As estradas do estado do Rio de Janeiro começam a se preparar para o feriado de carnaval a partir de quinta-feira (27). As concessionárias já programaram esquemas especiais de trânsito e haverá reforço no monitoramento dos principais acessos para a capital. Veja abaixo como será a movimentação nas principais estradas.

ponterioniteroi

Ponte Rio-Niterói
Cerca de 357 mil veículos são esperados na rodovia em direção a Niterói e Região dos Lagos entre os dias 27 de fevereiro e dois de março. O dia de maior fluxo deve ser neste sábado (28), com previsão de 97 mil veículos saindo da cidade do Rio.

O efetivo de auxílio médico e mecânico funcionará em regime especial durante todo o feriado. Para evitar acúmulo de veículos, a concessionária recomenda que os motoristas fiquem atentos na segmentação após a praça do pedágio. Aqueles que seguirem em direção a Região dos Lagos pela BR 101 devem acessar as cabines de número 1 a 8.
Na volta para casa, estima-se que 176 mil veículos passem pela Ponte no sentido Rio na quarta (5) e quinta-feira (6).

Via Dutra
A previsão é de que o horário com maior fluxo de veículos seja entre 14h e 20h de sexta-feira (28) e 07h e 13h do sábado (1º). Neste período, cerca de 205 mil veículos devem deixar a cidade do Rio. Na volta do feriadão, o tráfego deve ser maior na terça-feira (4), das 16h às 20h, e quarta-feira (5), das 06h às 12h.

A concessionária informou que haverá um reforço no monitoramento da via. Mais de cem viaturas e 500 profissionais, entre agentes de atendimento, médicos e equipes de emergência, estarão 24 horas por dia à disposição dos motoristas.

BR-040
Serão cerca de 370 mil veículos circulando pela rodovida, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora, entre sexta-feira (28) e a quarta-feira de cinzas (5). A via irá operar em esquema especial durante o Carnaval, com reforço no atendimento de socorro mecânico. As equipes estarão localizadas nas três praças de pedágio da rodovia.

Em caso de necessidade de atendimento médico ou mecânico na rodovia, o motorista deve acionar a Concessionária através da Central de Atendimento ao Usuário pelo telefone 0800-282-0040. Informações como as condições de trânsito e clima podem ser obtidas durante 24 horas.
BR-101

As equipes que irão atuar na via para monitorar o aumento de fluxo de veículos durante o período de carnaval serão reforçadas a partir de quinta-feira (27) e irá continuar até a noite de domingo (9). São esperados cerca de 360 mil veículos nos dois sentidos da via entre sexta-feira (28) e sábado (1º).
Painéis de mensagens variáveis informarão aos usuários sobre as condições da rodovia. Locais estratégicos serão utilizados como base operacionais para ambulâncias e guinchos com o objetivo de agilizar o auxílio aos motoristas e evitar congestionamento.

Por causa da Operação Carnaval 2014, as obras que exigem interdições de faixas de rolamento serão suspensas, mas equipes permanecerão de prontidão para obras emergenciais.

Fonte: Globo.com

Bookmark and Share

O consórcio imobiliário é indicado para quem vai comprar a casa própria, mas pode esperar para fechar o negócio. Para especialistas, o consórcio funciona como um disciplinador financeiro para quem não consegue juntar dinheiro por conta própria. Comprando o consórcio, o cliente é obrigado a depositar o dinheiro todo mês.

A primeira pergunta que o consumidor deve fazer é se ele planeja o futuro.

“O consórcio oferece o crédito a médio e longo prazo até 180 meses, por exemplo, e o valor pode chegar a R$ 1 milhão”, afirma Paulo Roberto Rossi, presidente da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio (Abac).

Nessa opção do mercado, não há pagamento de juros como nos financiamentos. O comprador paga a taxa de administração, que varia, em média, de 0,15% a 0,2% ao mês.

