Após o Natal é comum que os consumidores busquem as lojas para trocas de presentes. O que muitos não sabem é que nem sempre é possível substituir os produtos, exceto quando o bem apresentar algum problema, conforme esclarece o Procon-BA, órgão da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos.

presente natal

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, os estabelecimentos comerciais não são obrigados a trocar produtos que não estejam viciados, ou seja, que não possuírem nenhum tipo de dano ou defeito. Mas, para fidelizar os clientes, muitos lojistas costumam oferecer a opção de troca quando o consumidor fica insatisfeito com o tamanho ou com a cor do produto.

A partir do momento que o consumidor oferece essa opção aos clientes, ele deverá cumprir com o acordado no momento da compra. “O consumidor tem que ficar atento, no entanto, às regras dessas trocas, que podem ser impostas pelo comerciante. A loja pode limitar a troca pelo tamanho e pelo modelo da peça. O consumidor não deve violar a embalagem ou tirar as etiquetas dos produtos que quiser trocar”, alerta a superintendente do Procon, Gracieli Leal.

Recomendações para troca

Para a troca é necessário que o consumidor leve o produto à loja com a nota fiscal ou a etiqueta de troca, que geralmente é anexada. Se a possibilidade de troca de produtos foi informada ao consumidor verbalmente ou em etiquetas, por exemplo, a loja é obrigada a fazer a troca. Caso contrário, haveria um descumprindo da oferta, o que é ilegal, segundo o Código de Defesa do Consumidor. Neste caso, o consumidor pode optar pela troca ou pela devolução do dinheiro.

Caso o produto tenha algum tipo de vício, o fornecedor será obrigado a fazer o conserto ou a troca, mesmo que esses direitos não tenham sido avisados com antecedência. O prazo para o reparo é de até 30 dias, após isso, o consumidor terá direito a troca ou devolução do dinheiro. Se o presente foi adquirido pela internet, o consumidor tem sete dias úteis para desistir da compra. Esse prazo começa a ser contado a partir da data de recebimento do produto.

Fonte: Procon

Bookmark and Share

Bookmark and Share

O Natal se aproxima e já está mais do que na hora de pensar nos preparativos para a ceia. A melhor forma de evitar inconvenientes é, sem dúvida alguma, investir na organização. Agrade os parentes e amigos seguindo 10 dicas simples:

ceia de natal

1) Não deixe de pensar em tudo com antecedência, incluindo a lista de convidados e a preparação dos convites. A confirmação de presença é imprescindível para se saber o número de pessoas, o tipo de recepção e o que será servido;

2) Uma sugestão prática é o serviço de bufê à americana. Assim, todos ficam à vontade e podem se servir em uma mesa central, onde os pratos salgados estão dispostos. As sobremesas devem permanecer em uma segunda mesa. Pratos, talheres e guardanapos ficam na dos convidados ou em uma à parte. Se possível, prepare uma para as crianças, já que não se adaptam muito a esse tipo de jantar;

3) Caso não tenha mesa para todos, é importante providenciar apoio de colo e/ou bandejas de colo;

4) Por tradição, a ceia é servida à meia-noite, mas nada impede que você mude o horário ou ainda conte com uma mesa de petiscos com frios, frutas secas, frutas oleaginosas;

5) As bebidas podem ficar na cozinha e serem servidas por garçons contratados (se possível). Na hora de comprá-las, deve-se levar em consideração o número de adultos que ingerem álcool e os que não (incluindo as crianças). A partir disso, adquira pelo menos três tipos de bebidas alcoólicas (cerveja, vinho e champanhe), além de refrigerante, suco e água (gaseificada e natural), aproximadamente 500 ml por convidado (refrigerante e/ou suco);

6) Em relação a pratos quentes, calcula-se cerca de 550 g por pessoa, sendo que crianças comem menos e, alguns adultos, mais. Dois perus de 5 kg cada um, servem, por exemplo, aproximadamente 24 pessoas. Cuidado com receitas muito exóticas, pois podem não agradar a todos os paladares;

7) Faça uma lista para não se perder na organização, incluindo a programação do horário de preparo dos pratos natalinos, principalmente porque alguns demoram a ficar prontos e devem ser temperados com até dois dias de antecedência;

8) Reserve um espaço especial para que as crianças brinquem à vontade;

9) Faça uma coletânea com músicas natalinas e também com as suas preferidas (seja eclético para agradar a todos);

10) Decore sua casa com motivos de Natal, sem se esquecer de uma grande árvore para acomodar todos os presentes. Presenteie cada família com algo especial como forma de agradecimento pela presença.

