Você pode preparar ótimos coquetéis e drinques em casa sem possuir um bar profissional. As opções de formatos e móveis são vastas e é importante que você escolha a que se adapta melhor a seu espaço.

bar em casa

Mas independente do modelo de seu bar, a presença de alguns elementos é essencial para seu funcionamento, então providencie uma superfície para a preparação dos drinques, um refrigerador para que as bebidas geladas não tenham que ser trazidas de outro lugar e prateleiras para acomodar garrafas.

Com o espaço preparado, agora faltam os utensílios, os copos, as bebidas, as misturas, os condimentos e os aperitivos indispensáveis para seu bar.

 Utensílios
Se você tem um bar, seus utensílios devem ficar guardados lá, mas se não tem, seus equipamentos para o preparo de drinques podem ficar em uma prateleira de sua despensa, ou em uma gaveta da cozinha. Para estar bem equipado você vai precisar de:

• 1 Abridor de garrafas;
• 1 Abridor de latas;
• 1 Saca-rolhas;
• 1 Balde com pinça para o gelo;
• 1 Coqueteleira;
• 1 Coador (adaptável à boca da coqueteleira);
• 1 Mixing Glass (copo para mexer, misturar e resfriar drinques que não devem ser batidos);
• 1 Colher de haste longa (bailarina) para mexer os drinques;
• 1 Espremedor de limão;
• 1 Faquinha de serra e tábua de corte;
• 1 Medidor (dosador);
• E Guardanapos.

 Copos e taças
Eles podem ser de cristal ou não, dependendo de quanto você quer gastar. Resista à tentação de comprar mais copos do que realmente precisa. Arrume-os em prateleiras, em colunas de acordo com o tipo, virados para baixo para evitar a poeira. Para ter um bar eficiente, tenha meia dúzia de cada tipo de copo listado:

• Taça para conhaque;
• Copos para long drinques;
• Copos para short drinques;
• Taça para martini seco;
• Copos para champagne (taças ou flutes);
• Cálices para licor;
• Copos para cerveja;
• Taças para vinho;
• E copos para coquetel.

 Bebidas Alcoólicas
As garrafas devem ser agrupadas por tipo de bebida e características. (claras, escuras, doces, etc.) Para deixá-lo organizado e funcional, deixe as bebidas de uso mais comum na prateleira e as menos utilizadas podem ficar na estante. O mínimo de variedade que você deve ter em seu bar é:

• 1 Garrafa de Uísque;
• 1 Garrafa de Gim;
• 1 Garrafa de Vodca;
• 1 Garrafa de boa Cachaça;
• 1 Garrafa de Conhaque;
• 2 Licores de sua preferência;
• 1 Garrafa de Vermute Seco;
• 1 Garrafa de Campari;
• 1 Garrafa de Vinho do Porto ou Madeira.

Não esqueça da cerveja. A partir daí o que dita suas necessidades são seus hábitos, seus amigos e seu bolso.

 Misturas e outras bebidas
Essas são utilizadas no preparo de alguns drinques famosos e não podem faltar em seu bar. Algumas ficam na geladeira, mas outras não necessitam de refrigeração até que sejam abertas:

• Água com e sem gás;
• Sucos naturais ou de garrafa (frutas como limão, laranja, abacaxi, maracujá, caju e tomate);
• Xarope de groselha;
• Refrigerantes nos sabores cola, tônica e limão;

 Condimentos e Enfeites
Os condimentos são indispensáveis para o preparo de muitos drinques. E muitas vezes o enfeite é também um ingrediente do coquetel. Deixe tudo pronto para ser utilizado no balcão ou mesa de preparo. Alguns destes tem seu local na cozinha e são trazidos para o bar antes que as visitas cheguem. Veja os importantes listados abaixo:

• Molho inglês, pimenta do reino e noz-moscada;
• Açúcar e adoçante;
• Aipo, Azeitonas, Cebolas pequenas;
• E frutas (laranja, limão, maçã, morango, pêssego, abacaxi, maracujá, etc.)

