A confiança do consumidor cresceu 0,5% em outubro na comparação com o mês anterior, para 107,7 pontos, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (31) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Na comparação com o mesmo período de 2012, no entanto, o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) registrou queda de 4,9%.

17_confianca-do-consumidor

A avaliação sobre a evolução da própria renda e sobre o endividamento pioraram, recuando 0,8% e 3,3%, respectivamente, ante setembro. “Apesar disso, os brasileiros pretendem ir às compras. O índice de compras de bens de maior valor cresceu 1% em outubro frente ao mês anterior”, diz a CNI em nota.

Os brasileiros também estão mais otimistas com a evolução dos preços e do emprego nos próximos seis meses. O índice de expectativa de inflação aumentou 5,5% e o índice de expectativa de desemprego cresceu 1,8% em outubro frente a setembro.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Ter crianças em casa não precisa ser sinônimo de bagunça. Por isso confira algumas dicas para reduzir a desorganização de forma rápida e prática no dia a dia.

1- Se possível, faça a organização do quarto da criança por áreas como: cantinho da TV, de estudo , leitura e brincadeiras. Dessa forma, será mais fácil organizar, já que tudo tem seu exato lugar

2- No fim do ano, eleja com seu filho as roupas , brinquedos e trabalhos escolares que não servem mais e doe para abrir espaço no quarto

quarto de crianca

3- Separe roupas por estação , colocando de um lado as de verão e primavera e de outro inverno e outono

4- Compre uma sapateira ou destine um espaço no armário só para os sapatos, assim eles ficam organizados e não estragam facilmente

5- Crie um cesto de roupa suja no quarto ou no banheiro da criança para que ela aprenda a não misturar com as limpas

6- Aposte em móveis baixos, como prateleiras e gavetas, pois são ideais para que as crianças possam pegar e guardar os brinquedos sem muita dificuldade

7- Utilize baús com rodinhas ou caixas, que possam ficar armazenados sob a cama ou dentro dos armários. O material pode ser plástico ou MDF, que além de serem mais baratos, são mais fáceis de limpar

8- Guarde objetos e brinquedos pouco usados em lugares mais altos

9- Coloque etiquetas em caixas, baús e gavetas, assim será mais fácil para a criança na hora de guardar
10- Use cabides ou mancebos para pendurar mochilas e bolsas

11- Caso não tenha uma estante, aproveite espaços nas cabeceiras de cama para guardar livros. Isto vai incentivá-los a ler mais

12- Para os trabalhos e materiais escolares, o ideal é ter uma escrivaninha ou bancada destinada aos estudos, assim, desde cedo, a criança aprende a dividir a hora da lição de casa e a hora de brincar

13- Ensine seu filho a reaproveitar as coisas, como usar os dois lados do papel sulfite para desenhar. Além de ser ecológica, a atitude diminui a bagunça e o acúmulo de papeis no quarto

14- Aproveite potes da cozinha e caixas que não são mais usados para guardar lápis, tesouras e canetinhas

15- Para evitar papéis jogados pelo chão, coloque um lixinho no quarto e faça a retirada da sujeira diariamente.

Pronto! O que parece ser uma missão impossível pode se tornar fácil e rápida.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Muitas pessoas ficam confusas com relação à organização do freezer ou do congelador, porque assim: os alimentos se conservam mais lá, todos sabem. Mas por quanto tempo a mais, exatamente? E outra, podemos guardar qualquer tipo de alimento ali? Qual a melhor forma de fazer isso? Veja algumas dicas.

full-fridge-1024x768

Descarte tudo o que estiver guardado há mais de um ano ou que você não souber identificar. Se isso estiver acontecendo, é porque já faz muito tempo que você comprou, então não vale a pena correr o risco de comer algo estragado.

Guarde alimentos similares juntos, setorizando o freezer. Assim, fica mais fácil identificar onde fica o quê. Você pode usar cestinhos de plástico para guardar carnes, frangos, peixes e frutos do mar, legumes e assim por diante.

Etiquete os potes e cestos para saber o que tem dentro. Se não souber a validade, coloque a data em que foram armazenados, pois assim você terá uma referência.

Procure separar as carnes em porções menores antes de guardar no congelador, para ficar mais fácil descongelar no futuro.