“O valor total da taxa de administração fica entre 18% e 20% sobre o valor do crédito, e é diluída nas parcelas mensais. Por exemplo, em um consórcio de 120 meses, a taxa de administração vai ser de 0,15% ao mês em todo o período”, diz Rossi.

O fundo de reserva e o seguro de operações são valores que variam de acordo com cada contrato.

consorcio imovel

Continue lendo…

Bookmark and Share

Através de pequenas atitudes diárias é possível aumentar muito a produtividade no trabalho:

tempo

1. Limpe sua mesa e planeje as atividades do próximo dia.

2. Determine o tempo a ser dispendido em cada atividade, incluindo as pendências não resolvidas no mesmo dia. Depois de elaborar toda a lista, determine os itens de prioridade e comece por eles.

3. Assegure-se de que você dimensionou o tempo de forma correta para cada tarefa ser completada, incluindo o tempo gasto com imprevistos e interrupções que possam acontecer.

4. Faça primeiro os trabalhos mais difíceis, enquanto você está mais disposto. Deixe por último, as tarefas menores, já que estará mais cansado ao final do dia.

5. Estabeleça prazos finais para todas as tarefas e sinalize-as quando tiver terminado cada uma delas. Não prorrogue prazos de tarefas importantes, pois elas não serão menos árduas por isso.

6. Lembre-se de anotar horas e prazos específicos para tarefas de rotina como ler e responder e-mails, enviar fax, conversar com a equipe, atualizar relatórios etc.

7. Tente estabelecer horários em que você não permite ser perturbado, a não ser em caso de verdadeiras emergências.

8. Planeje suas ligações telefônicas. Faça um esboço do que precisa dizer e do que precisa saber. Caso seja necessário fazer várias ligações, tente fazer todas no mesmo intervalo de tempo pré-determinado para esta atividade.

9. Quando começar a fazer um trabalho, termine-o. Se deixar para depois, corre o risco de perder muito tempo para retomá-lo.

10. Planeje pequenos intervalos de descanso no período que costuma se sentir menos produtivo.

11. Reserve algum tempo para discutir problemas de rotina com colegas. Assim evita que seja interrompido a todo momento.

12. Aprenda a dizer não. Pergunte a você mesmo: eu sou a pessoa certa para essa tarefa?

13. Monitore como usa o seu tempo e mude conscientemente seu comportamento.

14. Stress e fadiga raramente são causadas pelas atividades realizadas. Geralmente são conseqüência daquilo que deixamos de fazer.

15. Adquira o hábito de terminar tudo que planejou naquele dia antes de ir embora para casa.

Fonte: OZ

Bookmark and Share

Alugar um imóvel costuma ser um bom negócio. De um lado, o proprietário ganha uma renda extra e não deixa a unidade vazia. De outro, o inquilino tem uma opção mais flexível e barata de habitação. Mas, quando começam a aparecer gastos com consertos e com reparos, essa relação amigável pode acabar rapidinho. E uma só questão passa a importar para locadores e locatários: quem paga a conta?

aluguel

— A lei não é precisa ao elencar quem deve pagar por obras ou serviços no prédio e no imóvel. O locatário sempre acredita que é o locador e este acha o contrário — destaca o diretor da administradora Renascença, Edison Parente.

Segundo a Lei do Inquilinato (8.245/1991), os serviços de manutenção são de responsabilidade do inquilino e as reformas estruturais ficam a cargo dos proprietários. O locador deve entregar o imóvel em condições de uso para o locatário, que deve devolvê-lo no estado que o recebeu.

Quem paga a conta em cada caso?

Cupim

De acordo com o gerente geral de Imóveis da Apsa, Jean Carvalho, quando a infestação começa depois da locação, é o inquilino quem deve pagar pela dedetização no imóvel. Se o foco já existia antes na unidade, a responsabilidade é do dono.

Encanamento e fiação

Se as instalações já tinham problemas antes da locação e precisarem ser trocadas, é o locador quem deve arcar com o pagamento. Entupimentos, vazamentos, curtos e outros danos causados pelo inquilino devem ser pagos por ele.

