Por que devemos dar preferência ao consumo de alimentos orgânicos? Muitas pessoas não sabem exatamente a resposta para esta pergunta. Neste artigo, você vai conhecer vários motivos que justificam a opção pelos orgânicos:

organicos

1. São Alimentos Nutritivos e Saborosos
Com solos balanceados e fertilizados com adubos naturais, se obtém alimentos mais nutritivos. A comida fica mais saborosa, conservam-se suas propriedades naturais como vitaminas, sais minerais, carboidratos e proteínas. Um alimento orgânico não contém substâncias tóxicas e nocivas à saúde. Em solos equilibrados as plantas crescem mais saudáveis, preservam-se suas características originais como aroma, cor e sabor. Consumindo produtos orgânicos é possível apreciar o sabor natural dos alimentos.

2. Saúde Garantida

Vários pesticidas utilizados hoje em dia no Brasil estão proibidos em muitos países, em razão de consequências provocadas à saúde, tais como o câncer, as alergias e a asma. Um relatório da Academia Americana de Ciências, de 1982, calculou em 1.400.000 o número de novos casos de câncer provocados por agrotóxicos. Além disso, os alimentos de origem animal estão contaminados pela ação dos perigosos coquetéis de antibióticos, hormônios e outros medicamentos que são aplicados na pecuária convencional, quer o animal esteja doente ou não. Consumindo orgânicos protegemos nossa saúde e a saúde de nossos familiares com a garantia adicional de não estarmos consumindo alimentos geneticamente modificados.

3. Proteção às Futuras Gerações

As crianças são os alvos mais vulneráveis da agricultura com agrotóxicos. “Quando uma criança completa um ano de idade, já recebeu a dose máxima aceitável para uma vida inteira, de agrotóxicos que provocam câncer”, diz um relatório recente do Environmental Working Group (Grupo de Trabalho Ambiental). A agricultura orgânica, além do mais, tem a grande tarefa de legar às futuras gerações um planeta reconstruído.

4. Amparo ao Pequeno Produtor

O trabalhador rural precisa ser preservado, tanto quanto a qualidade ecológica dos alimentos. Adquirindo produtos ecológicos, contribuimos com a redução da migração de famílias para as cidades, evitando o êxodo rural e ajudando a acabar com o envenenamento por agrotóxicos em cerca de 1 milhão de agricultores no mundo inteiro. Assim, as pequenas propriedades poderão manter-se sem dívidas pela compra de insumos químicos.

5. Solos Férteis 

Uma das principais preocupações da Agricultura Orgânica é o solo. O mundo presencia a maior perda de solo fértil pela erosão em função do uso inadequado de práticas agrícolas convencionais. Com a Agricultura Orgânica é possível reverter essa situação.

6. Água Pura 

Quando são utilizados agrotóxicos e grande quantidade de nitrogênio, ocorre a contaminação nas fontes de água potável. Cuidando desse recurso natural, garante-se o consumo de água pura para o futuro.

7. Biodiversidade 

A perda das espécies é um dos principais problemas ambientais. A Agricultura Orgânica preserva sementes por muitos anos e impede o desaparecimento de numerosas espécies, incentivando as culturas mistas e fortalecendo o ecossistema. A Fauna permanece em equilíbrio e todos os seres convivem em harmonia, graças à não utilização de agrotóxicos. A Agricultura Orgânica respeita o equilíbrio da natureza e cria ecossistemas saudáveis.

8. Redução do Aquecimento Global e Economia de Energia

O solo tratado com substâncias químicas libera uma quantidade enorme de gás carbônico, gás metano e óxido nitroso. A agricultura e administração florestal sustentáveis podem eliminar 25% do aquecimento global. Atualmente, mais energia é consumida para produzir fertilizantes artificiais do que para plantar e colher todas as safras.

9. Custo Social e Ambiental

O alimento orgânico não é, na realidade, mais caro que o alimento convencional se consideramos que, indiretamente, estaremos reduzindo nossas despesas com médicos e medicamentos e os custos com a recuperação ambiental.

10. Cidadania e Responsabilidade Social 

Consumindo orgânicos, estamos exercitando nosso papel social, contribuindo com a conservação e preservação do meio ambiente e apoiando causas sociais relacionadas com a proteção do trabalhador e com a eliminação da mão-de-obra infantil.