Deixe as compras mais recentes no fundo e as antigas mais para a frente. Isso evitará o uso de alimentos recentes e o vencimento dos mais velhos, o que levará ao descarte.

Nunca coloque nada em cima das forminhas de gelo, pois isso pode contaminar os cubos.

Separe os alimentos já preparados dos que ainda estão crus. Isso facilitará também a identificar no dia a dia e priorizar o que deve ser consumido.

Deixe sempre um espaço dentro do potinho, especialmente no caso de líquidos, pois eles dilatam ao serem congelados.

Retire o máximo de ar de dentro dos pacotinhos antes de congelar.

Deixe os alimentos mais usados na porta do freezer, como hambúrgueres, pães de queijo e temperos, para facilitar o manuseio.

Algumas dicas para conservação

Quando descongelar um alimento, deixe-o na geladeira. Nunca descongele em temperatura ambiente, a não ser que o consumo seja imediato.

Não recongele nenhum tipo de alimento, para não perder o sabor e as qualidades nutricionais. O alimento só poderá ser recongelado se deixar de ser cru e for cozido.

Validade dos alimentos

– Carne bovina sem gordura: 9 a 12 meses
– Carne bovina com gordura: 2 meses
– Frango: 12 meses
– Lula, camarão, lagosta, marisco, mexilhão e filé de peixe em posta: 3 meses
– Carne de porco fresca: 6 meses
– Linguiça e salsicha: 2 meses
– Bacon: 2 meses
– Presunto e tender: 4 meses
– Hambúrguer: 3 meses
– Aves: 3 meses
– Frutas: 8 a 12 meses
– Vegetais: 8 a 12 meses

O que não pode ser congelado

– Maionese: porque o óleo se separa dos demais ingredientes
– Gelatina pronta: cristaliza-se
– Folhas verdes e tomate crus: alteram as propriedades
– Batata e outros tubérculos (menos mandioca): perdem o sabor e a textura
– Ovos cozidos ou crus com casca: a gema fica granulada
– Vegetais que serão usados crus: desidratam e mudam a textura original
– Manjares e pudins à base de amido de milho: alteram as propriedades
– Carne salgada ou defumada: altera as propriedades
– Creme de leite, doces caramelizados, leite fresco, iogurte, picles, pudim de clara ou leite condensado e curau: alteram as propriedades

Fonte: Vida Organizada

 

Bookmark and Share

O nível de endividamento das famílias com os bancos avançou pelo oitavo mês consecutivo em agosto deste ano e atingiu o patamar recorde de 45,36%, segundo informações do Banco Central nesta sexta-feira (25). Em doze meses até julho, o indicador estava em 45,1%. Neste ano, o endividamento cresceu 1,92 ponto percentual, visto que estava em 43,44% no fechamento de 2012.

Endividamento-das-famílias

Segundo economistas, a elevação do endividamento das famílias está relacionada com o crescimento menor da economia brasileira, que também gera expansão mais contida da renda; com o aumento da inflação, que ao corroer o poder de compra da população impulsiona a busca por novos empréstimos; e, também, com a continuidade da procura pelo crédito – também imobiliário.

O endividamento das famílias vem registrando alta, embora não contínua, desde o início da série histórica da autoridade monetária, em janeiro de 2005. Naquela época, estava em um patamar bem menor: 18,39%. Em fevereiro de 2007, atingiu a marca de 25% e, no início de 2008, superou a barreira dos 30%. A marca dos 40% foi registrada no começo de 2011.

Endividamento tem queda sem crédito imobiliário
Os dados do BC mostram que, excluindo o crédito imobiliário, o endividamento das famílias registrou pequena queda. Em doze meses até agosto, somou 30,38% – contra 30,41% no ano encerrado em julho.

Isso quer dizer que o aumento no endividamento das famílias, no mês passado, está relacionado com o aumento do crédito para compra da casa própria. Economistas avaliam que, neste caso, os tomadores de crédito estão trocando o aluguel pelas prestações do financiamento – o que não é necessariamente negativo, uma vez que estão constituindo patrimônio.

Entre maio de 2011 e setembro de 2012, o endividamento das famílias, tirando o crédito imobiliário, operou acima de 31%. O patamar atual, porém, está bem acima do registrado no início da série histórica, em 2005, quando somava 15,2%.