Fachada

Se o condomínio decide, em uma assembleia, reformar a fachada do prédio (troca de revestimento ou pintura), a conta vai pesar no bolso do proprietário. Lavagem trata-se de manutenção. Assim, seu custo deve ser arcado apenas pelo inquilino.

Áreas comuns

A manutenção de áreas comuns e de elevadores deve ser paga pelo locatário. Mas, no caso de melhorias estruturais — como uma modernização e a troca de brinquedos do play ou de equipamentos da academia —, a conta é do locador.

Pintura

A pintura do imóvel é um dos pontos mais polêmicos. Se a unidade foi entregue pintada e o inquilino sujou ou furou suas paredes, ele deve devolvê-la com uma nova demão de tinta. Se o desgaste for natural, difícil de provar, a conta é do dono.

Fonte: Extra

Bookmark and Share

Os 457 blocos que vão desfilar no carnaval de rua do Rio de Janeiro, com expectativa de 5 milhões de foliões, já têm data e hora para fazerem a festa. A relação foi divulgada  pela Secretaria Especial de Turismo (Riotur). Clique nos links abaixo e confira a relação, dividida por regiões (os horários do Centro não havia sido enviados para o G1 até as 21h40).

No site Rio Guia Oficial é possível ver a agenda completa, dividida por dias.

bloco

CENTRO
A região é a que concentra os maiores blocos da cidade, num total de 90 (três a mais que 2013). São esperados 2,7 milhões de pessoas, com ajuda do mais populoso e tradicional de todos o Cordão da Bola Preta, que faz dois desfiles na Avenida Rio Branco: dia 21 de fevereiro, às 20h, e sábado de carnaval (1º), às 9h30. Na região, também se destacam o Monobloco e o Bloco da Preta (a data do desfile dos dois não havia sido divulgada oficialmente até as 21h)

ZONA SUL (veja a lista completa)

O primeiro dos mais populosos blocos da Zona Sul a fazer ensaio é a Banda de Ipanema, no dia 15, às 17h30, na Praça General Osório. Os desfiles, nos mesmos locais e horários, serão sábado (1) e terça (4) de carnaval, com expectativa de 80 mil foliões. Com ainda mais gente esperada (120 mil pessoas), o Simpatia é Quase Amor faz o desfile oficial no domingo de carnaval (2), ensaiando no dia 22, também na General Osório, às 16h. Também esperam multidões os “novatos“ – se comparados aos dois tradicionais – Sargento Pimenta, que toca música de Beatles desde 2011, e Orquestra Voadora, só de sopros, fundado em 2009. Ambos saem no Aterro do Flamengo, próximo ao Museu de Arte Moderna (MAM). O primeiro, na segunda de carnaval (3), às 15h. O outro, no dia seguinte, às 17h.

ZONA NORTE (veja a lista completa)
A Banda de Madureira, tradicional bairro que abriga grandes escolas de samba como Portela e Império Serrano, é um dos 84 blocos que desfilará na região (sete a mais que em 2013), no sábado de carnaval (1º de março), às 16h, na Travessa Almerinda Freitas. Também em Madureira, o Mulheres de Zeca vai arrastar foliões a partir das 18h, no Parque Madureira, no dia 1º de março. Em Vila Valqueire, o Meu Amor Vou Ali levará os foliões até a Estrada Intendente Magalhães, no dia 16 de fevereiro, a partir das 12h.

BARRA E JACAREPAGUÁ (veja a lista completa)
Serão 39 blocos divididos entre as regiões da Barra da Tijuca e Jacarepaguá. O Bom Sujeito desfila no dia 16 de fevereiro, de 15h às 19h, na Av. Lucio Costa, em frente à Erico Veríssimo. O Samba de Santa Clara se apresenta na segunda de carnaval (3), no mesmo local do Bom Sujeito. O Bloco do Pepê, sai na terça-feira de carnaval (4), às 15h, em frente ao tradicional quiosque do Posto 2. O Deita, Mas Não Dorme sairá em três dias consecutivos na Taquara: sábado (1), domingo (2) e segunda-feira (3), às 18h, Praça da Rua Bacairis, entre a Rua Cá Viana e a Estrada do Cafundá.