Fonte: Jardim de Flores

Bookmark and Share

Bookmark and Share

Veja quanto tempo alguns alimentos duram fora da geladeira e o que acontece se forem consumidos depois desse prazo.

Sierra Exif JPEG

Pão francês – Possui 33% de água e exposto ao calor endurece, geralmente de um dia par ao outro.
Armazenado em local quente e abafado, fica sujeito a formação de bolores, tornando impróprio para o consumo.
Pão de forma – Deve ser conservado em local fresco. Exposto ao calor perde a validade em até seis dias. Ele fica totalmente comprometido em qualquer pontinho com bolor.

Margarina – Quando exposta ao calor, derrete em questão de minutos. Depois de oito horas apresenta sabor amargo devido a oxidação das gorduras. Conservada na geladeira, seu prazo de validade é de 90 dias.

Suco de laranja – Uma hora após seu preparo, perde todo o valor nutricional, especialmente em relação à vitamina C. O ideal é espremer a fruta e consumir o suco imediatamente, já que mesmo sob refrigeração seus nutrientes tendem a diminuir rapidamente.

Leite – Após cinco horas aberto ele é considerado impróprio para consumo. Bactérias e fungos podem migrar para a caixinha deixando a bebida amarga. Deve ser mantido na geladeira por no máximo três dias.

Queijos – Expostos ao calor, eles ficam amargos rançosos e ácidos, principalmente os com alto teor de água e baixa quantidade de sal, como ricota e queijo minas. O tempo limite em temperatura ambiente é de três horas.
Presunto – Em menos de duas horas ele pode sofrer deterioração por bolores e bactérias que provocam alterações na cor e no sabor. Também perde água, que se acumula na embalagem na forma de um liquido espesso e ácido.

Ovos mexidos – Precisa ser consumido até duas horas após o preparo. O calor da cocção minimiza riscos e estende o tempo limite de contaminação, mas não afasta a deterioração. As sobras devem ser desprezadas. É importante lembrar também que ovos mal cozidos são mais propícios à presença da bactéria Salmonella.

Frutas – Frutas fatiadas resistem até duas horas em temperatura ambiente. Após isso estão sujeitas ao crescimento de fungos e mofo, escurecimento e perda de água, provocando alterações no sabor e na consistência.

Iogurtes – Não devem ultrapassar três horas fora da geladeira. Seu açúcar é transformado em ácido lático por fermentação bacteriana. Em contato com o meio externo, o iogurte está sujeito a contaminação por fungos, além de ficar com mau gosto.

Geleias – Resistem até cinco horas fora da geladeira, depois disso apresentam consistência esponjosa e ficam sujeitas à proliferação de mofo.

O consumo de alimentos deteriorados pode causar severas intoxicações alimentares, onde os sintomas mais comuns são diarreia (algumas vezes com sangue), dor abdominal, grande quantidade de gases, náuseas, febre e até reações alérgicas e problemas respiratórios. O quadro pode evoluir para uma intoxicação alimentar severa.

Fonte: Vila Mulher

Bookmark and Share

Não é nenhuma novidade que uma alimentação saudável e exercícios são importantes para ter uma vida saudável. Mas você sabia que alguns destes são fundamentais para a saúde do seu cérebro. Conheça quais são e saiba por que eles devem estar no seu prato.

Aveia - Traz energia para o cérebro, é fonte de vitaminas do complexo B que auxiliam na regulação da transmissão de informações entre os neurônios.

Azeite de sacha inchi, linhaça, óleo de peixe – Fontes de ômega 3, que promove a neurogênese (formação de novos neurônios e protege os neurônios já existentes).

Brócolis e espinafre – Excelentes fontes de ácido fólico, responsável pela formação do sistema nervoso dos bebês. Além disso, contribui para um bom desempenho cognitivo e auxilia na comunicação entre as células nervosas.

Cacau – Rico em flavonóides que protegem a parede dos vasos sangüíneos e garantem um excelente fluxo sangüíneo para o cérebro. Auxilia ainda na prevenção de derrames.

Chá verde – As catequinas, presentes neste chá, possuem ação neuroprotetora, diminuem danos neurológicos e a perda de memória associada.

Clorofila - Fonte de nutrientes que auxiliam na eliminação de toxinas do organismo. Aumenta a atividade cerebral.