Comprometimento da renda recua
Os números da autoridade monetária também revelam que o comprometimento mensal da renda das famílias com pagamento de empréstimos para instituições financeiras registrou pequena queda no mês de agosto, para 21,40%, contra 21,46% em doze meses até julho deste ano. Em 2005, este indicador estava em 15,61%, atingindo a barreira dos 20% em junho de 2011.

Fonte: G1

Bookmark and Share

A atratividade dos preços das lojas virtuais – geralmente abaixo das ofertas em lojas físicas – é alta e faz com que os internautas comprem de tudo um pouco pela internet. Porém, o fato de não entrar em contato direto com o produto faz com que o consumidor possa devolver o item em até 7 dias, segundo o CDC (Código de Defesa do Consumidor).

Compra na internet

Veja abaixo como proceder para devolver um produto comprado pela web:

Não gostei do que comprei. O que devo fazer?

Para usar o direito, o consumidor deve alertar a empresa nesse período de sete dias. “Não há uma lei específica sobre o tempo de retirada do produto pela empresa de comércio eletrônico. No entanto, a gente recomenda que ele o faça o mais rápido possível para não ficar refém do processo burocrático do site de e-commerce”, informou Feltrin do Procon-SP.

Outra dica dada pela técnica do Procon é sobre o método de envio da reclamação. Segundo ela, é preferível enviar uma carta e pagar uma taxa para receber uma confirmação de recebimento, que a mandar um e-mail. “Parece contrassenso, mas é muito mais garantido enviar a carta que mandar um e-mail. Neste último caso, pode haver algum tipo de problema técnico que impeça a chegada da sua mensagem”

O consumidor não necessita dar um motivo para a devolução. A única condição é que o produto esteja em bom estado.

Eu precisei abrir a caixa. A empresa vai aceitar mesmo assim?

Por leim, sim. Em caso de produtos que precisam ser abertos, o usuário deve ficar atento em não desgastá-lo. “Para entender o critério, pense no caso de um consumidor que comprou um perfume. Ele pode devolver caso ele não tenha gostado, mas o frasco precisa estar cheio. Não adianta devolver o frasco pela metade que o fornecedor tem o direito de não receber”, explica Feltrin.

Por outro lado, pondera a cartilha do Procon-SP sobre comércio eletrônico, “o fornecedor não pode exigir que a embalagem do produto não tenha sido violada, como condição para acatar o pedido.”

Resumindo, é importante que o consumidor tenha bom senso e mantenha o produto em bom estado.

Eu preciso pagar o frete de devolução?

Não. Segundo Maira Freitas, do Procon-SP, pelo fato de empresas de comércio eletrônico não terem uma estrutura física e oferecem preços menores, em tese, elas devem prever este tipo de custo.

Comprei, mas a empresa não cumpriu exatamente o combinado.

Em casos de descumprimento de oferta – quando a empresa não arca com o que ela prometeu no anúncio do produto –, o consumidor tem direitos específicos. Como descumprimento de oferta podemos classificar, por exemplo, atraso de prazo de entrega ou preço errado. Nestes casos, o cliente tem três opções:

– Exigir a entrega imediata (considerando o caso de alguém que não recebeu o produto no tempo estabelecido);

– Cancelar o contrato (caso geralmente usado para quem quer ser reembolsado);

– Escolher produto de mesmo valor.

Fonte: Uol

Bookmark and Share

Antes de descartar suas escovas de dentes velhas, pense que se não são mais úteis para seu fim original, mas talvez algumas outras tarefas possam fazer bom uso do produto e estender a sua vida útil.

escova usada

Pesquisamos algumas tarefas que ao serem feitas com o auxílio de uma escova de dentes usada podem se tornar mais simples e práticas. Aproveitamos para recomendar substâncias auxiliares que reduzam o uso de artigos de limpeza e compostos químicos, eventualmente baseados em petróleo ou mesmo que possam ser agressivos ao meio ambiente.

Acompanhe aqui algumas dicas sobre como reutilizar escovas de dentes usadas para a limpeza:

Nos rejuntes da azulejos ou pisos – Aplique uma mistura de bicarbonato de sódio e vinagre e depois esfregue essa solução com a escova. Ótimos resultados.