ZONA OESTE (veja a lista completa)
Os moradores e visitantes de Bangu, Campo Grande, Padre Miguel,  Pedra de Guaratiba, Santa Cruz, Santíssimo e Sepetiba terão 53 opções para curtir o carnaval de rua. Os foliões vão se deparar com nomes irreverentes de blocos, como Virilha de Minhoca (sai nos dias 1º, 2, 3 e 4 de março); Perereca Vadia (sai no dia 3 de março) e Meia Dúzia de Gatos Pingados (sai dia 28). O Tamo Junto in Folia, o mais populoso da Zona Oeste, aguarda 60 mil foliões. O bloco de Padre Miguel sai nos dias 23 de fevereiro e 9 de março na esquina das ruas Figueiredo Camargo e Irerê.

GRANDE TIJUCA (veja a lista completa)
Na Grande Tijuca, a ‘Banda Haddock’- que coloca o seu bloco na rua há 30 anos  – espera 10 mil pessoas na Afonso Pena no dia 22 de fevereiro. A irreverência também não foi deixada de lado na escolha dos nomes dos blocos. O Butano na Bureta sai no Maracanã no dia 22 de fevereiro; o Deixa a Língua no Varal sai na Tijuca na segunda-feira de carnaval (3); o Já Comi Pior Pagando sai no dia 22 de fevereiro na Tijuca; e o Meu Face no Seu Book bota o bloco na rua na terça-feira de carnaval (4), no Grajaú.

ILHA DO GOVERNADOR (veja a lista completa)
Os 31 blocos se apresentam a partir de 9 de fevereiro. Quem abre o carnaval no bairro é bloco Foliões do Rio, que desfila pela primeira vez neste carnaval. O bloco espera mil pessoas na Praça Jerusalém, no Jardim Guanabara. O percurso será entre a Praia da Bica, da Praça Jerusalém até o Farol da Ilha, entre 13h e 17h. O Seca Copo, de Pitangueiras, é o mais antigo da Ilha, desde 1975 na folia. Com 1,5 mil foliões esperados, desfila no domingo de carnaval (2).

Fonte: G1

 

Bookmark and Share

Uma pesquisa nacional encomendada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) mostrou que pessoas indisciplinadas, que têm hábitos como o de estudar na véspera de provas, chegar atrasado em compromissos ou ser relapso no trabalho, também têm menos controle financeiro do que os entrevistados considerados “mais disciplinados”.

cheque especial

A pesquisa sobre Educação Financeira no Brasil foi realizada entre os dias 18 e 24 de dezembro de 2013 e entrevistou 656 consumidores de todas as classes econômicas, das 27 capitais brasileiras. Foram consideradas apenas as pessoas com mais de 18 anos e que possuem renda própria (excluindo analfabetos). A margem de erro do estudo é de 3,8 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

“Ao contrário do que diz o senso comum das pessoas, as causas do descontrole financeiro não estão relacionadas à classe social ou ao grau de escolaridade do consumidor, mas ao comportamento de cada um. De maneira geral, vimos que pessoas organizadas e planejadoras têm uma gestão financeira mais saudável e totalmente coerente com o restante das práticas do dia a dia”, avaliou a economista-chefe do SPC Brasil, Luiza Rodrigues.

Inicialmente, os pesquisadores estabeleceram três perfis comportamentais para os pesquisados, com base nas respostas de cada um sobre hábitos de estudo, comportamento no trabalho e sobre a postura diante de compromissos simples do dia a dia, como o de chegar no horário marcado aos encontros. Os entrevistados foram classificados como pessoas organizadas, pessoas que tentam ser organizadas e pessoas desorganizadas.