 Aperitivos
Para acompanhar as bebidas é bom ter a mão alguns petiscos. Abaixo estão algumas opções:

• Castanha de caju, amêndoas, pistache, amendoim.
• Salgadinhos
• Biscoitos salgados
• Queijos e frios
• Batatas fritas
• Patês e torradas

 Dica
Para um gelo com melhor aspecto encha as formas com água quente. As pedras ficarão mais transparentes e sem bolhas de ar.

 

Fonte: Oz!

Bookmark and Share

Vamos ilustrar aqui uma situação bastantecomum no dia a dia de cada um.
Você está indo para casa e lembra que precisapassar na farmácia para comprar um remédioque acabou. Aproveita e compra tambémalgumas coisas que acha necessárias, comopasta de dente e shampoo. Ao chegar em casa,vai guardar suas compras e percebe que naverdade ainda haviam dois tubos de pasta de dente na gaveta. Constata também que o cremehidratante ou a espuma de barba já terminou elembra ainda que deveria ter compradocotonetes. Tudo bem, amanhã você passanovamente na farmácia!

O que não nos damos conta , é a quantidade de tempo que gastamos desnecessariamente emnossas vidas, o que poderíamos evitar com um pouco mais de organização.
Uma ferramenta que pode nos ajudar de forma significativa em nossa organização diária, é autilização das Listas de Memória ou Memo Lists .Ao criar este hábito, você estará dando umpasso importante para economizar tempo e aumentar sua produtividade geral.

A idéia é criar algumas Listas de Memória principais, relacionadas às atividades que costumamosrealizar em nossa rotina semanal. Estas listas podem estar numa pequena caderneta ou bloco, quedeverá estar acessível e sempre com você. Elas podem também ser criadas em sua agendaeletrônica (esta é a forma ideal) ou mesmo celular.

A qualquer momento em que você lembrar de algo que precisa ser comprado na farmácia por exemplo, anote em sua Listas de Memória chamada Farmácia. Da próxima vez que entrar numa farmácia saberá exatamente o que comprar, executando a tarefa de forma mais rápida e segura.

Dica:
Você pode criar suas listas utilizando o recurso Tarefas ou Anotações, no Outlook. Depois poderá imprimir ou ainda sincronizar com seu PDA ou agenda eletrônica
Veja abaixo alguns exemplos de Listas de Memória

lista

Bookmark and Share

A evolução dos eletrodomésticos os fez mais bonitos, potentes, práticos, rápidos e silenciosos, mas também os tornou, em muitos casos, menos amigáveis. Quem já não teve dúvidas de como operar uma máquina dessas ou mesmo se poderia ou deveria recarregá-la ou colocar num local específico da casa?

maquina de lavar

Para sanar as dúvidas e acabar com os mitos sobre os eletrodomésticos mais comuns da casa fomos atrás dos principais fabricantes do setor. Veja abaixo como tirar o melhor proveito dos aparelhos, economizar energia e fazê-los durar muito.

Geladeiras

1- Posso secar roupas atrás da geladeira?
NÃO. As grades de trás da geladeira são dutos por onde passa o fluido que tira o calor de dentro do eletrodoméstico e o dissipa no ar, por isso elas esquentam. Quando você coloca roupas úmidas sobre esses dutos, está dificultando a dissipação do calor, o que diminui a capacidade de resfriamento e causa desgaste no refrigerador, diminuindo a vida útil do compressor (o motor) e aumentando a conta de energia.

2- Faz mal abrir a geladeira várias vezes ao dia?
SIM. Quando você abre a geladeira, o ar frio sai e entra calor. Como ela deve manter seu interior gelado, precisa trabalhar mais para esfriar o ar que entrou. Quanto mais vezes isso for feito, ou quanto mais ar quente entra (dependendo do período em que a porta fica aberta), mais cara fica a conta de energia.

3- É verdade que ovos guardados na porta do refrigerador estão sujeitos à salmonela?
NÃO. A não ser que a casca do ovo tenha alguma trinca ou furo, mesmo com a variação (que é bem pequena) de temperatura pela abertura da porta, os germes não conseguem penetrar a casca.

