1 – Bairro
Uma boa localização é fundamental para se determinar o valor de um imóvel. Aqueles muito afastados do centro valem menos, e aqueles próximos de avenidas importantes valem mais (estar localizado na própria avenida, no entanto, pode ter o efeito contrário por causa do barulho excessivo). Isso vale tanto para um imóvel colocado para aluguel como para venda
portabilidade de credito
2- Planta
A planta do imóvel e a forma como os cômodos são distribuídos valorizam principalmente imóveis colocados à venda, mas não muito aqueles que serão alugados. Alterações muito significativas na planta original do apartamento tendem a desvalorizar o imóvel, porque o comprador geralmente quer deixar o lugar com o seu jeito
3 – Móveis embutidos
Armários embutidos podem valorizar o imóvel que está para ser alugado. Mas nem sempre isso vai acontecer com um que está à venda. Isso porque quem procura imóvel para comprar prefere dar a sua cara ao lugar, uma vez que espera ficar lá por muito tempo
4 – Documentação

Se a ideia é colocar o imóvel à venda, é fundamental que sua documentação esteja regularizada. Uma documentação enrolada ou com algo pendente desvaloriza o imóvel e faz com que muita gente desista da compra

5 – Vista

Apartamentos de mesmo tamanho e localizados no mesmo prédio têm valores diferentes porque existem fatores que impactam no preço, como entrada de iluminação natural e vista. Se as janelas dão para o prédio vizinho, por exemplo, isso desvaloriza o imóvel; imóveis em que a luz natural não bate diretamente também costumam valer menos

6 – Manutenção

A falta de manutenção em pias e torneiras e a umidade nas paredes prejudicam o imóvel e o desvalorizam. De nada adianta ter um armário embutido, por exemplo, se o estado do móvel é ruim.

7 – Área de lazer

Áreas de lazer com muitas opções costumam agradar a famílias com crianças. Casais de idosos e executivos, por outro lado, não tendem a se importar muito com elas. Assim, a valorização das áreas de lazer vai depender muito do perfil do interessado no imóvel

8 – Aparência externa

O bom estado de conservação da fachada da casa ou do prédio valoriza o imóvel. Pichações, grama alta e falta de pintura, por outro lado, dão a impressão de descuido e abandono, e ajudam a desvalorizar o espaço

9 – Segurança

Imóveis localizados em bairros com alto índice de criminalidade, com muitos casos recentes de assaltos e roubos de carros, por exemplo, costumam valer menos

10 – Beleza da região

Para pessoas de renda mais alta, a beleza da região em que o imóvel está localizado, o fato de ser arborizado e o perfil da vizinhança valorizam o imóvel. Para a classe média e a renda mais baixa, não são determinantes

11 – Transporte público

Facilidade de condução pode valorizar e desvalorizar um imóvel, dependendo do tipo de morador a que ele é destinado. Corredores de ônibus e estações de metrô atraem mais compradores de classe média e baixa. Mesmo assim, pouca gente quer tudo isso na porta de casa; a valorização é maior se estiver no entorno

12 – Enchente e favela

Prédios localizados em ruas que sofrem com enchentes têm imóveis menos valorizados. A proximidade com casas de detenção, favelas e outros locais que possam aumentar a sensação de insegurança também desvalorizam o imóvel

13 – Supermercados e outros serviços

Imóveis de padrão médio e econômico são mais valorizados se contarem, em sua proximidade, com supermercados, farmácias, escolas e outros serviços. Em imóveis de alto padrão, valoriza-se mais a proximidade com estabelecimentos nobres, como shopping centers, restaurantes, faculdades e parques

14 – Feira livre

A busca por alimentação saudável aumentou o charme das feiras livres e elas tendem a ser valorizadas pelos consumidores. Mas o ideal é que a feira esteja em suas próximas; se estiver na frente de casa, isso é motivo de desvalorização.

Fonte: Uol
Bookmark and Share

Quem tem ar condicionado em casa sabe que ele é um ótimo aliado para manter o ambiente refrescante, mas também pode ser um meio de propagação de doenças pelo ar, causando reações alérgicas e crises de rinite, sinusite e outros problemas.

Quando isso ocorre, é sinal de que existe acúmulo de sujeira no filtro e paredes internas do condicionador de ar, o que cria um ambiente perfeito para a proliferação de ácaros, fungos e bactérias. A falta de limpeza do ar condicionado também prejudica o aparelho, gerando ruídos, falhas na climatização e aumento do consumo de energia.