Cheque especial
Os pesquisadores identificaram um “descolamento comportamental” entre os três grupos logo nas primeiras perguntas sobre a estabilidade financeira de cada um. A pesquisa revela que o percentual de entrevistados desorganizados que já entrou alguma vez no cheque especial, por exemplo, é mais que o dobro em relação à parcela de consumidores organizados. O percentual é de 11% entre os consumidores organizados, de 21% entre os que tentam ser e de 25% entre os desorganizados.

Também foram detectadas diferenças comportamentais nos três perfis quanto à gestão das despesas de casa. Quando perguntados se conseguem chegar ao final do mês com todas as contas pagas, os organizados não têm dúvidas: 64% respondem que sim e que “ainda sobra um pouco de dinheiro”. Por outro lado, a parcela que responde sim a esta pergunta entre os que tentam ser organizados cai para 45% e chega em 39% entre os entrevistados desorganizados.

Preparo para emergências
A pesquisa também mostrou que a desorganização tem reflexos no preparo do consumidor para emergências. Em uma situação hipotética de emergência – como perda de emprego ou problema de saúde – 50% dos entrevistados organizados teriam como recorrer à poupança ou a outro tipo de aplicação para sair do sufoco. O percentual entre os que tentam ser organizados e recorrem a esse tipo de reserva é de 41% e cai para 36% entre os desorganizados, informou o SPC Brasil.

Segundo os pesquisadores, uma análise conjunta dos dados demonstra como as pessoas organizadas tendem a manter uma gestão financeira mais saudável no dia a dia, coerente com seus comportamentos em geral.

“Elas demonstram não comprar além das possibilidades, ter controle das contas e saber o momento correto de recorrer à poupança. Por outro lado, os desorganizados caminham em sentido oposto – este comportamento demonstra ser condizente com a falta de planejamento em outras atividades diárias em geral”, acrescentou.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Um pequeno buraco de 2 milímetros no encanamento desperdiça 3,2 mil litros de água em um dia. Veja dicas de como economizar:

Relógio de Água
Para fazer o teste, deixe os registros na parede abertos, feche bem todas as torneiras, desligue os aparelhos que usam água e não utilize os sanitários. Vá até o relógio de água (hidrômetro), anote o número que aparece ou marque a posição do ponteiro maior do seu hidrômetro. Depois de uma hora, verifique se o número mudou ou o ponteiro se movimentou. Se isso aconteceu, há algum vazamento em sua casa.

vazamento

Canos alimentados diretamente pela rede
Feche o registro na parede. Abra uma torneira alimentada diretamente pela rede (pode ser a do tanque) e espere a água parar de sair. Coloque imediatamente um copo cheio de água na boca da torneira. Caso haja sucção da água do copo pela torneira, é sinal que existe vazamento no cano alimentado diretamente pela rede.

Canos alimentados pela caixa d’água
Feche todas as torneiras da casa, desligue os aparelhos que usam água e não utilize os sanitários. Feche bem a torneira de bóia da caixa, impedindo a entrada de água. Marque, na própria caixa, o nível da água e verifique, após uma hora, se ele baixou. Em caso afirmativo, há vazamento na canalização ou nos sanitários alimentados pela caixa d’água.

Reservatórios subterrâneos de edifícios
Feche o registro de saída do reservatório do subsolo e a torneira da bóia. Marque no reservatório o nível da água e, após uma hora, verifique se ele baixou. Se isso ocorreu, há vazamento nas paredes do reservatório ou nas tubulações de alimentação do reservatório superior ou na tubulação de limpeza.

Torneiras
Se a torneira pinga enquanto fecha o vazamento é certo. Quando isso acontecer, troque o vedante. Gotejando, uma torneira chega a um desperdício chega a um desperdício de 46 litros por dia. Isto é, 1.380 litros por mês. Ou seja, mais de um metro cúbico por mês ou mil litros e água. Um filete de mais ou menos 2 milímetros totaliza 4.130 litros por mês. E um filete de 4 milímetros, 13.260 litros por mês de desperdício.