4- Guardar alimentos quentes na geladeira estraga o eletrodoméstico?
SIM. Se por um lado, para manter o interior do aparelho frio, ele vai sobrecarregar o compressor, consumindo mais energia, por outro, a vasilha quente trocará calor com outras vasilhas internamente, alterando o estado de conservação de outros alimentos.

5- Posso encostar a geladeira nos móveis ou na parede da cozinha?
NÃO. É necessário deixar espaço ao redor da máquina para a dissipação do calor. Tanto atrás com lateralmente, o espaço mínimo recomendado de distância da parede ou de outros móveis é de 35 cm.

6- Há algum risco em ligar a geladeira logo após o seu transporte?
SIM. O motor do aparelho possui uma pequena quantidade de óleo lubrificante para garantir o funcionamento e, quando o aparelho é inclinado, esse óleo se movimenta, podendo obstruir os dutos de gás refrigerante, o que gera um desgaste grande e possivelmente irreparável na geladeira. A não ser que ela tenha sido transportada em posição vertical (por todo o período), recomenda-se esperar duas horas antes de ligá-la novamente.

7- Acelerar o degelo do congelador com o secador de cabelos é perigoso?
NÃO se você tomar os devidos cuidados. Se o piso estiver molhado, use sapatos com sola de borracha e evite direcionar o ar quente para os alimentos no freezer, pois isso pode alterar seu estado de conservação.

Máquina de Lavar e Secar

8- Posso colocar o quanto couber de roupas para lavar ao mesmo tempo?
NÃO. Se não respeitar a capacidade máxima da sua máquina (8kg, 10 kg, 12 kg), ela não só vai te devolver a roupa suja como vai consumir mais energia e ter as peças desgastadas, fazendo mais barulho.

9- Quanto mais sujas as roupas, mais sabão e amaciante devo usar?
NÃO. Tanto as máquinas como os próprios fabricantes de sabão e amaciante indicam a quantidade certa de acordo com o nível de água da lavagem (que deve ser indicada no painel da máquina ou no manual). Exagerar pode manchar as roupas e até estragar o aparelho.

10- É necessário limpar ou trocar o filtro e outras partes da máquina?
SIM. A limpeza pode ser feita a cada dois meses e deve eliminar restos de sabão e amaciante nas gavetas (com uma escovinha e água) e fiapos nos filtros. Para lavar o aparelho internamente, deixe-o funcionar em modo “lavagem completa” com o maior nível possível de água e junte a ele, meio litro de água sanitária. Já o filtro deve ser limpo apenas com água corrente.

11- As máquinas mais modernas lavam qualquer tipo de roupa sem estragar?
NÃO. Por melhor que seja seu aparelho, observe sempre a etiqueta das roupas. Se estiver escrito que ela não pode ser lavada à maquina (símbolo de uma máquina com um “X” ou uma tina com uma mão dentro), não experimente lavá-la no aparelho.

12- É preciso fazer alguma manutenção de limpeza nas secadoras?
SIM. O filtro de fiapos deve ser limpo com o aspirador de pó – usando o bocal de escova acoplado. Faça também uma inspeção no cano exaustor – desconectando-o da secadora e usando o aspirador de pó –, pois se ele entupir parcialmente, suas roupas demorarão mais para secar e a conta de energia vai subir bastante. Por razões de segurança, recomenda-se ainda aspirar o chão embaixo e atrás da secadora todas as vezes que ela for usada.

Continue lendo…

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Desconto em imposto já é uma realidade para quem adota ações para a preservação do meio ambiente. Você, com certeza, já se perguntou: o imposto que eu pago ajuda a preservar o meio ambiente? Já há impostos sendo usados a favor da qualidade de vida.

teto verde

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o ICMS, tem uma fatia destinada ao meio ambiente. O município que protege áreas verdes e nascentes de água doce e dá destinação adequada ao lixo e ao esgoto, entre outras ações ambientais, recebe uma porcentagem do ICMS arrecadado pelo estado.

É o ICMS ecológico. Quanto maior a ação municipal em favor do meio ambiente, maior a fatia que a cidade vai receber. Hoje, 17 estados aplicam o ICMS ecológico, que varia de 1% a 5% do total do imposto arrecadado.

