O valor pago pelos brasileiros em impostos federais, estaduais e municipais desde o início do ano alcançou R$ 1,2 trilhão nesta sexta-feira (26), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Neste ano, o valor chega 16 dias antes do que em 2013, indicando aumento da carga tributária.

O painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista.

impostometro

“Não bastasse o nível absurdamente elevado dessa carga, o sistema tributário brasileiro representa entrave ao crescimento da economia por tributar pesadamente a produção, o investimento e a poupança e, em muitos casos, até as exportações”, observa o presidente da ACSP, Rogério Amato, em nota.

O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, napágina do Impostômetro. Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos.

Também se pode fazer comparações do que os governos poderiam fazer com o dinheiro arrecadado, como quantas cestas básicas se poderia fornecer e quantos postos de saúde poderiam ser construídos.

O Impostômetro encerrou o ano de 2013 com a marca recorde de R$ 1,7 trilhão.

Font: G1

Bookmark and Share

A prefeitura vai apertar o cerco aos devedores de IPTU, ISS, multas aplicadas pelo município e outras taxas. Na terça-feira o prefeito Rodrigo Neves publicará um decreto, estabelecendo novas condições de parcelamento das dívidas ativas. O decreto também autoriza a Procuradoria Geral do Município (PGM) a protestar as dívidas num prazo de 45 dias após sua publicação.

impostos

— Os devedores terão este prazo para procurar a Secretaria de Fazenda ou a PGM e pagar os seus débitos com essas novas condições facilitadas. Para quem não fizer isso após esses 45 dias seguintes à publicação do decreto, nós vamos protestar a dívida no cartório de protesto de títulos e documentos e o devedor receberá uma notificação. Ele terá então um período de cinco dias para pagar a dívida. Caso ele não pague, ficará com o nome sujo no cartório e não poderá pedir financiamentos, por exemplo — explica o procurador geral do município Carlos Raposo.

De acordo com o procurador, esse procedimento é uma recomendação do Conselho Nacional de Justiça para evitar que as prefeituras precisem entrar com processos na justiça para cobrar dívidas de baixo valor, o que acaba sobrecarregando o judiciário. Ainda segundo Raposo, há atualmente cerca de 500 mil processos de dívidas com o município.

Pelas novas regras de parcelamento que serão publicadas, os devedores serão separados em quatro faixas, cada uma com condições diferentes de quitação. Quem deve menos de R$10 mil poderá quitar essa dívida em até 36 parcelas. Já para quem tem débitos entre R$10 mil e R$1 milhão, o máximo de parcelas será de 48.

Quem deve entre R$1 milhão e R$3 milhões poderá pagar em até 60 parcelas. As dívidas superiores a R$3 milhões poderão ser quitadas em até 80 parcelas.

Fonte: O Globo

Bookmark and Share

s brasileiros já pagaram, este ano, R$ 1,5 trilhão em impostos taxas e contribuições federais, estaduais e municipais, segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). A marca foi atingida por volta das 13h20h desta segunda-feira (9).

Screen Shot 2013-12-10 at 09.21.41

No ano passado, o valor foi alcançado em 28 de dezembro, o que sinaliza aumento da carga tributária.
A projeção da ACSP é que até o final de 2013 o Impostômetro atingirá R$ 1,7 trilhão.

O placar eletrônico conhecido como Impostômetro fica na Rua Boa Vista, no centro de São Paulo, e foi inaugurado em abril de 2005 pela ACSP, em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).
Cálculos do Impostômetro
O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do “Impostômetro”. Na ferramenta é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos.

A contagem é feita por meio da ferramenta eletrônica que tem como base para o levantamento de dados federais, as arrecadações da Receita Federal e da Secretaria do Tesouro Nacional, informações da Caixa Econômica Federal, do Tribunal de Contas da União e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Para as receitas dos Estados e do Distrito Federal, o Impostômetro utiliza-se dos dados do Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendário), das Secretarias Estaduais de Fazenda, dos Tribunais de Contas dos Estados e da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.

Já a arrecadação de tributos municipais é informada pela Secretaria do Tesouro Nacional, por meio dos municípios que divulgam seus números devido à Lei de Responsabilidade Fiscal e pelos Tribunais de Contas dos Estados.

