Bookmark and Share

O valor pago pelos brasileiros em impostos federais, estaduais e municipais desde o início do ano alcançou R$ 1,2 trilhão nesta sexta-feira (26), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Neste ano, o valor chega 16 dias antes do que em 2013, indicando aumento da carga tributária.

O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

impostometro

“Não bastasse o nível absurdamente elevado dessa carga, o sistema tributário brasileiro representa entrave ao crescimento da economia por tributar pesadamente a produção, o investimento e a poupança e, em muitos casos, até as exportações”, observa o presidente da ACSP, Rogério Amato, em nota.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, napágina do Impostômetro. Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos.

Também se pode fazer comparações do que os governos poderiam fazer com o dinheiro arrecadado, como quantas cestas básicas se poderia fornecer e quantos postos de saúde poderiam ser construídos.

O Impostômetro encerrou o ano de 2013 com a marca recorde de R$ 1,7 trilhão.

Font: G1

Bookmark and Share

O Rio de Janeiro é a 11ª cidade mais cara do mundo para morar e trabalhar, aponta levantamento divulgado nesta terça-feira (23) pela consultoria imobiliária Savills.

rio de janeiro

O íncide mede o custo imobiliário que uma empresa tem para bancar um funcionário morando e trabalhando em 12 cidades diferentes, por meio da avaliação dos custos de aluguel de imóveis residenciais e comerciais.

Segundo o estudo, o Rio de Janeiro teve um aumento de 86% no custo médio para viver e trabalhar de 2008 para 2014. Na média, esse valor atualmente é de pouco mais US$ 32 mil por pessoa, ao ano.

A primeira colocada no ranking foi Londres, com um custo de quase US$ 121 mil por ano, por pessoa. A cidade europeia ganhou de Hong Kong, que ocupou o primeiro lugar durante cinco anos seguidos e tem um custo médio de US$ 115 mil ao ano, por pessoa.

De acordo com a consultoria,  Hong Kong, Londres, Nova York e Paris ocupam as primeiras colocações do ranking desde 2008, o que reflete a “estabilidade do mercado imobiliário desses países”.

“Esse ano foi muito mais modesto no crescimento de preços de imóveis em quase todas as cidades do mundo e algumas apresentaram pequenas quedas”, avalia Yolande Barnes, diretora da Savills.

Fonte: G1

Bookmark and Share

1 – Faça listas e murais: uma das técnicas mais antigas e eficazes para organizar o tempo é fazer uma lista de tudo que precisa ser resolvido durante o dia. Outra tática é colocar todas as demandas em um quadro ou lousa, bem na frente de onde você senta.

2 – Separe o urgente do importante: é fundamental distinguir o que precisa de atenção imediata do que precisa ser resolvido, mas pode aguardar um pouco. Muitas pessoas assumem tudo como urgente, e acabam deixando as tarefas primárias de lado. Não caia nessa.

3 – Faça reuniões curtas e leve uma lista com os temas a serem abordados: as reuniões foram apontadas pelos especialistas entrevistados como grandes vilãs da produtividade. Reuniões longas tendem a perder o foco e roubar um tempo precioso. Por isso, tenha bem definido quem precisa participar e o que deve ser resolvido. E vá direto ao ponto.

produtividade

4 – Agende-se: tente marcar todos os compromissos com antecedência. Se tem muitas coisas para resolver no mesmo dia, deixe um intervalo de tempo livre entre as atividades. Além de auxiliar caso haja qualquer tipo de atraso, esse tempo extra serve para resolver qualquer pendência urgente que apareça no decorrer do dia. E não esqueça: revise sempre a agenda para não esquecer compromissos.

Bookmark and Share

O uso de equipamentos especiais para o transporte infantil em cidades e estradas é obrigatório desde o dia 1º de setembro de 2010, com a Lei da Cadeirinha, resolução do Contran.

Saiba qual é o tipo de cadeirinha ideal para o seu filho:

Bebê ou conforto conversível

Crianças com até 1 ano de idade – 13 kg
Devem ser transportadas no bebê conforto ou conversível.

Posição: Voltada para o vidro traseiro, com leve inclinação, conforme instruções do fabricante, de costas para o movimento, sempre no banco de trás.

Assento de elevação ou “booster”

Crianças entre 4 e 7 anos e meio – aproximadamente 18 a 36 kg

Posição: No banco traseiro com cinto de três pontos.

 

 

Cadeira de segurança

Crianças entre 1 e 4 anos – aproximadamente de 9 a 18 kg
Devem se transportadas na cadeirinha.

Posição: Voltada para frente, na posição vertical, no banco de trás.

Crianças de 7 anos e meios aos 10 anos

Cinto de segurança de três pontos

Posição: Até 10 anos de idade, no banco traseiro do carro, com cinto de três pontos.