Desde 2009, quando adotou o ICMS ecológico, o estado do Rio de Janeiro registrou 27 novas áreas verdes de conservação, o equivalente a 70 mil campos de futebol.

Este ano, o primeiro lugar no ranking fluminense é de Silva Jardim. A cidade reprimiu a ação de madeireiros, garantindo o abastecimento de água potável para a Região dos Lagos. O resultado foram R$ 8.491.812 de recursos do ICMS ecológico.

Não são só os municípios, no entanto, que saem ganhando por preservar o meio ambiente. O cidadão que adota algum tipo de ação sustentável tem desconto direto no imposto. É o IPTU verde. Não há um levantamento exato de quantas prefeituras já aderiram ao IPTU verde, mas certo mesmo é que o desconto pode chegar a 20% do imposto.

Leia mais…

Bookmark and Share

É normal que, com o tempo e utilização frequentes, as roupas comecem a perder o brilho e ganhem um ar envelhecido. Entretanto, com alguns cuidados especiais, é possível deixar as roupas com cara de novas por mais tempo.

roupabonita

Dicas para lavar as roupas

Antes de lavar

Um dos erros mais comuns na hora de lavar as roupas é não prestar atenção às instruções de lavagens na etiqueta (que irão indicar como elas deverão ser tratadas) e à separação de roupas. Para lavar as peças corretamente, é importante separar as roupas brancas das coloridas para não correr risco de manchar as peças.

Lavagem

Principalmente com as roupas delicadas, é importante limitar o tempo em que ficarão de molho – no máximo duas horas. Para manter o brilho das roupas brancas, por exemplo, escolha os ciclos de lavagem mais suaves e com baixas temperaturas na máquina de lavar, que também deve estar limpa.

Secagem

Para não desbotar as roupas, evite que fiquem expostas diretamente ao sol. Além de deixar as peças menos maleáveis, a luz forte pode danificar o tecido. Coloque-as para secar naturalmente em locais arejados e sombreados. Para desamassar as roupas, a dica é secá-las em cabides e sem dobras.

Com a queda de temperaturas dessa estação, é importante verificar se as roupas estão completamente secas antes de guardá-las. Além de estragarem mais rápido, peças úmidas são propícias à proliferação de microrganismos que podem prejudicar a saúde.

Fonte: Lar Total

Bookmark and Share

Dizem que o carro é a paixão do brasileiro. Pode até ser que seja, mas em qualquer país do mundo capitalista, a decisão pela compra de um veículo tem um forte componente emocional.

Normalmente, o que acontece é o indivíduo ter vontade de ser dono de um Porsche, o dinheiro suficiente para um Up! da Volkswagen e acabar comprando um Corsa da Chevrolet achando que fez um ótimo negócio. Para o educador financeiro da Academia do Dinheiro, Mauro Calil, o carro ideal é aquele que cabe no seu bolso e não compromete o restante dos seus compromissos financeiros.

carronovo

É justamente por ser uma decisão tão emocional que tantas vezes nos sentimos tentados a aproveitar aquela promoção imperdível, o final do prazo de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o feirão de fábrica. E não é exagero. Em janeiro, o presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), Alarico Assumpção Junior, foi categórico ao afirmar que a expectativa de aumento do IPI aumentou em 21,9% a venda de veículos em dezembro do ano passado.

O fato é que não tem momento ideal para comprar carro. Consultar o bolso e a família é o primeiro passo para acertar a hora de comprar um carro. “O momento certo é o seu momento”, diz Calil.

Confira os 5 conselhos do especialista Mauro Calil para quem quer acertar na compra do carro.

1 – Faça as contas

Pode parecer redundância, mas não é. Na hora de fazer as contas para avaliar se vai ou não comprar um carro, não se esqueça de contabilizar que, além da parcela, você terá gastos de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o seguro, o combustível e eventuais acidentes. Calil relembra que também faz parte da despesa a eventual desvalorização o veículo. “Um carro de R$ 30 mil, acaba custando R$ 1 mil por mês, se você tem um salário líquido de R$ 1,5 mil, por exemplo, não sobra muito para os gastos diários”, explica.

