semana para empacotar os objetos de cada cômodo. Dessa forma, tal etapa será realizada com calma, sem correria. Por exemplo, se sua casa atual possui dois quartos, um ambiente com sala de estar e jantar, um banheiro, uma cozinha e uma área de serviço, serão necessárias idealmente seis semanas para colocar tudo em caixas.

2 – Para não ter problemas com a disponibilidade de datas, inicie a pesquisa e solicite orçamentos a empresas de transporte com cerca de três meses de antecedência em relação ao dia da mudança. Peça indicações e referências a amigos e conhecidos. Antes de fechar o contrato de serviço com determinada empresa, certifique-se do limite de caixas e volumes acordado. Também cheque se, no custo do transporte, estão inclusos o seguro do que será transportado e os materiais para embalar como plástico bolha, caixas e outros itens. É essencial discriminar no contrato o que será coletado.

3 – Antes de começar efetivamente a empacotar, faça uma lista com os itens que pretende levar para a nova residência. Nesse levantamento, verifique se há na futura casa espaço suficiente para tudo o que listou. Separe roupas e sapatos não são usados como também móveis, objetos e eletrodomésticos que não serão aproveitados. Assim, você determina aquilo que irá manter e o que pode vender ou doar.

4 – Caso os materiais para empacotar não sejam providenciados pela empresa de transporte como parte do valor do serviço, é preciso adquirir alguns itens essenciais: caixas, canetas do tipo pincel atômico, plástico bolha, fita adesiva e etiquetas. As aberturas das caixas, tanto em cima como embaixo, devem ser bem fechadas com fita adesiva, para que não abram ao serem carregadas. Escreva a palavra “frágil” naquelas que acondicionarem os objetos delicados e faça setas indicando o lado de cima. Desse modo, não há risco das caixas serem transportadas do lado errado.

5 – Para empacotar os objetos da casa, prefira as caixas menores ou as de tamanho médio como aquelas usadas para transportar um micro-ondas novo. As de tamanho grande podem ficar muito pesadas ao serem preenchidas, o que acaba dificultando a remoção. Não desmonte os móveis que possam ser carregados e caibam por inteiro dentro do caminhão de transporte. Converse com a empresa contratada para definir o que realmente precisa ser desmontado.

6 – Como o ideal é empacotar com antecedência os objetos de cada cômodo, comece sempre com os itens menos usados. Para não precisar especificar em cada caixa, objeto por objeto, agrupe famílias de itens semelhantes, por exemplo, em uma, coloque apenas panelas e em outra, os aparelhos de jantar. Para que, no dia da mudança, a caixa seja colocada no respectivo ambiente, imprima uma planta baixa da nova residência e pinte cada área ou cômodo de uma cor. Então, sinalize cada caixa com a cor correspondente ao cômodo da casa a que os objetos empacotados se destinam. Se você tem filhos pequenos, outra dica é repassar essa tarefa a eles. Pode ser uma atividade divertida para as crianças, apenas mantenha-se próximo e supervisione-os para evitar acidentes ou confusões.

Leia mais…

Bookmark and Share