Fonte: Terra

Bookmark and Share

Você gosta de presentear as pessoas no Natal mas não concorda com o consumismo exacerbado dessa época? Veja estas quatro sugestões que podem te inspirar:

natal sustentavel

Comidinhas

Todo mundo gosta de comer coisas gostosas! Você pode fazer cookies (biscoitinhos), chocolates, panetones caseiros e outras receitas mais, se você tiver habilidade para isso! Crianças podem ganhar vidros com balas ou bombons, por exemplo. Se você gosta de cozinhar, seu único investimento em dinheiro será com a compra dos ingredientes e das embalagens.

Arte

Se você tem habilidades manuais, pode fazer os seus próprios presentes! Quadros feitos com arte de scrapbooking, que tal? Objetos diversos feitos com decoupáge, roupas ou fofurinhas feitas com tecido, ou arte em mdf pintadas a seu gosto? Você também pode pintar telas, ou presentear um vovô com o desenho emoldurado feito por um neto. Ou que tal um porta-retratos lindo com a foto da família? Existem muitas opções quando se trata de arte.

Brechós

Brinquedos, objetos e roupas podem ser comprados em brechós. Você pode achar meio esquisito dar de presente uma roupa usada, mas dependendo da peça, pode ser um item muito especial e que tenha a cara do presenteado! Uma bolsa vintage, um bom par de óculos, um vestido de época, entre outros! Brinquedos para as crianças podem sair por menos da metade do preço e em qualidade excelente. Outros objetos para casa também podem ser encontrados por um preço baixo, incluindo raridades.

Sebos

Sou muito a favor de presentear as pessoas com livros, pois eu acredito que a leitura muda a vida de todos. Em sebos (lojas de livros usados), você pode encontrar obras bacanas por 1, 5, 10 reais. Se não tiver sebos em sua cidade, você pode comprar pelo site Estante Virtual, que tem sebos de todo o Brasil.

Fonte: Vida Organizada

Bookmark and Share

O consumidor brasileiro deve comprar e gastar mais com os presentes de Natal este ano na comparação com o ano passado, indica pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgada nesta terça-feira (19).

compras de Natal

O gasto médio por compra deve ser de R$ 111,39, valor 29% superior aos R$ 86,59 de 2012. A quantidade de presentes também será mais generosa: 4,4 por consumidor, ante 4,1 um ano atrás.

A média de gasto com os presentes de Natal em 2013 será de R$ 490,12, sendo que as classes A e B devem gastar cerca de R$ 670,76, contra R$ 413,24 das classes C, D e E. “Apesar da diferença de renda ser alta, a diferença com o gasto médio é relativamente baixa. O Brasil que vai movimentar mesmo o Natal são as classes C, D e E”, disse Roque Pellizzaro Junior, presidente da CNDL, durante coletiva de imprensa realizada em São Paulo.

De acordo com a pesquisa, a renda média bruta mensal por domicílio entre os entrevistados que afirmaram que vão presentear este ano é de R$ 960 nas classes D e E, e chega a R$ 6.540 entre aqueles da classe A.
O otimismo se deve, em parte, ao fato de 57% dos entrevistados terem afirmado que a situação financeira pessoa melhorou de 2012 para cá.

O estudo de Intenção de Compras para o Natal 2013 ouviu mais de 860 consumidores de todas as 27 capitais brasileiras, com mais de 18 anos, de diferentes classes econômicas, entre os dias 23 e 27 de outubro.

De todas as pessoas ouvidas, 67% afirmaram que pretendem presentear parentes e amigos neste Natal, enquanto 15% disseram que não vão dar presentes. Entre estes últimos, 22% alegaram que não vão presentear pois têm que priorizar o pagamento de dívidas. Os 18% restantes dos entrevistados ainda não decidiram se vão presentear.