2 – Compre um carro para o bolso

Sabe aquele papo de “preciso comprar um carro que comporte minha família”? Esqueça. Essa é mais uma daquelas desculpas que damos a nós mesmos para avançar um pouquinho no valor do bem adquirido.

Calil lembra que a maior parte dos automóveis populares já serve famílias, com cinco lugares e um bagageiro pequeno e suficiente para viagens curtas. “O que tem de determinar a mudança é a faixa de renda, não o crescimento ou redução da família”, diz.

3 – Acumule primeiro, compre depois

Nós sempre desejamos é que a realização de sonhos seja imediata. No entanto, se você não precisa de um veículo para gerar sua renda, é melhor receber os juros em vez de pagá-los. Ter o valor para a compra do carro aplicado na poupança antes de levá-lo à garagem vai reduzir o efeito da compra no seu bolso. “Todo mês tem um feirão, uma promoção, uma condição especial. Se você tiver o dinheiro guardado, vai dar para aproveitar boas oportunidades sem custo adicional”, explica o especialista.

4 – Procure financiamentos curtos

Se não for esperar, pelo menos, escolha os financiamentos de prazo mais curto, de, no máximo, dois anos. Calil explica que os juros multiplicam o valor do veículo e o tempo reduz o valor do seu carro, diferentemente do investimento em imóveis, em que o bem se valoriza. “Com um financiamento de cinco anos, você pagou dois carros e o seu vale metade”, explica.

5 – Cuide bem do que já é seu

Se desistiu de trocar de carro por enquanto, não largue sua máquina ao relento. Essa é a hora de investir em uma manutenção adequada para que o veículo não gere mais despesas de manutenção até que você troque por outro. “Essa história de ir dando jeito faz as pessoas perderem mais dinheiro”, comenta o educador financeiro.

Fonte: Ig

Bookmark and Share

Reformar o sofá é uma alternativa interessante para quem busca mudar o visual da casa sem gastar muito e ainda valorizar a peça do mobiliário. O sucesso da transformação, no entanto, depende da qualidade dos materiais escolhidos e, principalmente, do tapeceiro que fará o serviço. Mas, se você não conhece nenhum profissional de confiança, vale a pena investigar aspectos como o modelo de espuma que será usado, a qualidade do tecido sugerido e as vantagens de fazer uma impermeabilização antes da contratação.

sofa

Nem sempre é preciso trocar a espuma do estofado, já que um material de boa qualidade dura, em média, dez anos. Caso seja necessário, as opções mais comuns no mercado são: flocos, bloco ou pluma sintética. A primeira é a mais barata (custa entre R$ 3,50 a R$ 4,00 o quilo), sendo usada com frequência em almofadas de botão, dada sua maleabilidade. Tal espuma ainda confere uma estética macia, apesar de sofrer deformações com o passar do tempo.

Já o modelo em bloco oferece mais consistência e ergonomia ao móvel. Há espumas de várias densidades à venda e a compra deve ser feita segundo o peso e o conforto desejados. As numerações 28 e 33 são as que proporcionam grande maciez e suportam pesos de até 90 quilos. As espumas mais rígidas – 35, 40 e 50 – funcionam bem em almofadas soltas de assentos, pois evitam desgastes.

A chamada pluma sintética é, na verdade, algodão siliconado. A vantagem desta opção é ter um estofado bem macio e com toque de pena de ganso. Seu preço é equivalente ao do bloco de espuma e chega a R$ 12 o quilo. Outra opção existente no mercado é o enchimento de “mola ensacada”, que vale-se de uma camada de três a quatro centímetros de espuma para revestir as molas. “A maioria dos estofados leva também uma manta protetora como forma de acabamento. Ela traz uniformidade às almofadas e representa um investimento de R$ 80 por jogo de sofá”, afirma Mário Souza de Azevedo, tapeceiro da loja Renovação.