Para que você melhore a qualidade do ar no ambiente e aumente a durabilidade do equipamento, vamos dar algumas dicas sobre como limpar o ar condicionado. Antes de começar, desligue o ar condicionado e retire o plugue da tomada.

Dicas de limpeza de ar condicionado

Se você tiver um ar condicionado split, remova o painel frontal e limpe-o com um pano seco e macio, mas se o painel estiver muito sujo, lave-o com água morna (abaixo de 48º C). Espere secar e vá par condicionadoara o filtro, o próximo item da limpeza do ar condicionado.

Desencaixe o filtro de ar da unidade interna e limpe-o com um aspirador de pó, a não ser que esteja com sujeira muito evidente. Nesse caso, você pode usar ainda água morna e detergente neutro. Depois de seco, reinstale o filtro e feche o painel para a limpeza do ar condicionado ser finalizada.

O procedimento de limpeza do ar condicionado de parede (ou janela) não é muito diferente. Limpe o painel frontal com pano seco e macio ou utilize um aspirador de pó. Para limpar o filtro desse condicionador de ar, remova-o da unidade interna e retire a sujeira com aspirador de pó ou água e sabão. Espere secar e recoloque-o na posição original.

Continue lendo…

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Se usássemos o quarto somente para dormir, para arrumá-lo bastariafazer a cama, mas também o usamos para trocar de roupa, ver televisão,entre outras atividades.
Se ao chegar, você tem medo de entrar em seu quarto com a luzapagada e tropeçar nos objetos e roupas que estão espalhados pelochão, ou de olhar debaixo da cama e dentro do armário, chegoumomento de iniciar a busca pela tranquilidade, até porque o quarto é oseu lugar de descanso.
Esse ambiente deve transmitir serenidade, conforto e demais condiçõespara proporcionar uma boa noite de sono.

quarto baguncado

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifArrume sua cama
Para manter o quarto sempre organizado, comece arrumando a cama imediatamente após selevantar, todos os dias. Isso toma pouco mais do que um minuto, e torna o local convidativo para apróxima noite de sono. Além disso, esse hábito atribui ao cômodo uma maior sensação de frescor,limpeza e organização. Após fazer isso, a ordenação do espaço restante é extremamente facilitada.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifDeposite sua roupa de cama em locais apropriados
Mantenha as peças dos jogos de lençóis juntas e guarde tudo próximo à cama, em gavetasacopladas à cabeceira da própria cama, ou em cômodas e armários. No caso de sua cama não tergavetas, você pode mandar construí-las ou comprar caixas organizadoras a serem colocadasembaixo dela. Estes lugares são perfeitos para alojar cobertores e roupas volumosas da estaçãopassada. Assim você evita jogar e deixar a bagunça debaixo da cama.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifGuarde com cuidado seus edredons e cobertores 
Certifique-se de que os edredons e cobertores estão limpos antes de guardá-los e ponha sachêsentre eles para mantê-los perfumados e frescos. Os edredons devem ser enrolados com folga e nãoponha nada pesado sobre eles para não prejudicar o acolchoado. Você pode utilizar space bags,sacos a vácuo que reduzem em até 5x o volume das roupassão fáceis de usar, sugam o ar com um aspirador de .

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifUtilize fronhas de boa qualidade
Nos travesseiros, tente substituir os revestimentos simplesmente decorativos por fronhas de boaqualidade, que ainda possam cumprir o papel decorativo, sem a necessidade de serem retiradastodas as noites e recolocadas pela manhã.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifDeixe seu criado-mudo livre de bagunça
Em seu criado-mudo, deixe apenas o livro ou revista que você está lendo no momento. Guarde orestante na pasta ou estante apropriada. Livre-se também do excesso de colônia e perfumes quetem em seu quarto. Guarde apenas aqueles que você realmente gosta e usa.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifRoupa Suja
Coloque no quarto uma cesta para recolher a roupa suja, evitando assim as roupas pelo chão.Você também pode utilizar sacos de algodão para separar a roupa suja.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifMantenha sempre os objetos no mesmo lugar
Tudo o que você tem em seu quarto deve ter um espaço específico, pois tudo que não tem seucantinho certo se perde facilmente. Por exemplo, se você decidir que o lugar de colocar o seurelógio é uma caixa de jóias, ela deve estar sempre no mesmo lugar. modelos específicos decaixas criado especialmente para guarda relógios.

http://www.organizesuavida.com.br/shop/imagens1/top-espaco.gifDelimite espaços de responsabilidade e uso
Cada pessoa da casa deve ser a responsável por seu próprio quarto, cama, guarda-roupas egavetas. Se o quarto não é de uma pessoa, cada um deve arrumar a parte que ocupa. Paratornar essa tarefa mais simplificada e transmitir uma maior sensação de organização ao cômodo,equipe as camas com gavetas, suportes para livros, escrivaninha e outros acessórios, de modo queum único móvel atenda a maior parte das necessidades antes atendidas por vários deles.