Em molduras dos quadros e espelhos – Para fazer isso basta ter uma escova de dente usada e um pouco de detergente (que tal uma receita de detergente caseiro sustentável). Após separar esses materiais, limpe a estrutura com um pano macio, mergulhe a escova de dentes em uma mistura contendo água morna e algumas gotas do detergente. Esfregue suavemente o quadro com sua escova, ela lhe auxiliará no acesso as frestas e fissuras da moldura.

No entorno da torneira da pia – Ao pensarmos em lugares “sujos” em nossas casas e cuidados necessários com a limpeza extrema, ralos e banheiros logo vem à cabeça, mas a pia é também um dos lugares mais sujos de uma residência. Para sua limpeza normalmente usamos detergentes ou sabões em sua lavagem, entretanto ambas são opções que podemos substituir – por uma pegada mais leve e não menos higiênica – por uma mistura de bicarbonato de sódio e água morna em partes iguais. Com essa solução, mergulhe a escova de dentes e esfregue todas as partes da torneira e as juntas em torno da pia. Você vai se impressionar com a quantidade de sujeira que vai aparecer, ou melhor, desaparecer.

Nos trilhos das portas de vidro deslizantes – Caso você tenha em seu banheiro portas de vidro deslizantes e não tenha ideia sobre formas práticas de limpeza dos seus trilhos, uma escova de dente usada resolve seu problema. Mas antes limpe o grosso da sujeira com um pano e em seguida use a escova para limpeza dos cantos mais profundos dos trilhos. Fazendo isso você irá evitar o acúmulo de resíduos que por vezes dificultam o movimento de abrir e fechar das portas.

Quando as escovas estiverem totalmente desgastadas ao ponto de não oferecerem condições de uso para quaisquer outros fins, descarte-as cuidando para que sejam encaminhadas para a reciclagem do plástico. Caso tenha dificuldades em encontrar locais para o descarte adequado, oferecemos uma busca por postos de descarte mais próximos de você para onde possa levar sua escova de dentes usada e todos os outros materiais recicláveis que tenha em sua casa.

Por fim, o prazo estimado para a troca de escovas é da ordem de três meses. Por vezes, no entanto, nos deparamos com a necessidade de descartá-las em prazos menores em razão de seu desgaste. Isso não deve ser considerado como normal e pode ter relação com a maneira como estamos escovando os dentes. É um equívoco imaginar que a boa escovação esteja relacionada à forte pressão com a escova sobre os dentes ou com uma grande quantidade de pasta de dentes. Isso somente poderá significar danos as escovas, ferimentos nas gengivas, riscos de prejuízo ao esmalte, manchas e dependendo da quantidade de flúor até comprometimento dos dentes.

Fonte: Vida Organizada

Bookmark and Share

Quase metade dos homens e mulheres mente para seus parceiros quando o assunto é dinheiro, mostra pesquisa feita pelo site Today.com em conjunto com a revista “Self”, ambos americanos.

Mentira financira

A pesquisa, feita pela internet com 23 mil pessoas, mostra que 46% delas mentem para seus parceiros sobre dinheiro. Entre práticas mais comuns estão esconder compras no fundo do armário e retirar dinheiro da conta conjunta sem o parceiro saber.

Ainda segundo a pesquisa, 60% dos homens e mulheres acham que mentir sobre dinheiro é um tipo de infidelidade. Para 66%, a honestidade sobre as finanças é tão importante quanto se manter monogâmico. Para 33%, a infidelidade financeira pode levar à infidelidade sexual.

Mulheres mentem mais
O estudo mostra que as mulheres são mais propensas do que os homens a guardar segredos sobre dinheiro. As mentiras mais comuns contadas por elas estão relacionadas a compras, como fingir que os produtos estavam em promoção.

Cerca de 32% das mulheres disseram ter escondido compras do parceiro, enquanto 17% dos homens fizeram a mesma afirmação. Mais de 25% das mulheres disseram fingir que algo era velho para o marido, quando na verdade era uma compra nova. Para efeito de comparação, 8% dos homens disseram já terem feito a mesma coisa.

Segundo a pesquisa, 10% das mulheres confessaram terem contas bancárias secretas ou cartões de crédito escondidos dos maridos.

Discordância sobre o assunto
Mais de 34% dos homens e mulheres que guardam segredo sobre o assunto dizem que fazem isso porque não concordam com o parceiro sobre a forma de gastar dinheiro.