Cada estilo de móvel apresenta medidas específicas, porém, um assento deve ter, no mínimo, 45 cm de altura e 58 cm de profundidade. Já o encosto, 90 cm de altura e 17 cm ou 18 cm de profundidade. O fechamento do contrato deve levar tais medidas em consideração e o trabalho será facilitado com a presença de fotos da peça do mobiliário. Além disso, é importante que o tapeceiro confira de perto as formas exatas do estofado original para evitar possíveis erros.

Tecidos e estampas

A estampa é outro elemento a ser decidido no momento da reforma. Não existem restrições claras, mas a escolha acabará definindo o estilo do morador. “Aqueles mais arrojados devem usar estampas nos sofás e nas poltronas. Os mais clássicos podem recorrer aos desenhos somente nas almofadas. Quem ficar entre as duas possibilidades pode usar estampas em almofadas e poltronas e deixar o sofá liso”, diz Valeria Beer Dini, empresária e decoradora da Unique Mood.

Muitas são as opções de tecidos disponíveis no mercado. Os mais baratos são linho, sarja e courino sintético (ou náutico) que custam, em média, R$ 25 o metro. Os de preço intermediário – suede e chenille – variam entre R$ 50 a R$ 70 o metro. Já os tecidos de valores mais elevados, entre R$ 120 e R$ 400 o metro, são jacquard, seda, linho pré-encolhido e couro. Alternativas impermeáveis também estão à venda, além de ser possível encomendar o trabalho de impermeabilização no próprio tapeceiro.

A reforma de um jogo de sofá custa entre R$ 1.400 a R$ 2.500 e demora cerca de 20 dias para ser concluída. Na hora da entrega, é ainda importante conferir o alinhamento das costuras, a junção correta dos desenhos (se existirem) e a exatidão do modelo.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Quando uma pessoa compra um imóvel, uma casa ou apartamento novo ou usado pode financiar o pagamento. Os financiamentos são realizados pelos bancos, que pagam ao vendedor do imóvel a quantia que quem compra quer financiar. A partir daí, o comprador deve pagar o banco que quitou sua dívida.

Durante esse período, o imóvel fica ligado à pessoa que fez a compra, mas não pode ser negociado enquanto a dívida com o banco não é paga.

casa propria

Condições de financiamento

Diversos bancos oferecem financiamentos. O que os diferencia são as condições de pagamento, como as taxas de juros cobradas, a duração dos contratos e quanto do valor do imóvel pode ser financiado.

Depois de escolhido um deles, o primeiro passo é ir até uma agência e conversar com um gerente para iniciar as etapas que permitirão a liberação de dinheiro (crédito).

Documentos

Nesse primeiro momento, será necessário entregar originais e cópias do RG e CPF (do casal, quando for o caso), dos comprovantes de estado civil e de renda (holerites, extratos bancários e declaração completa de imposto de renda do casal, quando for o caso).

Autônomos podem comprovar renda por meio do contrato de prestação de serviços, declaração do Imposto de Renda, declaração do sindicato da categoria, recibo de recebimento por trabalhos prestados ou uma Declaração Comprobatória de Recepção de Rendimentos (Decore), feita por contador.

Além disso, trabalhadores rurais, ambulantes, diaristas, barbeiros, cabeleireiros, doceiras, entre outros que não tenham conta em banco, devem preencher uma ficha de cadastro sob orientação do gerente, que irá informar em cada caso quais são os documentos necessários.

A comprovação de renda do comprador indicará sua capacidade de pagamento das prestações, pois o valor delas não pode ser maior que 30% da renda familiar bruta.

Além disso, também é feita uma análise cadastral, que consiste na verificação de nome no Serasa ou no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). Não havendo problemas, é aprovada a liberação de crédito com um período de validade que varia de acordo com o banco (o dinheiro não é liberado nesse momento).

Avaliação do imóvel

Depois disso, o banco, por meio de uma empresa, engenheiro ou arquiteto, realiza a avaliação do imóvel a ser financiado para confirmar o seu valor.

A partir daí, o banco elabora o contrato e pede que comprador e vendedor assinem o documento. O contrato deve ser registrado em cartório e levado à agência bancária. Depois disso, é liberado o crédito, e o vendedor é pago. Com isso, o comprador começa a pagar as prestações mensais para quitar sua dívida com o banco.

