O preço médio dos imóveis em novembro cresceu menos que a inflação, segundo pesquisa divulgada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e pelo portal ZAP Imóveis. Nas 20 cidades pesquisadas, o aumento do Índice FipeZap foi de 0,45% – valor menor que a variação do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 0,59% esperada para o mês. Isso quer dizer que o preço dos imóveis cresceu menos que a inflação entre outubro e novembro, o que significa queda em termos reais.

casa propria
No acumulado do ano, os imóveis tiveram pequeno aumento real, acompanhando o ritmo de desaceleração dos últimos meses. Nos primeiros 11 meses de 2014, a alta do FipeZap foi de 6,35%, valor 0,68 ponto percentual superior ao IPCA do período (considerando a expectativa de inflação no mês de novembro apurada pelo boletim Focus / Banco Central).

Continue lendo…

Bookmark and Share

Entre as pessoas com pendências financeiras, 57% são casadas ou estão em união estável. Os dados são de uma pesquisa sobre o perfil do inadimplente da SCPC Boa Vista, referente ao 3º trimestre de 2014. Entre os entrevistados pelo estudo, 46% são casados e 11% estão em união estável.

Endividamento-das-famílias

Os solteiros representam 32% das pessoas com nome na lista de devedores. Separados e divorciados, 9% e viúvos, 2%. Os homens também são maioria entre os inadimplentes, representando 61%.

O economista Flávio Calife, da SCPC Boa Vista, conta que esse é um padrão que se repete em levantamentos de perfil de inadimplentes. “A maioria dos solteiros ainda vive com alguém, os pais por exemplo. Com as contas de uma nova casa, muitas vezes demora para entender o orçamento, e sem dúvida custos a mais acabam dificultando os pagamentos”, diz.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Um dos grandes vilões da inflação no País atualmente, o preço dos combustíveis enfrenta trajetória de forte alta nos últimos meses, por conta de um descasamento entre oferta e demanda e de problemas climáticos. Em um ano, os motoristas viram os preços saltarem praticamente 40% nos postos de combustível do País, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Nesta sexta-feira, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o preço dos combustíveis não vai subir e, já a partir de próxima semana deve começar a cair. “Posso garantir”, afirmou Lobão, depois de reunião de mais de três horas sobre o tema com a presidente da República, Dilma Rousseff.

O preço dos combustívei

Compare a evolução da média de preços da gasolina, etanol e diesel nos postos brasileiros

combustive

Continue lendo…

Bookmark and Share

O Rio de Janeiro é a 11ª cidade mais cara do mundo para morar e trabalhar, aponta levantamento divulgado nesta terça-feira (23) pela consultoria imobiliária Savills.

rio de janeiro

O íncide mede o custo imobiliário que uma empresa tem para bancar um funcionário morando e trabalhando em 12 cidades diferentes, por meio da avaliação dos custos de aluguel de imóveis residenciais e comerciais.

Segundo o estudo, o Rio de Janeiro teve um aumento de 86% no custo médio para viver e trabalhar de 2008 para 2014. Na média, esse valor atualmente é de pouco mais US$ 32 mil por pessoa, ao ano.

A primeira colocada no ranking foi Londres, com um custo de quase US$ 121 mil por ano, por pessoa. A cidade europeia ganhou de Hong Kong, que ocupou o primeiro lugar durante cinco anos seguidos e tem um custo médio de US$ 115 mil ao ano, por pessoa.

De acordo com a consultoria,  Hong Kong, Londres, Nova York e Paris ocupam as primeiras colocações do ranking desde 2008, o que reflete a “estabilidade do mercado imobiliário desses países”.

“Esse ano foi muito mais modesto no crescimento de preços de imóveis em quase todas as cidades do mundo e algumas apresentaram pequenas quedas”, avalia Yolande Barnes, diretora da Savills.

Fonte: G1

Bookmark and Share

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como inflação do aluguel, porque é utilizado para reajustar a maioria dos contratos de locação, ganhou força na segunda prévia de setembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O indicador ficou em 0,31%, depois de mostrar deflação de 0,35% no mesmo período de agosto. No ano, o IGP-M tem alta de 1,87% e, em 12 meses, de 3,66%.

Usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado, apresentou variação de 0,32%, depois de recuar 0,57% no mesmo período do mês anterior.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede os preços no varejo e também entra no cálculo do IGP-M, também mostrou alta de 0,32%, após apresentar variação negativa de 0,02%, no mesmo período do mês anterior. Todas as classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para os preços dos alimentos (de -0,15% para 0,20%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que também é usado no cálculo do IGP-M, mas com um peso menor do que o dos outros indicadores, desacelerou de 0,23% para 0,20%, influenciado pela variação de preços de mão de obra.

Fonte: G1aluguel-reajuste

Bookmark and Share

Além do redutor de vazão, há outra peça simples que pode ser instalada na torneira para economizar e manter o conforto na hora do uso. Chamado de “arejador”, ela tem a função de misturar ar à água, diminuindo o fluxo, mas mantendo a sensação de volume e direcionando o jato. Por isso, quanto maior a pressão, maior a economia, que varia entre 50% e 80%, segundo fabricantes.

AREJADOR

Uma torneira de pia, por exemplo, com vazão de 13,8 litros por minuto, reduz o consumo para 6  litros/minuto com a instalação de um arejador (economia de 57%), de acordo com a Sabesp. Isso significa que 39 litros são economizados em cinco minutos de lavagem de louça. O ideal recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU), por habitante, são 110 litros por dia.

Se a pressão for maior, no caso de uma torneira que consome 25,2 litros/minuto, a economia chega a 19,2 litros. Ou seja, 96 litros de água deixam de ser desperdiçados em cinco minutos de lavagem de louça.

A maior parte das torneiras disponíveis no mercado já é vendida com o arejador, mas caso a sua torneira não tenha o equipamento, é possível encontrar diversos modelos a preços que variam de R$ 3,90 a R$ 39,90. O levantamento foi feito em três redes que vendem o produto na cidade de São Paulo.

A instalação também é simples, segundo especialistas ouvidos pelo G1. Basta rosquear o arejador nos bicos das torneiras, mas os produtos devem ser da mesma marca ou compatíveis para não ocorrer vazamentos.
A diferença do arejador para o restritor é que o segundo só reduz a vazão, de acordo com a peça instalada, e é colocado na entrada de água da torneira.

Bookmark and Share

Iluminação

  • Use lâmpadas que sejam adequadas a cada ambiente. Na cozinha e no banheiro, por exemplo, você pode utilizar lâmpadas frias, que duram mais.
  • Durante o dia, prefira iluminação natural.
  • Apague as luzes quando sair de um cômodo.
  • Pinte as paredes e o teto com cores claras, pois elas refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de luz natural.
  • Use iluminação direta para leitura, trabalhos manuais etc.

Geladeira

  • Freezer não tem dica! Se você quer economizar, não tenha um freezer, pra começar (a não ser que você seja dono de um açougue).
  • Quando for fazer comida, tire todos os alimentos que irá precisar de uma vez, para evitar ficar abrindo e fechando a geladeira.
  • Mantenha a borracha de vedação em bom estado para não escapar o ar frio.
  • Não coloque em seu interior alimentos ainda quentes.
  • Não use a parte traseira dos aparelhos para secar roupas.
  • Mantenha limpas as serpentinas da parte traseira do aparelho.
  • Instale seu aparelho em local ventilado, fora do alcance de raios solares e longe do fogão.
  • Deixe um espaço mínimo de 15 cm dos lados, acima e no fundo do aparelho em caso de instalação entre armários e paredes.
  • Não forre as prateleiras com vidros ou plásticos, pois isso dificulta a circulação do ar.
  • Não desligue o aparelho à noite para ligá-lo na manhã seguinte.
  • Faça o degelo quando a camada de gelo atingir a espessura de aproximadamente 1 cm.
  • No inverno, regule o termostato para uma posição de frio não muito intenso.
  • Durante ausências prolongadas, esvazie o aparelho e o desligue da tomada.