Cúrcuma - Possui ação antioxidante, auxilia na prevenção de doenças neuro-degenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Lecitina de soja – Fonte de colina, contribui para a neurogênese, que é a formação de neurônios. Possui também fosfolipídeos, sendo o fósforo um importante mineral para a memória. O consumo de alimentos que contêm colina durante a gravidez e na fase de aleitamento influi beneficamente no desenvolvimento cerebral da criança.

Oleaginosas (nozes e amêndoas) – Contém grandes quantidades de ácidos graxos insaturados, que garantem um bom funcionamento cerebral, já que compõem a membrana das células nervosas e potencializam a transmissão de mensagens entre elas.

Suco de uva, suco de cranberry, amora e açaí
 – Fontes de antocianina um fitoquímico de ação antioxidante que combate os radicais livres, responsáveis por causar danos às células.

Lembre-se de alimentar o seu cérebro: um cardápio variado e bem colorido é fundamental!

Fonte: Minha vida

Bookmark and Share

Você sabe qual é o seu risco de ter um infarto daqui a dez anos? Descubra no teste abaixo!

Para isso, informe a sua idade, índice de colesterol total, HDL (colesterol bom), pressão arterial, se tem diabetes e é fumante.

Clique na imagem para fazer o teste.

Bookmark and Share

Clique na imagem abaixo para fazer o teste.

Bookmark and Share

Tomar café todos os dias pode fazer bem à saúde e até mesmo aumentar o tempo de vida.

Uma pesquisa do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, divulgada em maio, estudou por oito anos um grupo de mais de 400 mil homens e mulhres americanos, de 50 a 71 anos. O resultado da pesquisa sugere que as pessoas que tomavam café tinham um tempo maior de vida.

O cardiologista Luiz Antônio Machado César afirma que o café não é composto apenas por cafeína, mas outros componentes importantes para o organismo, como antioxidantes.

Segundo a nutricionista da Associação Brasileira da Indústria de Café, Mônica Pinto, a bebida é importante também na prevenção de doenças.

Para preparar o café, ela recomenda aquecer a água e não ferver, além de filtrar sempre para não alterar o sabor. As opções para o preparo são o filtro de papel, o filtro de pano, o café expresso ou solúvel.

Para meio litro de água, é recomendado usar de 3 a 4 colheres rasas de sopa com pó de café.

De acordo com a nutricionista, para extrair todas as vantagens da bebida, depende muito mais do tempo de contato da água com o pó do que do modo de preparo.

Ela alerta que se o pó de café estiver muito escuro, é sinal de que torrou demais e perdeu suas substâncias benéficas. Por isso, é melhor sempre optar pelo pó de café que tenha cor parecida ao chocolate.

Continue lendo…

Bookmark and Share

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na terça-feira (6/12), resultados de um estudo que identificou contaminação por agrotóxicos em amostras de 17 dos 18 alimentos analisados. A olho nu não é possível identificar essas substâncias nos produtos, e a exposição a elas pode causar sérios danos à saúde humana.

“Além de não ser possível identificar alimentos que foram produzidos com uso de agrotóxicos, também não dá para eliminá-los. Mas é possível diminuir a presença deles nos produtos com uma boa lavagem”, afirma Sidinea Cordeiro de Freitas, engenheira química e especialista em análise de resíduos em alimentos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

A pesquisadora alerta ainda que apenas os resíduos presentes na superfície do alimento podem ser removidos parcialmente e que alguns vegetais absorvem algumas substâncias químicas dos agrotóxicos. “Isso quer dizer que, mesmo fervendo o alimento, não tem como eliminar a presença dessas substâncias”, explica ela.

Veja abaixo, dicas da Embrapa de como lavar os vegetais para diminuir os resíduos tóxicos:

1. Durante pelo menos um minuto, esfregue a fruta ou legume com uma esponja ou escova e detergente neutro. No caso de folhas como a couve, use as mãos;

2. Em seguida, enxágue em água corrente por mais três minutos;

3. O passo seguinte consiste em colocar o produto imerso em solução de água clorada durante 15 minutos;

4. Para completar o processo de desinfecção, esfregue novamente (desta vez sem detergente) por cerca de um minuto embaixo de água corrente.