Vaso Sanitário
Depois de passar o café, faça o teste: jogue borra de café no vaso sanitário, se não há vazamento, a borra de café deve ficar depositada no fundo do vaso. Caso contrário, é sinal de vazamento na válvula ou na caixa de descarga. Nas bacias cuja saída da descarga for para trás (direção da parede), deve-se fazer o teste esgotando-se a água. Se a bacia voltar a acumular água, há vazamento na válvula ou na caixa de descarga.

Fonte: Hagah

Bookmark and Share

Comprar material escolar para os filhos não costuma ser um motivo de alegrias. Além de ser um sinal de que as férias estão acabando, o gasto muitas vezes pode gerar um rombo no orçamento familiar, sem contar o tempo necessário para pesquisar preços e ir até as lojas para fazer as compras.

Mas nada disso precisa ser um martírio. Por isso confira 20 dicas para economizar e transformar o compromisso escolar em um gostoso programa familiar.

material escolar

Antes de sair às compras

1) Faça uma caça aos materiais espalhados pela casa. Chame seus filhos para uma brincadeira, em casa mesmo, em que devem fazer uma caça a materiais que sobraram dos anos anteriores.

Faça deste dia uma oportunidade de começar a inserir a educação financeira em sua casa. Para animar as crianças, personalize os materiais velhos para que sejam reutilizados de uma forma que agrade à criança.

2) Estabeleça prioridades financeiras que venham antes do material escolar. No mesmo dia, ou assim que possível, reúna toda a família e liste os sonhos que todos querem conquistar durante o ano.Juntos, vejam quanto custará realizar cada um deles e mostre para as crianças que a economia com o material escolar pode ajudar na busca pelos sonhos.

3) Ligue para outros pais e faça uma compra coletiva no atacado. Entre em contato, por telefone ou e-mail, com os pais de colegas se seus filhos. Se comprarem juntos, podem conseguir bons descontos. Há lojas que reduzem o valor total em 10% quando a soma passa de R$ 1 mil, por exemplo. Elejam um pai ou uma mãe com mais tempo livre – e que possa fazer isso com prazer – para ir à loja escolher os itens.

4) Peça emprestado. Procure pais de crianças mais velhas, que possam emprestar seus livros usados ao seu filho.

Além disso, muitas escolas fazem troca de materiais em boas condições entre pais com filhos em idade escolar diferente.

5) Procure livros em sebos. Responsáveis pelos altos valores das listas escolares, os livros podem também ser adquiridos em sebos, a preços mais baixos.

6) Negocie com a escola. Muitas vezes não é preciso comprar todos os itens da lista de uma só vez, já que diversos materiais serão usados ao longo do ano letivo. Caso exista essa possibilidade, verifique quais produtos deverão ser comprados primeiro.

A sugestão é de comprar apenas 50% ou um terço do que está na lista neste momento.

7) Avalie a possibilidade de comprar pela internet. O último passo antes de ir para as lojas é avaliar sua real situação financeira. Se a família tem reservas, o melhor é comprar à vista, na loja, para tentar um desconto extra conversando com o vendedor e com o gerente.

Se o orçamento estiver apertado, o parcelamento sem juros é a opção mais apropriada. Neste caso, pode ser mais interessante comprar pela internet, já que há empresas que vendem livros e materiais com desconto em suas lojas virtuais. Além disso, comprando online é possível economizar tempo e com estacionamento e combustível.

8) Deixe seu filho em casa. O grande movimento das lojas pode não ser um lugar apropriado para crianças e sua presença geralmente acaba levando os pais a optarem por produtos mais caros e por vezes desnecessários.

9) Planeje em quais lojas você irá. Pesquise na internet onde há mais de um comércio e não vá em bairros de classes muito altas.

Veja também se é mais interessante ir de transporte público, tendo que carregar o material, de carro, com o custo do estacionamento, ou táxi.

10) Verifique se a loja aproveita seu material usado. Procure saber se a loja que você escolheu tem promoções para quem levar materiais velhos, mas que não foram usados. Algumas delas dão descontos para o cliente que leva folhas em branco de cadernos usados, por exemplo.