Chuveiro

  • Usar sempre o chuveiro elétrico na posição “verão”. Na posição “inverno” o consumo de energia é 30% maior.
  • Evite banhos demorados. Seja o mais rápido possível.
  • Desligue o chuveiro quando estiver se ensaboando.
  • Conserve limpos os orifícios por onde passa a água.
  • Evite usar o chuveiro nos horários de pico de consumo de energia – entre as 17 e as 22h.
  • Não reaproveite uma resistência queimada. Além de ser perigosa, essa prática eleva o consumo.

Televisão

  • Use o timer da TV para controlar o tempo que passa em frente ao aparelho.
  • Não deixe a TV ligada enquanto você não estiver assistindo.
  • Evite dormir com a TV ligada, mesmo com o timer programado.
  • Utilize televisores mais modernos, que gastem menos energia.

Máquina de lavar roupa

  • Somente lavar roupas na máquina quando atingir a quantidade máxima suportada.
  • Limpe com freqüência os filtros.

Ferro de passar roupa

  • Passe todas as roupas de uma vez, ao invés de passar uma camisa hoje e outra amanhã.
  • Evite ligar o ferro simultaneamente com outros aparelhos elétricos. Esse eletrodoméstico sobrecarrega a rede de energia.
  • Não deixe o ferro elétrico ligado sem necessidade.
  • Siga as instruções de temperatura para cada tipo de tecido e passe primeiro as roupas que necessitem de temperaturas mais baixas.

Ventilador

  • Dimensione o aparelho para que pegue todo o ambiente.
  • Só ligue o ventilador quando estiver no ambiente.

Dicas gerais

  • Não deixe que existam em sua casa fios mal emendados, desencapados ou mal isolados.
  • Use fios de diâmetro correto para cada finalidade e não emende fios de espessuras diferentes.
  • Evite usar aparelhos elétricos no horário de pico de consumo – entre as 17h e 22h.
  • Desligue a chave geral da casa quando sair em viagem longa.
  • Dê preferência a eletrodomésticos com selo do Procel de Economia de Energia. Esses aparelhos foram aprovados por centros de pesquisas do governo no quesito economia de energia.
Fonte: Vida Organizada
Bookmark and Share

O custo de financiar o carro próprio pode variar até seis vezes, dependendo do banco que realizará o empréstimo para o consumidor. De acordo com um levantamento realizado pelo Banco Central (BC), que levou em consideração as taxas para o mês de julho, os juros para o financiamento de veículos podem variar entre 9,07% e 54,44%, ao ano.

Os juros informados pelos bancos ao BC são prefixados, ou seja, embutidos no valor das parcelas a serem pagas.

O banco Omni possui as taxas de juros mais altas do mercado para o financiamento de veículos (de 3,69% ao mês ou 54,44% ao ano). Já a financeira do banco Renault (RCI) possui as menores taxas, de 0,73% ao mês ou 9,07% ao ano.

Para se ter uma ideia da diferença entre os valores cobrados entre os bancos analisados, um financiamento de R$ 30 mil, parcelado em 12 meses, sairia por R$ 32.736,12 no banco mais barato e por R$ 46.340,82 no banco mais caro, uma diferença de R$ 13.604,70 no final do contrato.

Fonte: Uol

Bookmark and Share

1 – Faça uma lista e defina um orçamento

Fazer uma lista de presentes pode ser muito útil, porque além de te ajudar a se planejar com as compras, também facilita o planejamento do orçamento.

Você pode listar os “presentados” e colocar uma sugestão de presentes para cada um. Assim, você pode separar os grupos por loja ou tipo de loja onde pretende comprar e isso vai poupar tempo e dor de cabeça na hora das compras.

Com a lista, é possível comparar preços e também estipular um orçamento para essas compras. Defina um determinado valor e escolha presentes a partir deste valor, para que você não gaste além do que pode. Você pode também estipular um valor máximo a ser gasto no presente de cada um e somar, para ver se está de acordo com seu orçamento.

2 – Não deixe as compras para o último minuto

É importante também não deixar tudo para a última hora. Geralmente, quem compra com pressa acaba gastando mais ou até pagando um valor mais alto por um produto que normalmente custaria muito menos, afinal na hora da pressa você não tem muita escolha.

Alguns produtos acabam nas lojas e nos últimos dias todo mundo quer comprar presentes, então algumas lojas podem se aproveitar dessa demanda e aumentar os preços. Sendo assim, se não quer gastar demais, planeje e comece suas compras de fim de ano o quanto antes. Não deixe para dois ou três dias antes do Natal.