Leia mais…

Bookmark and Share

Casa nova, vida nova. Coisa boa! Nada como ter um cantinho só seu, com tudo novinho. Porém, é preciso planejamento na hora de adquirir os móveis. Não adianta nada sair pelas lojas, comprando tudo de bonito que vê pela frente.
Pense em cada espaço e verifique o tamanho exato de cada um. É importante não deixar os ambientes muito carregados de coisas: dificulta na hora de limpar e organizar e deixa o local muito poluído.

quarto

Por isso na hora de mobiliar a sua casa uma dica é importante: compre apenas o essencial e vá adicionando aos poucos outros itens.

Confira o que não pode faltar:
Quarto:
Cama
Colchão
Criado-mudo
Abajur
Tapete
Guarda-roupa
Espelho grande

Cozinha:
Fogão
Geladeira
Fruteira
Mesa para refeições
Armário para louças

Banheiro:
Espelho
Armário
Área de Serviço/ Despensa:
Máquina de lavar roupas
Tábua de passar roupas
Armário para mantimentos
Armário ou suporte para material de limpeza

Sala:
Sofá
Poltrona
Sofá-cama
Rack ou estante para TV/DVD/SOM
Tapete
Abajur ou luminária
Almofada
Mesinha de centro ou lateral
Mesa de jantar e cadeiras
Aparador

Outros itens:
Cortinas ou persianas
Lustres
Vasos
Quadros
Revisteiros

Fonte: Hagah

Bookmark and Share

Os jogos do Brasil na Copa vão mexer com o funcionamento de vários serviços no Rio. Dependendo do horário das partidas, alguns deles não funcionarão ou terão horários alterados, em esquema especial. Vale lembrar que o decreto 44.827 faculta o ponto a partir das 12h nos dias 12, 17, 18, 23 e 25 de junho. E também torna facultativo o ponto integralmente em 4 de julho, dia de jogo do Brasil, caso a seleção se classifique em primeiro lugar para as quartas de final. Um outro decreto do governo do estado, 44.828, faculta o ponto no dia 20, uma sexta-feira após o feriado de Corpus Christi.

copa do mundo

Confira aqui como vão funcionar alguns serviços:

BANCOS

Nos dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo os bancos terão que abrir ao público das 8h30m às 12h30m, caso não tenha sido decretado feriado local, segundo comunicado divulgado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) nesta segunda-feira. Caso tenha sido decretado feriado, os bancos fecham e seguem o decreto municipal. No caso do Rio, a prefeitura fixou os dias 18 e 25, quando jogam no Maracanã Espanha e Chile e Equador e França, respectivamente, como feriados a partir de meio-dia.

Essa recomendação está de acordo com a circular do Banco Central N.º 3.703/2014, que autoriza mudança no horário de atendimento das agências nos dias de jogos da seleção, desde que, seja oferecido aos clientes um funcionamento mínimo de quatro horas.

Nos demais jogos da Copa, caso não haja decreto de feriado local, o funcionamento das agências bancárias será normal em todo o país. A Febraban informou ainda que os bancos deverão afixar em suas agências avisos sobre o horário de atendimento nos dias de jogos com uma antecedência mínima de 48 horas.

BARCAS

Para agilizar a volta dos torcedores brasileiros para a casa durante a Copa do Mundo, a CCR Barcas vai trabalhar com operação especial, adotando horários diferenciados de funcionamento, entre os dias 12 de junho e 4 de julho. Para promover as alterações, a concessionária levou em conta a demanda de usuários prevista durante os eventos realizados no Estádio do Maracanã, os horários de jogos do Brasil, a decretação de feriados municipais, entre outros pontos. As principais mudanças são:

– A expectativa da concessionária para os dias de jogos do Brasil (12, 17 e 23 de junho) e de dias de jogos realizados no Estádio do Maracanã (18 e 25 de junho, feriados municipais a partir das 12h) é de que haja uma mudança no rush da tarde, em virtude da antecipação da volta para casa. A concessionária informa que estará preparada para realizar as viagens, de acordo com a demanda.