Fonte: Oz!

Bookmark and Share

Quentes ou frias, vibrantes ou neutras, as cores são a alma de qualquer decoração. Tente pensar na sua casa como uma obra de arte. Assim como em uma pintura, as cores da sua casa transmitem mensagens e sensações.

A sala de estar, por exemplo, é o local em que as pessoas se reúnem . As cores predominantes, portanto, devem ser quentes e aconchegantes.

tinta

Aposte no marrom, no bege e em tons atenuados de amarelo, vermelho e laranja. Já em um escritório, as cores não podem desviar a atenção nem entediar. Tente mesclar cores neutras, como o cinza, com objetos em tons vibrantes.

Lugar que expressa uma visão pessoal do mundo, o quarto pede soluções mais arrojadas. Procure usar cores que você goste, mas com cuidado na dose. Outro aspecto importante é que algumas cores estão intimamente ligadas a aromas. O lilás, por exemplo, remete às plantações de lavanda e seu cheiro característico. Tente, portanto, harmonizar a cor predominante do lugar com um aroma que combine.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Dentre todos os cômodos da casa, o quarto é o mais aconchegante e intimista – e merece um cuidado especial. Além dos móveis e pintura, a roupa de cama também é um item primordial para deixar o ambiente com a sua cara.

Com tantas opções no mercado, você pode ficar na dúvida que tipo levar para casa. Por isso, resolvemos facilitar a sua vida e com o auxílio da consultora de organização residencial e empresarial Ana Afonso trouxemos uma série de tipos de roupa de cama para você escolher qual é a melhor opção para a sua rotina.

roupa de cama

A quantidade de fios

Este é o item que vai determinar a durabilidade dos lençóis. Você vai encontrar essa informação na etiqueta do produto, e quanto maior o número de fios, mais conforto e melhor será a textura acetinada do produto. Se você busca durabilidade e conforto, escolha o número de fios entre 175 e 250 (ou mais!).

O material desses fios também determina a qualidade do produto. Lençóis feitos com algodão egípcio e Pima Cotton são as de maior durabilidade, além de trazerem um conforto sem igual.

Tamanho

Antes de levar a roupa de cama para casa, preste muita atenção ao tamanho. Não dá para comprar um lençol que fica saindo do colchão ou criando dobras, não é? Os tamanhos disponíveis no mercado são:

  • King Size: 2 x 2 metros.
  • Queen Size: 1,6 x 2 metros.
  • Cama de casal: 1,4 x 1,9 metros.
  • Cama de solteiro: 0,9 x 1,9 metros.
  • Cama de viúva: 1,28 x 1,88 metros.

Como lavar a sua roupa de cama

Para que os lençóis fiquem perfumados e livres de manchas, é importante tomar alguns cuidados. Ao lavá-los, evite misturar com toalhas de banho ou outras peças que soltem fiapos, “para não causar bolinhas nos lençóis”. O ideal é que a troca da roupa de cama seja feita semanalmente.

Sempre que você comprar uma nova roupa de cama, é essencial lavá-la antes da primeira utilização. A lavagem convencional é a mais recomendada, sempre respeitando a indicação na etiqueta. É importante respeitar a lavagem ideal para cada tipo de tecido.

Algodão: Lave separadamente e com água fria, para evitar o encolhimento do tecido. Para evitar que o lençol manche, utilize sempre um alvejante sem cloro. Assim, a cor permanece intacta e o branco não corre o risco de ficar amarelado.

Fibras sintéticas: Com este tipo o cuidado na secagem se faz necessário. Não exponha este tecido a altas temperaturas e nem deixe secar diretamente ao sol. Assim, você evita que as fibras endureçam.

Lã: A lavagem a seco é a mais recomendada. Caso haja manchas, utilize um alvejante sem cloro na pré-lavagem. É importante não deixar muito tempo de molho e tomar cuidado ao deixar secar – isso evita que o tecido deforme.

Na hora de secar, a organizadora recomenda cuidado para estender os lençóis. “Pendurar os lençóis dobrados no varal facilita na hora de passar. Evite a secagem direta ao sol por período muito longo para evitar o desbotamento da cor e o endurecimento das fibras”, explica Ana Afonso.