A intenção de compras é de 76% entre as classes C, D e E, contra 52% entre as classes A e B. Entre as mulheres, 76% afirmarm que irão presentear, contra 58% dos homens.
Quem mais vai abocanhar presentes no Natal serão os filhos, que são citados por 70% dos entrevistados; 47% vão dar algo para o marido ou esposa; e 41% citaram as mães. Só por curiosidade, sogro e sogra aparecem com 7% das respostas.

Produtos
Entre os produtos que o consumidor brasileiro pretende comprar, as roupas lideram, com 73% das respostas. Calçados aparecem na sequência (38%), seguido de perfumes ou outros cosméticos (33%) e jogos e brinquedos em geral (33%).
Em relação aos produtos que a pessoa gostaria de ganhar, 51% declaram computador, notebook ou tablet.

Forma de pagamento
Para 57% dos entrevistados, o dinheiro será a principal forma de pagamento na compra dos presentes, enquanto 16% usarão o cartão de crédito parcelado, 12% o cartão de débito, e 9% o cartão de crédito à vista.
Mais da metade dos entrevistados (51%) pretende utilizar o 13% salário para realizar as compras.

Fonte: G1

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Comprar presentes de Natal em cima da hora é uma aventura. Não apenas pelos quilómetros infindáveis de trânsito nas zonas comerciais, pelas lojas cheias, pelo estacionamento esgotado, mas principalmente pela dificuldade que é encontrar o presente ideal quando já há muita coisa esgotada.

Para que esta experiência não se torne num pesadelo, o primeiro passo é fazer uma lista com o nome de todas as pessoas a quem vai oferecer presentes e ir pensando no que essa pessoa iria gostar. Se é daqueles que deixam os presentes para a última hora, prepare-se, pois mesmo em crise, irá encontrar os centros comerciais cheios. Confira cinco dicas que vão facilitar-lhe a vida e vão evitar que arruíne a sua conta bancária.

Faça uma lista
Faça uma lista de todos os familiares e amigos que merecem receber um presente. Depois determine quanto dinheiro pode gastar no total, sem comprometer a sua saúde financeira, e, só depois, decida quanto é que vai gastar por cada pessoa que consta na sua lista. Seja qual o valor destinado para pessoa, faça todos os esforços para manter o orçamento inicial e não gaste dinheiro que não tem.

Depois de fazer a lista, imagine o que gostaria de oferecer a cada pessoa e compare preços através da internet. Para isso, utilize sites que comparam preços.

Evite gastar demais
Esta quadra faz com que muitas pessoas se deixem entusiasmar e acabem por gastar mais do que podem. Não vale a pena exceder-se nos gastos com presentes, porque vai falhar a regra número 1: fazer um orçamento de natal e manter-se fiel a ele.

Além disso, está criar falsas expectativas aos seus familiares e amigos. No próximo ano, se não conseguir manter o budget, estes poderão ficar desapontados.

Utilize cartões que o ajudam a poupar
Nesta época natalícia pode também colocar os cartões bancários a favor da sua carteira. Por exemplo, algumas marcas têm cartões de fidelização que permitem acumular pontos que depois são convertidos em diversos tipos de vantagens. Por outro lado, não se que esqueça que existem cartões bancários que permitem o cash-back. Ou seja, os bancos devolvem ao cliente uma pequena percentagem do valor efetuado em compras com este meio de pagamento. Nota ainda para os cartões que permitem o arredondamento para a conta poupança e por fim aos cartões que permitem preparar a reforma.

Vá às compras sozinho
Quem faz compras sozinho tende a gastar menos dinheiro do que aqueles que vão às compras com amigos ou familiares. Um parceiro para as compras poderá ser motivo de distração, mas também o podem pressionar a comprar presentes que não estão na sua lista. Assim, por mais que a companhia lhe saiba bem, prefira sempre ir às compras sozinho.

Este fator é especialmente importante se tiver filhos. As lojas colocam os produtos destinados aos mais pequenos, mesmo ao nível dos seus olhos, o que faz com que estas se sintam atraídas por determinado objeto e corre o risco de ter o seu filho a fazer uma “cena” à frente de todos para ter o brinquedo em causa. Estas situações são fáceis de evitar, por isso deve procurar não fazer compras com os filhos.