Na hora das compras

11) Compare os preços dos materiais. Faça uma pesquisa nos principais comércios (bairro e região), já que as variações podem ser bem expressivas entre uma loja e outra. Dentro da loja, tenha paciência para encontrar os itens que valem a pena.

12) Crie um relacionamento com o vendedor. Assim que entrar na loja, procure um vendedor e saiba o nome dele. Se não tiver escrito no crachá, pergunte. Seja educado e amigável.

Como os preços variam muito, diga ao vendedor que está em uma situação de economia e peça ajuda para encontrar os itens com melhor relação custo-benefício.

13) Tenha em mente que marca não é tudo. Produtos de marcas desconhecidas podem ter boa qualidade e um preço mais acessível. Por isso, não compre os materiais levando em conta apenas a “grife”. Verifique a relação custo-benefício antes de tomar a decisão final.

14) Busque a melhor forma de pagamento. Descontos podem ser obtidos nos pagamentos à vista, então negocie. A opção de pagar com cartão de crédito pode ser usada para obter uma extensão do prazo.

15) Tome cuidado com as “falsas” promoções. Alguns estabelecimentos “mascaram” descontos e repassam o valor para outros produtos. Isso faz com que não haja benefício concreto no final.

16) Compre apenas o necessário. Escolas não podem pedir itens de uso coletivo em suas listas, como papel higiênico, sabonete, grampos e clipes. Também não é permitido que exijam a compra de marcas e modelos de material em estabelecimentos específicos aos pais.

17) Não peça desconto no caixa.  Pechince antes, com o vendedor e com o gerente.

Após as compras

18) Cuidado com o desperdício. Ao chegar em casa, mostre todo o material ao filho, mas entre os itens que ficam com ele, não dê tudo de uma só vez, caso você considere que ele não saberá administrar os materiais. Assim as chances de desperdício são menores.

19) Faça um estoque de materiais durante o ano. Os preços costumam cair após a volta às aulas. Se possível, aproveite a temporada de promoções e compre lápis, cadernos, borrachas e outros tipos de materiais que estão sempre na lista e guarde para o ano seguinte.

20) Poupe para comprar à vista no ano seguinte. Tente aplicar uma quantia na poupança, todos os meses, para as compras do ano seguinte. Assim, poderá conseguir descontos.

Fonte: IG

Bookmark and Share

O uso de substâncias químicas, como  pesticidas, embora eficiente no combate a pragas, via de regra se apresenta prejudicial à saúde e contaminante do meio ambiente. Além do mau cheiro e toxicidade ao serem inalados, ao atingirem o solo, essas substâncias são capazes de contaminá-lo, bem como os lençóis freáticos ou poços de água que abasteçam as residências. Em seu uso na agricultura, no combate a pestes que se instalam nas plantações e acabam comprometendo a produção de legumes, verduras e frutas, acabam por levar riscos aos consumidores que não tomarem os cuidados necessários à descontaminação destes alimentos. Aproveite e confira aqui algumas dicas sobre como evitar esse risco de forma sustentável.

Outra forma usual na aplicação de pesticidas se dá no combate a alguns insetos domésticos, a exemplo de formigas, insetos que ao trafegar por locais contaminados, como lixo e esgoto, se transformam em vetores mecânicos de organismos patogênicos, podendo acarretar doenças diversas, principalmente aquelas relacionadas a problemas gastrointestinais. A solução mais frequente é a aplicação de inseticidas, mas estes trazem riscos equivalentes aos que há pouco mencionamos. Como alternativa a essas substâncias, há algumas maneiras mais sustentáveis e ecológicas, como o uso de materiais biodegradáveis. Acompanhe aqui algumas dicas que poderão ajudar na eliminação do problema.

Crie um conjunto de alternativas baseadas nos seguintes ingredientes: sal, limão, vinagre e água em medidas iguais, cascas de laranja com água, vaselina, pimenta de Caiena, giz, fita adesiva, farinha de milho, água fervente e bicarbonato de sódio e vinagre.