 Fonte: OZ!

Bookmark and Share

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como inflação do aluguel, porque é utilizado para reajustar a maioria dos contratos de locação, ganhou força na segunda prévia de setembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O indicador ficou em 0,31%, depois de mostrar deflação de 0,35% no mesmo período de agosto. No ano, o IGP-M tem alta de 1,87% e, em 12 meses, de 3,66%.

Usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado, apresentou variação de 0,32%, depois de recuar 0,57% no mesmo período do mês anterior.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede os preços no varejo e também entra no cálculo do IGP-M, também mostrou alta de 0,32%, após apresentar variação negativa de 0,02%, no mesmo período do mês anterior. Todas as classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para os preços dos alimentos (de -0,15% para 0,20%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também é usado no cálculo do IGP-M, mas com um peso menor do que o dos outros indicadores, desacelerou de 0,23% para 0,20%, influenciado pela variação de preços de mão de obra.

Fonte: G1aluguel-reajuste

Bookmark and Share

Ao pagar por um bem ou serviço, você gastou ou investiu? Muita gente confunde essas duas formas de lidar com o dinheiro, mas como diferenciá-las? Despesa é o dinheiro que você tira do bolso e não obtém retorno algum. Já o investimento é como plantar e colher: ele proporciona um resultado concreto. Pode ser palpável, como aumentar sua riqueza, ou subjetivo, como trazer crescimento profissional.

guardar

Um imóvel, um carro ou uma viagem podem ser uma mera despesa ou transformar-se em um investimento valioso. Vai depender do uso que se faz deles e do momento do mercado, que é extremamente volátil, explica a consultora de finanças pessoais Suyen Miranda. “Não adianta comprar dez sacos de alface por R$ 0,10 se você não puder consumir todos. Mas se você doá-los para uma creche, onde a demanda é grande, certamente terá feito bom uso de sua compra”, exemplifica.

Para os itens de consumo preferidos do brasileiro, a lógica é a mesma. Confira oito produtos ou serviços que costumamos adquirir e saiba em que casos eles podem dar retorno ou ser lembrados apenas como mais uma dívida a pagar:

>> CARRO

Gasto – Considerado um bom investimento no passado, hoje o automóvel popular perde 10% de seu valor por ano. “É um bem de consumo que agrega qualidade de vida, mas não é para ganhar dinheiro”, acredita o educador financeiro e presidente da consultoria DSOP Educação Financeira, Reinaldo Domingos. Se for somente para satisfação pessoal e não gerar rendimento, afirma a consultora Suyen, o carro tem mais perfil de despesa, ao requerer recursos financeiros para manutenção e outros gastos.

Investimento – “Ele pode ser considerado um investimento se for ferramenta de trabalho, algo que viabilize visitar clientes, e parte fundamental para viabilizar um negócio próprio”, observa a especialista. Ganhar dinheiro com a venda de carros é somente para especialistas ou vendedores com experiência neste mercado.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Faltam poucos dias para o fim do inverno no hemisfério sul e a melhor maneira de se despedir dele é dando as boas-vindas para a primavera. Veja algumas coisas que você pode fazer para celebrar o fim dessa estação.

fim do inverno

1 – Faça aquele ritual de troca de roupas no armário  e guarde as roupas de frio, liberando espaço para as roupas de calor. Deixe uma ou outra mais quentinha, dependendo do lugar onde você mora, pois ainda pode fazer um pouco de frio. De qualquer forma, é o momento de lavar cobertores e guardá-los limpinhos. Se você mora em uma região onde chove bastante agora em setembro,prepare um cantinho da entrada de casa para colocar os guarda-chuvas, capas e galochas.

2 – Saia mais para passear ao ar livre! Corra com o cachorro, faça um piquenique no parque, leia um livro na praça, vá à praia, tire fotos das árvores. Aproveite que os dias estão ficando cada vez mais longos ecarpe diem.

3 – Comece a trabalhar em seu jardim ou nos seus vasinhos para trazer as flores quando chegar a primavera. Também pode ser um excelente momento para montar aquela hortinha em casa que você sempre quis ter.

4 – Faca alguma atividade com as crianças para mostrá-las que o frio está indo embora e que outra estação está vindo. Um bom passeio para fazer essa explicação educativa é o zoológico, pois lá as crianças vêem plantas e animais ao mesmo tempo, além de ser divertido para todos.

5 – Adicione ao seu cardápio semanal alimentos que lembrem dias mais quentes, como limonadas e saladas. Frutas geladinhas também são uma bela maneira de dizer adeus ao inverno.

Bookmark and Share

Em geral as pessoas começam seus projetospelos armários dos dormitórios e pelo projeto dacozinha, sabem que vão gastar uma boa quantianisso e que o tempo de execução e entrega égrande.

