1 – Bairro
Uma boa localização é fundamental para se determinar o valor de um imóvel. Aqueles muito afastados do centro valem menos, e aqueles próximos de avenidas importantes valem mais (estar localizado na própria avenida, no entanto, pode ter o efeito contrário por causa do barulho excessivo). Isso vale tanto para um imóvel colocado para aluguel como para venda
portabilidade de credito
2- Planta
A planta do imóvel e a forma como os cômodos são distribuídos valorizam principalmente imóveis colocados à venda, mas não muito aqueles que serão alugados. Alterações muito significativas na planta original do apartamento tendem a desvalorizar o imóvel, porque o comprador geralmente quer deixar o lugar com o seu jeito
3 – Móveis embutidos
Armários embutidos podem valorizar o imóvel que está para ser alugado. Mas nem sempre isso vai acontecer com um que está à venda. Isso porque quem procura imóvel para comprar prefere dar a sua cara ao lugar, uma vez que espera ficar lá por muito tempo
4 – Documentação

Se a ideia é colocar o imóvel à venda, é fundamental que sua documentação esteja regularizada. Uma documentação enrolada ou com algo pendente desvaloriza o imóvel e faz com que muita gente desista da compra

5 – Vista

Apartamentos de mesmo tamanho e localizados no mesmo prédio têm valores diferentes porque existem fatores que impactam no preço, como entrada de iluminação natural e vista. Se as janelas dão para o prédio vizinho, por exemplo, isso desvaloriza o imóvel; imóveis em que a luz natural não bate diretamente também costumam valer menos

6 – Manutenção

A falta de manutenção em pias e torneiras e a umidade nas paredes prejudicam o imóvel e o desvalorizam. De nada adianta ter um armário embutido, por exemplo, se o estado do móvel é ruim.

7 – Área de lazer

Áreas de lazer com muitas opções costumam agradar a famílias com crianças. Casais de idosos e executivos, por outro lado, não tendem a se importar muito com elas. Assim, a valorização das áreas de lazer vai depender muito do perfil do interessado no imóvel

8 – Aparência externa

O bom estado de conservação da fachada da casa ou do prédio valoriza o imóvel. Pichações, grama alta e falta de pintura, por outro lado, dão a impressão de descuido e abandono, e ajudam a desvalorizar o espaço

9 – Segurança

Imóveis localizados em bairros com alto índice de criminalidade, com muitos casos recentes de assaltos e roubos de carros, por exemplo, costumam valer menos

10 – Beleza da região

Para pessoas de renda mais alta, a beleza da região em que o imóvel está localizado, o fato de ser arborizado e o perfil da vizinhança valorizam o imóvel. Para a classe média e a renda mais baixa, não são determinantes

11 – Transporte público

Facilidade de condução pode valorizar e desvalorizar um imóvel, dependendo do tipo de morador a que ele é destinado. Corredores de ônibus e estações de metrô atraem mais compradores de classe média e baixa. Mesmo assim, pouca gente quer tudo isso na porta de casa; a valorização é maior se estiver no entorno

12 – Enchente e favela

Prédios localizados em ruas que sofrem com enchentes têm imóveis menos valorizados. A proximidade com casas de detenção, favelas e outros locais que possam aumentar a sensação de insegurança também desvalorizam o imóvel

13 – Supermercados e outros serviços

Imóveis de padrão médio e econômico são mais valorizados se contarem, em sua proximidade, com supermercados, farmácias, escolas e outros serviços. Em imóveis de alto padrão, valoriza-se mais a proximidade com estabelecimentos nobres, como shopping centers, restaurantes, faculdades e parques

14 – Feira livre

A busca por alimentação saudável aumentou o charme das feiras livres e elas tendem a ser valorizadas pelos consumidores. Mas o ideal é que a feira esteja em suas próximas; se estiver na frente de casa, isso é motivo de desvalorização.