– No dia 19 de junho (quinta-feira), Feriado de Corpus Christi, a CCR Barcas vai operar com horários normais de feriado. As linhas Cocotá e Charitas não funcionarão.

– No dia 20 de junho (sexta-feira), dia seguinte ao feriado, a operação será normal na linha Paquetá. Já a linha Arariboia vai operar com horários especiais. Na linha Mangaratiba-Ilha Grande, a viagem das 22h será antecipada para o dia 18 de junho (quarta-feira). As linhas Cocotá e Charitas não funcionarão.

– Dia 4 de julho (feriado municipal), a concessionária vai operar com horários de fins de semana e feriados. Não haverá operação nas linhas Cocotá e Charitas.

METRÔ

Nos dias de jogos do Brasil, o MetrôRio vai antecipar o horário de pico. Desde as 12h, a operação terá os seguintes intervalos: 4min30, nas estações finais; e 2min30, no trecho compartilhado (entre Botafogo e Central).

CORREIOS

Na estreia do Brasil, contra a Croácia, nesta quinta-feira, dia 12, as agências do Rio de Janeiro funcionarão das 9h às 15h30m. As unidades de atendimento localizadas em shoppings abrirão das 10h às 15h30m. Já a agência Tom Jobim, no Aeroporto Internacional, terá expediente das 8h às 15h30m, e as agências de correio Poupa Tempo (Central do Brasil, Bangu, São Gonçalo Shopping e Grande Rio) ficarão abertas das 8h às 13h.

No dia 17 de junho, uma terça-feira, as agências localizadas fora de shoppings funcionarão das 9h às 14h30m; as agências localizadas em shoppings, das 10h às 14h30m; as agências de correio Poupa Tempo (Central do Brasil, Bangu, São Gonçalo Shopping e Grande Rio), das 8h às 13h; e a agência do Tom Jobim (Aeroporto Internacional) , das 8h às 14h30m.

No dia 18 de junho (quarta-feira), feriado municipal no Rio de Janeiro a partir das 12h, o funcionamento será da seguinte forma: agências localizadas fora de shoppings, das 9h às 12h; agências localizadas em shoppings, das 10h às 12h; agências de correio Poupa Tempo (Central do Brasil e Bangu), das 8h às 12h; e agência Tom Jobim (Aeroporto Internacional), das 8h às 15h30m. Neste dia, as unidades dos demais municípios do estado do Rio funcionarão normalmente.

No dia 22 de junho (domingo), a agência de correio Tom Jobim (Aeroporto Internacional) funcionará das 8h às 15h30m. As demais ficam fechadas.

No dia 23 de junho (segunda-feira), agências localizadas fora de shoppings abrirão das 9h às 15h30m; agências localizadas em shoppings, das 10h às 15h30m; agências de correio Poupa Tempo (Central do Brasil, Bangu, São Gonçalo Shopping e Grande Rio), das 8h às 13h; e agência Tom Jobim (Aeroporto Internacional) , das 8h às 15h30m.

No dia 25 de junho (quarta-feira), também feriado municipal no Rio de Janeiro a partir das 12h, vale o esquema do dia 18: agências localizadas fora de shoppings, das 9h às 12h; agências localizadas em shoppings, das 10h às 12h; agências de correio Poupa Tempo (Central do Brasil e Bangu), das 8h às 12h; e agência Tom Jobim (Aeroporto Internacional), das 8h às 15h30m. Neste dia, as unidades dos demais municípios do estado do Rio funcionarão normalmente.

No dia 4 de julho (sexta-feira), feriado municipal no Rio de Janeiro, as agências não abrirão.

HOSPITAIS

Hospitais estaduais e UPAs funcionam normalmente. A escala de plantão dos médicos de cada unidade pode ser verificada no site do órgão (www.saude.rj.gov.br). Já as UPAs só vão atender casos de urgência e emergência de baixa complexidade, por isso os médicos que atuam nas unidades são clínicos gerais e pediatras, não havendo profissionais de outras especialidades.
Continue lendo…

Bookmark and Share