Como esta fase é bastante antecipada aomomento da mudança, muitos detalhes sãoesquecidos e muitos são os lamentos futuros: “por que não pedi mais gavetas aqui ou poderiater feito este armário mais profundo“, e coisas dogênero.
 
Resta sempre uma adequação e um projetocomplementar para ter certeza de que todoespaço possível foi utilizado.
 
Dica 1: uma boa opção é fazer um curso de Personal Organizer Home, que pode ajudar aeconomizar tempo e dinheiro.
 
Dica 2: conheça alguns produtos para organização de armários e closets que podem ser úteis.
 
Portas
Armários sem portas ou com portas de correr. Se houver essa possibilidade em seu projeto, escolhaessa opção.
 
As portas dos guarda-roupas ocupam espaço, e encarecem a marcenaria. Na produção de um closet, mesmo que pequeno, temos maior volume “armazenável” e menor gasto com a estrutura emsi.  muitas empresas que fornecem equipamentos em metal, aramados ou chapa que permitemmontar um closet em horas, bem como portas de correr que resolvem o isolamento do espaço. Portastransparentes facilitam enxergar os guardados.
 
Armários x Paredes
É preciso avaliar cada projeto para saber se vale a pena ocupar todas as paredes de um ambientecom armários.  casos em que mais vale reservar um dormitório todo para closet e usá-lo comestruturas simples de araras, gavetas volantes, espelhos, banqueta do que rodear o quarto comarmários e portas e ter a impressão de que se está dormindo numa cripta.
 
Dimensões dos nichos
• A estatura das pessoas e o tipo de roupa determinam a altura do cabideiro
 Ternos cabem em nichos com altura de 1,20 a 1,30 m de altura
 Calças precisam de altura de 70 cm. 
 Gavetas deslizantes com 10 cm de altura acomodam camisas dobradas
• A sapateira precisa de 34 cm de profundidade, com alturas diferentes para botas, sandálias e sapatos
• Se for funda as corrediças facilitam o acesso para a parte de trás.
 
Fonte: OZ
Bookmark and Share

A Receita Federal liberou nesta segunda-feira (8) as consultas ao 4º lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2014, além de lotes residuais de anos anteriores (para quem caiu na malha fina).

As consultas podem ser feitas no site da Receita.

Também podem ser realizadas pelo telefone 146 (opção 3) ou por aplicativo para dispositivos móveis (smartphones e tablets).

Os valores das restituições serão pagos em 15 de setembro.

Valores e número de contribuintes
Segundo o Fisco, o quarto lote do IR 2014 pagará R$ 2,29 bilhões em restituições para 2,02 milhões de contribuintes.

Considerando os valores dos lotes residuais de anos anteriores, as restituições sobem para R$ 2,4 bilhões no lote deste mês, englobando 2,05 milhão de contribuintes, dos quais 32 mil são idosos e 3,46 mil possuem alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave (no valor de R$ 168 milhões).

Regras de recebimento
Após o pagamento dos idosos e contribuintes com alguma deficiência física ou mental, ou moléstia grave, as restituições são pagas por ordem de entrega da declaração do Imposto de Renda – desde que o documento tenha sido enviado sem erros ou omissões. Geralmente, são sete lotes do IR em todos os anos, entre junho e dezembro. Em 2014, o Fisco recebeu 26,8 milhões de declarações do Imposto de Renda até 30 de abril, o prazo legal.

Contribuinte pode saber se caiu na malha fina
A Receita Federal lembra que os contribuintes que entregaram o IR 2014, ano-base 2013, e caíram na malha fina já podem corrigir eventuais pendências ou inconsistências em sua declaração.

Para conferir a situação da declaração e resolver possíveis problemas, os contribuintes devem entrar no site da Receita Federal na internet e buscar pelo e-CAC (Centro Virtual de Atendimento) do órgão. O sistema exige o uso de um código de acesso gerado na própria página da Receita, ou um certificado digital emitido por autoridade habilitada. Veja o passo a passo do extrato do IR.

O acesso ao extrato também permite conferir se as quotas do IR estão sendo quitadas corretamente, além de identificar e parcelar eventuais débitos em atraso, entre outros serviços.

Caso as declarações tenham problemas, elas entram na malha fina do órgão, ou seja, ficam retidas, e não aparecem nos lotes de restituição até que tudo seja resolvido.

Veja o calendário de pagamentos das restituições do IR 2014:

– 1° lote, em 16 de junho de 2014
– 2° lote, em 15 de julho de 2014
– 3° lote, em 15 de agosto de 2014
– 4° lote, em 15 de setembro de 2014
– 5° lote, em 15 de outubro de 2014
– 6° lote, em 17 de novembro de 2014
– 7° lote, em 15 de dezembro de 2014

Fonte: G1

Bookmark and Share