E é preciso não esquecer que, a única maneira de eliminar totalmente os agrotóxicos dos vegetais é comprar alimentos que sejam certificados como orgânicos.

Fonte: Instituto Akatu

Bookmark and Share

O verão é a mais esperada estação do ano, mas devido à alta quantidade de chuvas, pode ser um grande vilão. Quem tem vasos ou jardim em casa deve tomar cuidado com o acúmulo de água limpa, que propicia a proliferação do mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti.

Por isso é preciso remover a água dos pratos dos vasos e evitar que o excesso de água fique exposto. Para que isso não ocorra, o mais indicado é colocar areia nos recipientes.

Outras medidas importantes são escovar e lavar com cloro as bordas de piscinas e espelhos d´água, não deixar acumular entulho, tampar caixas d’água, virar a boca de latas e garrafas para baixo, e trocar a água das fontes toda semana, com a ajuda de uma bomba.

Borra de café contra as larvas

A aplicação da borra de café nas plantas também é eficaz. Pesquisas realizadas pelo Departamento de Biologia da Universidade Estadual Paulista (Unesp), de São José do Rio Preto (SP), apontam que o pó de café, depois da passagem da água fervente, contém substâncias que bloqueiam o desenvolvimento das larvas de Aedes aegypti, causando sua morte nessa fase.

Larvicidas também são úteis, mas mais importante que usar qualquer produto é evitar o acumulo de água nos recipientes.

Quando regar

A frequência de rega deve ser seguida conforme a necessidade de cada vegetação. É melhor molhar um pouco, de duas a três vezes por semana, do que molhar muito de uma só vez.

Uma maneira fácil de saber se a planta está ou não necessitando de água é colocar o dedo na terra. Se a terra estiver úmida, significa que não há necessidade de água. Porém, se a pessoa sentir que a terra está seca, é melhor irrigar..

Bromélias e helicônias

Espécies muito usadas em jardins, as bromélias têm suas folhas dispostas em formato de roseta, o que favorece o acúmulo de água, que é absorvida lentamente pela planta. Portanto, sempre que for regá-las, lembre-se de derramar a água represada em seu centro.

Arranjos

Em vasos com flores naturais cortadas, é preciso trocar semanalmente a água e esfregar as laterais. Pode-se também adicionar uma solução de água com hipoclorito de sódio (água sanitária) a 2%, na proporção de 40 gotas para 500 ml de água, que funciona como larvicida e não prejudica a planta.

Sintomas

É preciso estar atento aos principais sintomas da dengue: febre, dores musculares, cefaleia, dores oculares e nas articulações, mal-estar geral, vômitos e, no caso de dengue hemorrágica, sangramento gengival e nasal.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

1- Mantenha portas e janelas abertas para arejar os ambientes;

2- Retire a poeira de colchões, carpetes, sofás, almofadas e cortinas. Ácaros adoram pó. Para garantir a limpeza, use um aspirador de pó com filtro hepa. O aspirador pode limpar ainda e o que mais achar necessário;

3-  Alguns modelos já vêm com proteção antiácaros. Quem não quiser mudar o colchão pode revesti-lo com capas protetoras com tratamento antimicrobiano que impede a passagem dos ácaros;

4- Faça uma higienização periódica em colchões, sofás, tapetes e carpetes. Em apenas um ano de uso, esses locais chegam armazenar quase cinco milhões de ácaros.

5- Lave periodicamente cortinas e tapetes. Se estiverem tratados com algum produto antiácaro, não molhe ou use produtos químicos. Apenas passe o aspirador de pó uma a duas vezes por semana;

6- Troque a roupa de cama uma vez por semana. Em dias mais quentes e no verão, troque duas vezes por semana. Aproveite para virar o colchão de lado. Se possível, exponha-o ao sol;

7- Desumidificadores de ar ajudam bastante.

8- Mantenha a disciplina: faça as refeições na cozinha ou sala de jantar (nada de sentar no sofá ou na cama); não troque de roupa em qualquer cômodo e não entre em casa com sapatos usados na rua;

Acerte na escolha do travesseiro

9- Use acaricidas com cautela.

10- Instale esterilizadores de ar. Eles puxam os ácaros do ambiente para dentro do aparelho que, com circuitos internos que esquentam a até 300ºC, elimina os microorganismos.

Fonte: Delas

Bookmark and Share