Fonte: Uol
Bookmark and Share

A organização do chá de bebê é um dos momentos mais agradáveis da gestação, ocasião em que a futura mamãe reúne as amigas para um bate papo descontraído. Neste evento une-se o útil ao agradável, uma vez que a gestante ganhará presentes necessários ao enxoval do bebê.

cha de bebe

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifQuem organiza
A organização do chá deve ser feita pela melhor amiga, que deve convidar as outras amigas da futura mamãe.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifQuando realizar
O melhor momento para se realizar o chá é no sétimo mês de gravidez.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifQuem participa
Peça uma lista de convidados para a futura mamãe. No caso do chá de bebê, os homens podem participar, mas não é recomendável a presença de crianças.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifComo convidar
Crie um convite personalizado com colagens e montagens. Fica mais criativo e divertido do que o comprado em papelarias .
Caso o sexo do bebê já não seja segredo, coloque no convite, assim o enxoval do futuro bebê será efetivamente enriquecido.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifPresentes
Assim como no chá de panela, as listas de sugestões podem ser pré-definidas, assim como o presente a ser levado por cada convidado.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifDecoração
Decore o ambiente com temas relacionados ao enxoval do futuro bebê. Coloque no local, por exemplo, um carrinho ou berço para que os convidados possam deixar os presentes. Ou então uma caixa de papelão enfeitada com motivos infantis.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifBuffet
Como trata-se de uma celebração entre pessoas íntimas, o melhor é distribuir as responsabilidades sobre os comes e bebes entre os convidados sugerindo a contribuição de cada um entre bebidas, pratos de salgados e doces.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifDuração
O evento deve durar até duas horas, em média, para não cansar a futura mamãe.

http://www.organizesuavida.com.br/Conteudo/top-dia-a-dia.gifBrincadeiras
Para divertir os convidados e a dona da festa é importante planejar atividades que sejam interessante e rápidas em sua execução. Cuidado para não exagerar na programação e sobrecarregar as pessoas com intermináveis tarefas.Brincadeira 1
A mamãe deverá descobrir o presente e quem o trouxe, e quando errar deverá cumprir uma tarefa escolhida pelos convidados.

Brincadeira 2
As amigas podem pedir para ela trocar a fralda de uma boneca.

Brincadeira 3
Cantar uma canção de ninar ou imitar personagens de desenhos e filmes infantis.

Brincadeira 4
Desenhar um bebê com batom na barriga da grávida. A cada erro nos chutes dos presentes mais uma parte do corpinho é desenhada.

Brincadeira 5
Espalhar pela festa cartolinas, lápis e canetas coloridas para que todos possam deixar recados e desenhos para o bebê que está chegando. Ou levar um caderno em branco onde todos os convidados possão expressar seus sentimentos e desejos em relação ao bebê e a mamãe deverá ler todos em voz alta.

Brincadeira 6
Um rolo de linha deve passar por todos os convidados, que deverão cortar um pedaço tentando calcular o tamanho da barriga da mamãe, quem conseguir ganha um brinde.

Brincadeira 7
Pedir para cada convidada levar uma foto bem antiga e a dona da festa tentara adivinhar quem é, caso não acerte pagará uma prenda (imitar, cantar, recitar,etc…) Caso acerte a dona da foto e quem pagara a prenda.

Brincadeira 8
Antes de iniciar a brincadeira, batiza-se a mãe com um nome bem engraçado (ex: mãejona – pode-se até fazer uma faixa para colocar nela) depois, uma pulseirinha é entregue para cada convidada avisando-as que aquela pulseirinha será sua imunidade (isto é, quem estiver com a pulseirinha não poderá levar castigo) á partir deste momento quem for flagrada chamando a mamãe pelo nome verdadeiro terá de entregar a pulseira para quem pegou-a no flagrante. Se a convidada chamar a mãe pela segunda vez e não tiver mais nenhuma pulseira terá de pagar um castigo. Já quem for esperta ou melhor, amiga da onça terá mais que uma pulseirinha pois pegou as colegas no flagrante e ganhou as pulseiras delas. No final, pode-se dar um castigo a quem se achou a mais esperta, aquela que terminou a brincadeira com mais pulseiras.

Fonte: OZ!

Bookmark and Share

Bookmark and Share

http://youtu.be/PMoINjIgE3o

Fonte: OZ!

Bookmark and Share

O dilema de escolher o presente perfeito se agrava no final do ano, com a ceia de Natal marcada com parentes que você só vê de vez em quando e o amigo secreto organizado entre colegas de trabalho. Para se tornar um bom presenteador, daqueles que conseguem arrancar sorrisos sinceros das pessoas presenteadas, é fundamental desacelerar a rotina e se dedicar à procura de uma lembrança com algum significado.

presente de natal

Em essência, os bons presenteadores prestam atenção aos detalhes de cada pessoa, sabem dividir o “eu” do “outro” na hora da escolha e adoram datas festivas, em que podem surpreender a todos com criatividade e irreverência. São pessoas que se importam em agradar quem está ao seu redor.