O resultado a infidelidade financeira foi devastador para alguns casamentos: 13% dos entrevistados disseram que se divorciaram ou faliram por causa de seus hábitos secretos.

Fonte: Uol

Bookmark and Share

Os participantes do Minha Casa Melhor, anunciado em junho pelo governo federal, também poderão comprar tablets, fornos de micro-ondas, móveis para cozinha e estante ou racks, segundo decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) desta quarta-feira (16).

O preço máximo definido para o tablet é de R$ 800, do micro-ondas, R$ 350, dos móveis para cozinha, R$ 600, e de estante ou rack, R$ 350, informou o governo federal.

minha casa melhor

Até o momento, os integrantes do Minha Casa Minha Vida, que têm benefícios para a aquisição de móveis (por meio do Minha Casa Melhor), podiam comprar somente geladeiras, fogões, lavadoras de roupas, computadores, TV digital, guarda-roupa, cama de casal e de solteiro (com ou sem colchão), mesa com cadeiras e sofá.

A ampliação da lista de produtos que podem ser adquiridos no âmbito do programa Minha Casa Melhor atende a uma demanda por novos produtos dos beneficiários, informou o Ministério da Fazenda.

Limite de R$ 5 mil permanece
“A linha de crédito do Minha Casa Melhor, operada pela Caixa Econômica Federal, continua sendo de R$ 5 mil. As demais condições do programa também não serão alteradas, nem o volume total disponível da linha de crédito anunciado inicialmente”, informou o Ministério da Fazenda.

Os juros fixados para os beneficiários do Minha Casa Melhor são de 5% ao ano e prazo de pagamento é de 48 meses. A condição para ter acesso ao programa é estar em dia com as prestações do imóvel adquirido por meio do Minha Casa, Minha Vida.
Novos limites

O CMN também aprovou alteração nos valores limites para aquisição dos produtos que já estavam na lista do Minha Casa Melhor de “forma a ampliar as opções disponíveis, especialmente em termos de qualidade, para os beneficiários e também para aumentar a competição entre os fabricantes”.

Com isso, o preço limite para aquisição de máquina de lavar passou de R$ 850 para R$ 1.100; de cama de solteiro, berço ou cama-box de solteiro, o valor-limite passou de R$ 320 para R$ 400; de mesa com cadeira, de R$ 300 para R$ 400; de sofás, de R$ 375 para R$ 600 e de guarda-roupas, de R$ 380 para R$ 700.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Desde terça-feira (1º), o Conselho Monetário Nacional (CMN) decidiu elevar para até R$ 750 mil o valor do imóvel que pode ser comprado com o uso do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

O valor subiu de R$ 500 mil para até R$ 750 mil para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal. Para os demais estados, o limite é de até R$ 650 mil.

O G1 ouviu Teotônio Costa Resende, diretor-executivo de habitação Caixa Econômica Federal, e Octavio de Lazari Junior, presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), para esclarecer dúvidas sobre a mudança:

1) Por que o valor aumentou?
O limite de R$ 500 mil estava vigente desde 2009. Um dos motivos para a alteração é a inflação no período, explicou ao G1 o chefe-adjunto do Departamento de Normas do Banco Central, Julio Carneiro, na segunda-feira. Além disso, o aumento era um pedido recorrente do setor de construção civil e de bancos há mais de dois anos, afirmou, pois eles alegavam que não conseguiam mais financiar imóveis com recursos da poupança, por causa do aumento dos preços.

2) Por que o teto é maior em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal?
Nas cidades desses estados, segundo o BC, os preços dos imóveis, assim como os custos, são maiores.

3) Quem pode comprar casa própria usando o dinheiro do saldo FGTS?
As regras para comprar um imóvel pelo FGTS não mudaram. De acordo com a Caixa, as condições básicas são:
– não estar em processo de compra de outro imóvel pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) ou ter outro imóvel residencial (concluído ou em construção) em financiamento pelo SFH, em qualquer parte do território nacional.
– Comprovar tempo de trabalho mínimo de três anos sob regime do FGTS.
– O imóvel precisa estar no município onde o comprador exerça sua ocupação principal (salvo quando se tratar de município limítrofe ou integrante da região metropolitana) e onde o comprador comprove morar há pelo menos um ano.

Financiamento

Continue lendo…

Bookmark and Share