Para guardar, ela conta que deixar o jogo num único lugar facilita na organização. “O ideal é formar jogos completos, com lençóis dobrados em um pacote: debaixo, vira e fronhas e manter na prateleira separados por cor e padronagem”.

Seguindo esses conselhos práticos, suas roupas de cama estarão sempre macias e prontas para uso.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Quando ele chega em casa, pequenino e todo engraçadinho, é impossível resistir aos seus encantos. Afinal, ter um pet em casa traz muitas alegrias para toda família – não fosse o problema do cheiro que eles podem deixar na casa, e principalmente, nos tapetes. Mas não precisa se desesperar: com algumas medidas simples e práticas você vai deixar a sua casa cheirosa e livre de bactérias. Anote as dicas!

Entenda o problema

Para eliminar o problema por completo, é preciso entender o porquê do cheiro do seu mascote. Quando o animal possui algum problema de pele, as bactérias podem proliferar e aumentar o mau cheiro – que acaba por fixar nos locais onde ele fica. A baixa frequência de banhos também contribui com o odor, então leve seu peludo para o banho e tosa regularmente.

Além do cheiro proveniente dos pelos e pele, o filhote geralmente acaba fazendo xixi onde não deve. Se o local não for devidamente limpo, o cheiro pode ficar insuportável. É importante ensiná-lo desde cedo o local onde ele pode fazer suas necessidades: quanto antes você adestra-lo menores serão os incidentes pela casa.

cachorro ape

Livre-se da sujeira!

Animais que ficam dentro de casa deixam sua marca por onde passam. Para iniciar a limpeza, garanta a remoção dos pelos que ficam grudados nos carpetes e tapetes, passando o aspirador de pó ou vassoura.

No caso do xixi fora do local, comece a limpeza retirando todo o excesso da urina. Utilize papel toalha ou jornal para ajudar na absorção. Se você achar necessário, repita a operação para garantir o maior volume de umidade a ser retirado do tapete.

Tapetes limpos e sem manchas

Além do cheiro, a urina também pode manchar os tapetes da casa – o que não é agradável. Para solucionar o problema, basta aplicar o limpa carpetes e tapetes, produto que limpa, amacia, perfuma e elimina a indesejável mancha.

Para utilizar com eficácia, lembre-se dos primeiros passos: tire todo o excesso da urina, passe o aspirador de pó, para eliminar demais resíduos, e depois aplique o produto. Misture três tampas cheias do produto em meio litro de água e aplique com o auxílio de uma escova com cerdas macias (para não estragar os fios do tapete). Deixe secar por 2 horas e finalize passando o aspirador de pó novamente.

Com essas dicas simples você terá uma casa limpa, livre de bactérias e muito mais tempo para curtir e mimar este especial integrante da família.

Bookmark and Share

Mesmo sendo muito importante, o processo de reciclagem utiliza energia, combustível e tempo de transporte dos caminhões que fazem a coleta do lixo nas residências para depois levar os resíduos às cooperativas e recicladores. Isso sem contar a energia das máquinas, o transporte do produto reciclado até as novas fabricas, etc. Todas essas tarefas são necessárias para mitigar os danos ambientais, mas também geram emissões que podem desequilibrar o efeito estufa, contribuindo para o aquecimento global. Por isso, antes de enviar um item para a reciclagem, é importantíssimo que ele tenha sido usado ao máximo. Com o prolongamento da vida útil do objetos por meio da reutilização, o processo de reciclagem se torna muito mais qualitativo.

reciclar

Confira abaixo como reaproveitar diversos itens presentes no seu cotidiano:

1. Reutilize cobertores e toalhas. Caso você tenha animais, estique os cobertores e toalhas em um local onde eles possam sentar e dormir. As toalhas velhas também podem se tornar panos de chão;

2. As sementes de frutas e vegetais não precisam ir para o lixo. Plante-as no quintal ou em pequenos vasos e faça uma horta caseira;

3. Essa é para reutilizar a energia do calor. Em épocas frias, após utilizar o forno do fogão, deixe a porta do mesmo aberta para esquentar o ambiente, após desligá-lo;

4. A borra de café pode ser ótima aliada para o crescimento sadio de suas plantas. Confira mais dicas aqui;

5. A árvore de natal pode ser reutilizada a cada ano, mas também pode servir de habitat para os pássaros. Basta colocá-la na varanda de sua casa e esperar que os passarinhos se instalem nela (não pode ser árvore falsa);

6. Reutilize caixas de papelão e plástico bolha para acondicionar louças e itens frágeis quando for organizar uma mudança;