“O presente carrega uma mensagem subliminar. Por meio dele você expõe a consideração que sente pela pessoa, o cuidado que teve ao pensar em um agrado para ela”, afirma a consultora comportamental Ivna Muniz. Sendo assim, os bons presenteadores sabem que um presente tem o poder de reforçar ou enfraquecer relações, dependendo da maneira como a pessoa se sentir após o agrado: prestigiada ou, na pior das hipóteses, ofendida.

Dez testes para você se conhecer melhor

Ao contrário do que muita gente acredita, dinheiro não é garantia de um presente perfeito. “O valor gasto não tem a menor importância. O que deve pautar a escolha é observação do estilo de vida da pessoa que vai ser presenteada, para evitar gafes”, pontua a personal shopper Lilian Rossini. Às vezes, algo muito caro pode passar a impressão de que o presenteador está mais preocupado em se exibir, o que acaba constrangendo o outro lado.

Reconhecer algumas das características do estilo de vida de quem vai ganhar o agrado não requer nenhum expert em psicologia. Observar pequenos gestos cotidianos, como o fato da pessoa ter um perfil mais tranquilo ou agitado, já é de grande ajuda. “Só nessa etapa, conseguimos eliminar vários presentes errados. Por exemplo, você não vai dar um livro longo e cansativo para aquele amigo que não consegue ficar parado, entretido com a leitura”, explica Lilian Rossini.

Continue lendo…

Bookmark and Share

A mulher está na reta final da gravidez e ouve de alguém bem pessimista: “Guarde na memória a imagem da sua sala arrumada porque depois que o bebê nascer, você verá brinquedos em todos os cantos” ou “Você nunca mais vai encontrar suas coisas. Criança bagunça tudo”. Além de serem comentários de péssimo gosto, não são verdadeiros. Ter filhos não é sinônimo de dar adeus à ordem, e pais comprometidos com o pleno desenvolvimento de suas crianças ensinam a elas desde cedo a importância de serem organizadas.

criancas

O modo de passar essas noções muda de acordo com a fase do desenvolvimento, mas o objetivo é sempre o mesmo: mostrar que os filhos podem e devem cuidar de seus espaços e de seus pertences (brinquedos, material escolar, roupas) por conta própria. “Os pais que se preocupam com isso não só permitem que a criança desenvolva uma nova habilidade e promova sua autoestima como também oferecem um cuidado que vai ajudá-la a assimilar a noção de responsabilidade”, afirma a psicóloga clínica Carla Poppa, mestre em desenvolvimento infantil pelo núcleo de psicossomática da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Exemplo

Algumas crianças nascem com mais propensão à ordem, outras têm uma pequena tendência à bagunça. Todas podem entrar no ritmo de organização da casa, desde que vejam a mãe e o pai agindo de acordo com o que pedem. “É muito difícil um filho ter o cuidado de manter as coisas no lugar se os adultos não fizerem isso. Sem o bom exemplo, ele questionará a razão de só ele precisar ser ‘certinho’”, explica a personal organizer Ingrid Lisboa.

Eliete Teixeira, consultora de organização, segue a mesma linha de raciocínio: “O antigo ‘Faça o que mando, não o que faço’ não funciona há muito tempo. Os pais devem ter cuidado com suas atitudes diante dos filhos”.

Um pouco de bagunça não faz mal

Uma vez que a criança tenha o sentido de organização bem consolidado em sua educação, permitir um pouco de caos em determinadas atividades não faz mal. Pelo contrário. “Brincadeiras de crianças e trabalhos de adolescentes e adultos que exigem criatividade geralmente rendem resultados muito positivos de crescimento e trocas, mas é comum que provoquem bagunça”, aponta a psicóloga Carla.

“Apenas é importante desenvolver a habilidade de organização para lidar com ela. Assim, a brincadeira e os trabalhos não precisam ser reprimidos, porque as pessoas envolvidas sabem que podem arrumar tudo com tranquilidade quando a atividade terminar”, finaliza.

Fonte: Delas

Bookmark and Share

Bookmark and Share

1 – Faça listas e murais: uma das técnicas mais antigas e eficazes para organizar o tempo é fazer uma lista de tudo que precisa ser resolvido durante o dia. Outra tática é colocar todas as demandas em um quadro ou lousa, bem na frente de onde você senta.