Fonte: Globo.com

Bookmark and Share

Quase a metade do valor pago em alguns itens básicos de material escolar é composta pela carga tributária, segundo pesquisa divulgada pela empresa de consultoria e auditoria BDO Brazil nesta segunda-feira (13).

A lista é encabeçada pela caneta esferográfica, com alíquota de 47,25%, seguida pela régua, agenda escolar e fichário, cujos tributos representam 42,25% do valor de mercado.

Outros produtos como mochila e papel sulfite apresentam 37,25% e 32,25% de tributos, respectivamente. Itens como cola líquida e lápis vêm em seguida, com 27,25%.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Os impostos pagos pelos brasileiros em 2012 alcançaram R$ 900 bilhões por volta das 12h10 desta quinta-feira (2), segundo o “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). No valor, estão incluídos impostos federais, estaduais e municipais.

Em 2011, esse valor foi atingido só 16 dias depois, segundo a entidade. Ainda de acordo com cálculos da ACSP, o montante de impostos pagos até agora seria suficiente para construir cerca de 26 milhões de casas populares ou mais de 65 milhões de salas de aula equipadas.

Inaugurado em abril de 2005 pela ACSP, em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), o painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da associação, na Rua Boa Vista, região central da capital paulista. O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do “Impostômetro”.

Ao longo de 2011, os brasileiros pagaram um total de R$ 1,51 trilhão, segundo o “Impostômetro”. De acordo com a projeção do Portal do Impostômetro, ao longo de 2012 os brasileiros vão pagar mais de R$ 1,6 trilhão em impostos.

Bookmark and Share

O Impostômetro, medidor eletrônico de arrecadação tributária mantido em São Paulo pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), atingiu nesta sexta-feira (7) por volta do meio-dia a marca de R$ 1,1 trilhão em impostos federais, estaduais e municipais pagos pelos brasileiros desde o começo do ano.

De acordo com a ACSP, o valor foi contabilizado 39 dias antes da data em que o mesmo montante foi alcançado em 2010, no dia 15 de novembro. Nos anos anteriores o painel nem chegou a marcar esse valor.

O Impostômetro foi criado em 20 de abril de 2005 e o painel eletrônico que calcula a arrecadação em tempo real está instalado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, na região central da capital paulista.
O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do ‘Impostômetro’.

Fonte: G1

Bookmark and Share

O crédito pessoal no Brasil deve encarecer mais de 5 pontos percentuais ao ano após a elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) anunciada ontem pelo ministro da Fazenda Guido Mantega. A avaliação tem como base alteração similar feita anteriormente no IOF de empréstimos a pessoas físicas.

Em janeiro de 2008, quando o IOF subiu também de 1,5% a 3% para esfriar a economia, o spread bancário (a diferença entre o custo do dinheiro para o banco e a taxa pelo quanto ele empresta) subiu bruscamente 4,69 pontos percentuais, de 31,92% para 36,61%, segundo dados do Banco Central.

Técnicos do Banco Central avaliam, porém, que o impacto da medida anunciada na quinta-feira deverá ser ainda maior sobre o spread desta vez do que o verificado no início de 2008. Isso ocorreria porque, no início daquele ano, os bancos e tomadores de crédito tinham uma boa alternativa à mão, que era alongar o prazo dos empréstimos para driblar o aumento do custo.

Fonte: G1

Bookmark and Share

O ano de 2010 terminou com o valor recorde de R$ 1,27 trilhão em impostos pagos pelos brasileiros, segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). Neste ano, será preciso um bolso ainda mais fundo: a previsão do instituto é de que a arrecadação cresça cerca de 10%, para R$ 1,4 trilhão.

Com o objetivo de pressionar por uma maior eficiência dos gastos públicos, o IBPT deve lançar, neste ano, o “Gastômetro”. O indicador, que será “parceiro” do Impostômetro, deve funcionar como mais uma ferramenta de denúncia da elevação da carga tributária e vai mostrar para a população o destino do dinheiro da arrecadação.

A ideia é criar uma espécie de ranking dos principais destinos dos recursos arrecadados e identificar quanto o governo efetivamente despende para pagamentos de dívidas, folha de pagamento, custeio, previdência e investimentos.

Fonte: G1

Bookmark and Share