7. Aquele velho tapete pode ser restaurado e ganhar uma segunda vida. Existem lojas específicas que fazem esse trabalho;

8. Reutilize as sobras e cascas de alimentos e todo o material orgânico da sua casa fazendo a compostagem. Saiba o que não deve ir para a composteira e siga o passo-a-passo para aplicar essa técnica sustentável no seu dia-a-dia;

9. Reutilize embalagens de manteiga e margarina para guardar sobras de comida em geral;

10. Roupas velhas podem virar panos de limpeza. Também é possível transformar sua camiseta velha em uma bolsa sustentável;

11. Reutilize o recheio dos travesseiros e edredons velhos para fazer almofadas. Aproveite também para transformar as fronhas do travesseiro como trapos;

12. Guarde o papel de embrulho de algum presente recebido para usá-lo novamente quando for presentear alguém;

13. Utilize os jornais, revistas e outros produtos de papel para ajudar no transporte de itens frágeis;

14. Após as crianças brincarem em piscinas infantis montáveis, que não utilizam água clorada, reutilize a água para molhar plantas e arbustos;

15. Achou uma lata de tinta que já está há muito tempo no armário? Caso ela esteja dentro do prazo de validade, procure cômodos e objetos da sua casa que possam receber uma nova roupagem;

16. Recipientes de vidro com tampa podem servir para guardar sobras de comida ou acondicionarem um doce, como uma geleia;

17. Reaproveite sua escova de dentes na limpeza de lugares de difícil acesso (veja mais aqui);

18. Não sabe o que fazer com pães amanhecidos? Corte-os em fatias e leve-os ao forno para fazer uma deliciosa torrada. Também é possível picá-los e jogá-los no quintal para alimentar pássaros;

19. Com tampinhas de garrafa PET, é possível fazer o seu próprio jogo de damas, por exemplo. Basta coletar peças de duas cores diferentes;

20. Canudinhos plásticos devem ser evitados, mas caso você tenha alguns em casa, é possível transformá-los em miçangas, como mostra o vídeo;

21. Papel alumínio pode ser limpo com cuidado para poder acondicionar alimentos novamente;

22. CDs podem virar mosaicos, espelhos e outras coisas. Confira aqui;

23. As folhas secas, galhos e arbustos do seu quintal podem ser ótimos para afertilização do solo;

24. O tubo de pasta de dentes pode se transformar num pequeno porta-moedas;

25. Cascas de frutos do mar podem ser quebradas para decorarem o jardim;

26. Tubos de papel higiênico podem servir para crianças fazerem artesanato ou até para brincarem de boliche, substituindo os pinos. Seu cachorro ou gato também pode gostar de brincar com eles.

Muitos desses itens, depois de reutilizados, podem ser reciclados. Clique aqui e saiba onde e como fazer a doação ou a reciclagem.

Fonte: eCycle

Bookmark and Share

Além do redutor de vazão, há outra peça simples que pode ser instalada na torneira para economizar e manter o conforto na hora do uso. Chamado de “arejador”, ela tem a função de misturar ar à água, diminuindo o fluxo, mas mantendo a sensação de volume e direcionando o jato. Por isso, quanto maior a pressão, maior a economia, que varia entre 50% e 80%, segundo fabricantes.

AREJADOR

Uma torneira de pia, por exemplo, com vazão de 13,8 litros por minuto, reduz o consumo para 6  litros/minuto com a instalação de um arejador (economia de 57%), de acordo com a Sabesp. Isso significa que 39 litros são economizados em cinco minutos de lavagem de louça. O ideal recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU), por habitante, são 110 litros por dia.

Se a pressão for maior, no caso de uma torneira que consome 25,2 litros/minuto, a economia chega a 19,2 litros. Ou seja, 96 litros de água deixam de ser desperdiçados em cinco minutos de lavagem de louça.

A maior parte das torneiras disponíveis no mercado já é vendida com o arejador, mas caso a sua torneira não tenha o equipamento, é possível encontrar diversos modelos a preços que variam de R$ 3,90 a R$ 39,90. O levantamento foi feito em três redes que vendem o produto na cidade de São Paulo.

A instalação também é simples, segundo especialistas ouvidos pelo G1. Basta rosquear o arejador nos bicos das torneiras, mas os produtos devem ser da mesma marca ou compatíveis para não ocorrer vazamentos.
A diferença do arejador para o restritor é que o segundo só reduz a vazão, de acordo com a peça instalada, e é colocado na entrada de água da torneira.

Bookmark and Share