Seja criativo
Se o seu orçamento de Natal é tão apertado, que não chega para todas as pessoas que constam na lista, dê asas à imaginação. Se tiver algum talento especial, poderá usá-lo como presente, por exemplo, se tiver jeito para doces, faça umas compotas ou umas bolachas para oferecer, se tiver jeito para as artes manuais, faça um colar.

Se não tiver nenhum talento especial, pode, por exemplo, oferecer um “voucher” caseiro para tomar conta do seu sobrinho enquanto os pais vão jantar fora, oferecer uma limpeza de casa ou pintar uma divisão da casa. Basta ter imaginação.

Fonte: Saldo Positivo

Bookmark and Share

Quando chega o Natal, um dos momentos mais importantes é a ceia, onde reunimos as pessoas que a gente mais gosta, para celebrar o nascimento de Jesus. Mas, antes de preparar a ceia, temos que ter a preocupação de saber qual a quantidade correta de comida e bebida que será servido aos convidados. E esse duvida é procedente já que muitas familias ficam em duvida em qual comida preparar e ainda fazer um pouco de economia nas compras de Natal.

A primeira coisa a saber em ocasiões como essa é o número de convidados.Logicamente, quem participa da ceia, vai ter certeza de que terá uma mesa farta e diversificada. Então, lembre-se de que o número de convidados é essencial na hora de comprar ingredientes para os pratos e bebidas. Evite exagerar na quantidade, isso causa desperdício, o que é muito desagradável.

Como organizar uma ceia de Natal?

Numa ceia é constituida de pratos de entrada, pratos principais, acompanhamentos e sobremesa. Sabendo quais receitas natalinas serão feitas na ceia, fica mais fácil avaliar a quantia de comida e bebida necessária por pessoa.

Como calcular comida e bebida para ceia?

– Pratos de entrada: patês em geral (3 colheres por pessoa)

– Pratos principais: peru, chester, pernil e tender (a média é de 250 g de carne por pessoa). Segundo os especialistas,uma peça de pernil(em média de 2,5 kg) serve 10 pessoas.

– Acompanhamento: arroz (1 copo americano para 4 pessoas), farofa (em média ,4 colheres de sopa por pessoa).

-Sobremesa de Natal: Dependendo da sobremesa feita , o convidado poderá repetir pelo menos uma vez. O correto é fazer uma receita que permita duas porções por pessoa. Não esqueça de abusar das frutas da época.

– Bebidas: A quantidade de garrafas dependerá do número de convidados. Um vinho serve 6 pessoas, uma cerveja dá para 2 pessoas, uma champagne espumante serve 3 convidados e refrigerante normalmente é 500ml por pessoa. O cálculo é feito sob o total de convidados sem levar em conta o gosto de cada um. Afinal cada pessoa tem um gosto diferente.

Então, diante dessas dicas, faça boas compras e tenha um bom Natal!

Fonte: Dicas Mais

Bookmark and Share

1 – Faça uma lista e defina um orçamento

Fazer uma lista de presentes pode ser muito útil, porque além de te ajudar a se planejar com as compras, também facilita o planejamento do orçamento.

Você pode listar os “presentados” e colocar uma sugestão de presentes para cada um. Assim, você pode separar os grupos por loja ou tipo de loja onde pretende comprar e isso vai poupar tempo e dor de cabeça na hora das compras.

Com a lista, é possível comparar preços e também estipular um orçamento para essas compras. Defina um determinado valor e escolha presentes a partir deste valor, para que você não gaste além do que pode. Você pode também estipular um valor máximo a ser gasto no presente de cada um e somar, para ver se está de acordo com seu orçamento.

2 – Não deixe as compras para o último minuto

É importante também não deixar tudo para a última hora. Geralmente, quem compra com pressa acaba gastando mais ou até pagando um valor mais alto por um produto que normalmente custaria muito menos, afinal na hora da pressa você não tem muita escolha.