3 – Aproveite as promoções de fim de ano

Em novembro e dezembro algumas lojas e sites de compras coletivas já começam com as promoções de fim de ano. São descontos bons, em geral, mas é preciso ficar de olho – afinal algumas promoções podem ser enganadoras.

Ao decidir comprar um item em promoção, pesquise o valor em outras lojas para se certificar de que não se trata de uma falsa promoção com um preço muito mais alto e um desconto que deixa o valor do produto igual ao preço do mesmo produto sem promoção em outras lojas.

Seja cautelosa para não cair na tentação de promoções “compre um e leve dois”, afinal nem sempre compensa levar esta quantidade de um mesmo produto e nem sempre fica mais barato comprar desta maneira. Então, fique atenta.

4 – Faça uma pesquisa de preços online

Os sites de pesquisa de preço online também podem ser grandes aliados na hora de planejar e fazer suas compras, sejam elas online ou em lojas físicas. Porém, é interessante ressaltar que em alguns casos o preço do produto online é mais barato que o preço na mesma loja física. Por isso, nem sempre o valor do produto na loja online e na loja física será o mesmo.

Alguns dos sites para comparar preços de produtos no Brasil que podem ser muito úteis para você nas compras de fim de ano são: Buscapé, Bondfaro, Shopping UOL e JáCotei.

5 – Prefira lojas que oferecem frete gratuito

Esta dica é especialmente útil para quem tem parentes e amigos que moram longe e que você deseja presentear mesmo assim. Aproveitar as promoções de frete grátis pode te poupar muito dinheiro nesta época de Natal.

Imagine ter que pagar frete de cinco produtos, cada um com um frete de quinze Reais. Isso já daria o valor de setenta e cinco Reais, o qual você pode muito bem aplicar em outra coisa, poupar ou comprar outro presente. Então, fique atenta à essas promoções.

Em alguns casos, os preços de produto em uma loja são mais baratos que em outra, mas os valores de frete muito caros. Então esse fator deve ser levado em consideração também na hora de fazer os seus cálculos.

Siga as nossas sugestões e assim você vai conseguir diminuir os gastos de fim de ano e consequentemente diminuir a dor de cabeça e aproveitar muito melhor essa época do ano, que deve ser de alegria e descanso com a família e pessoas queridas e não com preocupação a respeito de contas a pagar.

Fonte: Dicas de mulher

Bookmark and Share

Ainda falta mais de um mês para o Natal, mas muitos preferem antecipar a famosa maratona de compras para evitar filas e confusões. Antes de sair de casa, anote as dez dicas abaixo que vão garantir à você um Natal sem dívidas. Confira:

1 – Não compre presentes caros se para isso precisar se endividar. Parcelamento também é uma forma de dívida. Se for inevitável, tenha certeza de que cabe no orçamento;

2 – Analise se o presente não trará custos extras para a família ou para a pessoa posteriormente;

3 – Negocie sempre. Na maioria dos casos existem folgas para abaixar o preço;

4 – Faça uma lista de todas pessoas que pretende presentear e quanto pretende gastar com cada uma;

5 – Se estiver em situação financeira problemática, uma boa alternativa são priorizar as crianças. Para os adultos, presentes alternativos como cartões com uma bela mensagem são bem interessantes;

6 – Só saia para realizar as compras dos presentes com o valor total a ser gasto pré-definido, busque ajustar os gastos a estes. Não se deixe levar por promoções;

7 – Não deixe as compras para a última hora e vá com tempo. Errar nestes pontos faz com que as pessoas comprem pagando mais caro;

8 – Se o orçamento familiar pede cautela, aproveite para iniciar a família na educação financeira. Peça para ela dar alternativas de presentes dentro de faixas de valores que você possa assumir;

9 – Comece a poupar desde já para comprar os presentes que pretende dar em outras datas comemorativas;

10 – Procure, por meio de conversas, saber quais são os reais desejos das pessoas. Muitas vezes se compra coisas caras, sendo que presentes baratos seriam muito mais bem-vindos.

Fonte: Bonde

Bookmark and Share