Você pode usar esses ingredientes de dois métodos: o de aplicação direta e o de prevenção.

- Aplicação direta

.Borrife as formigas com água e vinagre em medidas iguais. O baixo Ph da mistura deverá exterminá-las sem danificar os móveis, lembrando que vinagre e bicarbonato de sódio também são ótimos ingredientes para limpeza de superfícies. Veja maisaqui.

.Quando vir uma formiga, use uma fita adesiva sobre ela e pressione com os dedos, repetindo o processo até o término da cola da fita e capture o maior número possível de formigas.

.Alimente-as com farinha de milho. Este método consiste em dificultar a digestão das formigas e com isso provocar sua morte.

 

- Prevenção

Identifique o percurso que as formigas fazem e busque encontrar sua origem.

.Procure por áreas em sua casa que podem servir como entradas para as formigas. Isso inclui buracos, janelas, portas de entrada de animais, rachaduras. Depois de encontradas essas áreas, use algumas dessas técnicas de prevenção.

.Espalhe sal nas superfícies planas, como, por exemplo, as janelas. Diferentemente do açúcar, as formigas não vão mais incomodar.

.Desenhe barreiras com o giz. Com o giz grudado nas paredes e frestas das portas, as formigas vão desistir de ficar, porque não gostam do carbonato de cálcio presente no giz.

.Esprema limão nas bordas que ficam expostas ao ar livre. O forte cheiro cítrico do limão vai espantar as formigas.

.Cubra fendas e rachaduras ocupadas pelas formigas com Pimenta de Caiena. Mas faça isso fora do alcance dos animais domésticos, para que eles não tentem cheirar ou lamber a pimenta.

.Nas superfícies maiores, borrife a mistura de água e vinagre.

.Espalhe cascas de laranja em torno do alicerce da sua casa ou nos formigueiros. Novamente, com o cheiro cítrico da fruta as formigas devem evadir.

.Passe vaselina ao longo das bordas dos seus recipientes. Use isso nas tigelas dos seus animais de estimação que, como ficam em contato com o chão, podem atrair muitas formigas. Com isso, elas não vão mais incomodar o seu bicho quando  ele estiver comendo.

. O cravo também ajuda a espantar as formigas. Basta você adicioná-lo um pouco dentro do açucareiro e nos pratos que ficam em volta dos bolos que elas somem rapidinho.

Outro método eficaz no combate às formigas é você deixar sua casa limpa. Não deixe migalhas espalhadas pelo chão e limpe com frequência sua bancada, principalmente a da cozinha.

Lembre-se também que as formigas são parte da cadeia alimentar. Não elimine todas as que vivem no seu bairro, concentre-se em proteger apenas a sua casa.

Veja aqui um vídeo demonstrativo dessas técnicas.

Fonte: ECycle

Bookmark and Share

A Secretaria da Receita Federal informou que serão abertas na próxima segunda-feira (10), a partir das 9h, as consultas a lotes residuais do Imposto de Renda, ou seja, de contribuintes que caíram na malha fina do Leão. O lote englobará os exercícios de 2008 a 2013.

Assim que abertas, as consultas poderão ser feitas por meio do site da Receita, pelo telefone 146 (opção 3) ou via aplicativo para dispositivos móveis (smartphones e tablets). Os recursos estarão disponíveis para saque em 17 de fevereiro.

IRPF

Segundo o órgão, 89.237 contribuintes serão contemplados neste lote residual do IR. Eles receberão R$ 199 milhões. Desse total, R$ 55 milhões referem-se a 12.561 contribuintes com prioridade no recebimento dos valores, como idosos, deficientes físicos ou mentais, ou com moléstias graves.

Deste valor total, a maior parte é relativa ao exercício de 2013 (ano-base 2012), com 67.480 contribuintes, no valor de R$ 137 milhões. Esses contribuintes receberão 7,52% de correção.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Fonte: G1

Bookmark and Share