Alguns produtos acabam nas lojas e nos últimos dias todo mundo quer comprar presentes, então algumas lojas podem se aproveitar dessa demanda e aumentar os preços. Sendo assim, se não quer gastar demais, planeje e comece suas compras de fim de ano o quanto antes. Não deixe para dois ou três dias antes do Natal.

3 – Aproveite as promoções de fim de ano

Em novembro e dezembro algumas lojas e sites de compras coletivas já começam com as promoções de fim de ano. São descontos bons, em geral, mas é preciso ficar de olho – afinal algumas promoções podem ser enganadoras.

Ao decidir comprar um item em promoção, pesquise o valor em outras lojas para se certificar de que não se trata de uma falsa promoção com um preço muito mais alto e um desconto que deixa o valor do produto igual ao preço do mesmo produto sem promoção em outras lojas.

Seja cautelosa para não cair na tentação de promoções “compre um e leve dois”, afinal nem sempre compensa levar esta quantidade de um mesmo produto e nem sempre fica mais barato comprar desta maneira. Então, fique atenta.

4 – Faça uma pesquisa de preços online

Os sites de pesquisa de preço online também podem ser grandes aliados na hora de planejar e fazer suas compras, sejam elas online ou em lojas físicas. Porém, é interessante ressaltar que em alguns casos o preço do produto online é mais barato que o preço na mesma loja física. Por isso, nem sempre o valor do produto na loja online e na loja física será o mesmo.

Alguns dos sites para comparar preços de produtos no Brasil que podem ser muito úteis para você nas compras de fim de ano são: Buscapé, Bondfaro, Shopping UOL e JáCotei.

5 – Prefira lojas que oferecem frete gratuito

Esta dica é especialmente útil para quem tem parentes e amigos que moram longe e que você deseja presentear mesmo assim. Aproveitar as promoções de frete grátis pode te poupar muito dinheiro nesta época de Natal.

Imagine ter que pagar frete de cinco produtos, cada um com um frete de quinze Reais. Isso já daria o valor de setenta e cinco Reais, o qual você pode muito bem aplicar em outra coisa, poupar ou comprar outro presente. Então, fique atenta à essas promoções.

Em alguns casos, os preços de produto em uma loja são mais baratos que em outra, mas os valores de frete muito caros. Então esse fator deve ser levado em consideração também na hora de fazer os seus cálculos.

Siga as nossas sugestões e assim você vai conseguir diminuir os gastos de fim de ano e consequentemente diminuir a dor de cabeça e aproveitar muito melhor essa época do ano, que deve ser de alegria e descanso com a família e pessoas queridas e não com preocupação a respeito de contas a pagar.

Fonte: Dicas de mulher

Bookmark and Share

Confira uma lista de sugestões para você inovar nas festas e começar o ano livre da culpa por comer ou gastar demais:

Carnes e aves

-No lugar do peru de natal pode-se utilizar um frango recheado com farofa doce ou de legumes. Antes de levar o frango ao forno, tenha o cuidado de mariná-lo no suco de laranja com ervas para dar um toque especial.

– Retalhos de bacalhau: arroz com bacalhau e maionese de bacalhau incrementam a ceia e servem como alternativa às aves.

Saladas

A mesa de natal pode ser incrementada com variações de salada, para ficar mais vistosa. Veja as dicas:

– Misture folhas verdes, como alface, rúcula e agrião, com frutas secas. Uma salada com cubinhos de queijo, presunto e uvas passas funciona como uma bela entrada. Regue os pratos com azeite antes de servir para sofisticar a apresentação.

– Capriche na maionese, incluindo maçã, ervilha e milho, além da batata e da cenoura.

Sobremesas

Mousses de frutas não podem faltar numa mesa econômica. Eles refrescam, custam pouco e ficam prontos com muita rapidez.
Bolo com sorvete é uma sobremesa que agrada adultos e crianças. E você ainda pode usar as sobras do bolo para servir no café e preparar uma receita caseira de sorvete.

Panetone caseiro. nesta época do ano as frutas secas são bem mais acessíveis e você pode até pensar nele como opção para presentear os amigos.

Clique aqui e confira algumas receitas para incrementar a sua ceia

Bookmark and Share