2 – Separe o urgente do importante: é fundamental distinguir o que precisa de atenção imediata do que precisa ser resolvido, mas pode aguardar um pouco. Muitas pessoas assumem tudo como urgente, e acabam deixando as tarefas primárias de lado. Não caia nessa.

3 – Faça reuniões curtas e leve uma lista com os temas a serem abordados: as reuniões foram apontadas pelos especialistas entrevistados como grandes vilãs da produtividade. Reuniões longas tendem a perder o foco e roubar um tempo precioso. Por isso, tenha bem definido quem precisa participar e o que deve ser resolvido. E vá direto ao ponto.

produtividade

4 – Agende-se: tente marcar todos os compromissos com antecedência. Se tem muitas coisas para resolver no mesmo dia, deixe um intervalo de tempo livre entre as atividades. Além de auxiliar caso haja qualquer tipo de atraso, esse tempo extra serve para resolver qualquer pendência urgente que apareça no decorrer do dia. E não esqueça: revise sempre a agenda para não esquecer compromissos.

Bookmark and Share

Faltam poucos dias para o fim do inverno no hemisfério sul e a melhor maneira de se despedir dele é dando as boas-vindas para a primavera. Veja algumas coisas que você pode fazer para celebrar o fim dessa estação.

fim do inverno

1 – Faça aquele ritual de troca de roupas no armário  e guarde as roupas de frio, liberando espaço para as roupas de calor. Deixe uma ou outra mais quentinha, dependendo do lugar onde você mora, pois ainda pode fazer um pouco de frio. De qualquer forma, é o momento de lavar cobertores e guardá-los limpinhos. Se você mora em uma região onde chove bastante agora em setembro,prepare um cantinho da entrada de casa para colocar os guarda-chuvas, capas e galochas.

2 – Saia mais para passear ao ar livre! Corra com o cachorro, faça um piquenique no parque, leia um livro na praça, vá à praia, tire fotos das árvores. Aproveite que os dias estão ficando cada vez mais longos ecarpe diem.

3 – Comece a trabalhar em seu jardim ou nos seus vasinhos para trazer as flores quando chegar a primavera. Também pode ser um excelente momento para montar aquela hortinha em casa que você sempre quis ter.

4 – Faca alguma atividade com as crianças para mostrá-las que o frio está indo embora e que outra estação está vindo. Um bom passeio para fazer essa explicação educativa é o zoológico, pois lá as crianças vêem plantas e animais ao mesmo tempo, além de ser divertido para todos.

5 – Adicione ao seu cardápio semanal alimentos que lembrem dias mais quentes, como limonadas e saladas. Frutas geladinhas também são uma bela maneira de dizer adeus ao inverno.

Bookmark and Share

ara algumas pessoas, usar roupas escuras é o mesmo que declarar que tem um animal de estimação em casa. E várias vezes, por mais que tentamos manter as roupas livres de pelo, é quase impossível sair sem pelo na roupa. Sabercomo tirar pelo de roupa nas diversas situações do seu dia-a-dia pode fazer um grande diferença no seu dia-a-dia.

Como-Tirar-Pelos-de-Roupas-Pretas

Por mais que você tente proteger a sua roupa do pelo do seu animal de estimação, a verdade é que ele flutua pelo ar e assim, se encontra nas suas roupas, móveis e tapetes. Abaixo, inserimos algumas dicas sobre como tirar pelo de roupa em várias situações da sua rotina diária.

Como tirar pelo de roupa, depois que você já saiu de casa

Muitas vezes, a roupa está livre de pelo quando está no armário, mas assim que você chega no trabalho, percebe que no caminho, ela ficou cheia de pelo. O bom é que, com um pouquinho de água e em menos de um minuto, você consegue remover o pelo da sua roupa.

Abaixo explicamos como tirar pelo de roupa com água (e papel toalha):

  1. Molhe as suas mãos e as chacoalhe até que fiquem úmidas;
  2. Passe a mão úmida na sua roupa na direção de cima para baixo;
  3. Molhe as mãos para tirar o excesso de pêlo e chacoalhe novamente. Se você não tiver perto de uma pia, limpe o excesso de pelo no papel toalha e molhe as mãos novamente;
  4. Repita o processo até tirar todo o pêlo da sua roupa;
  5. As vezes, o pelo continua preso mesmo você fazendo esse movimento várias vezes. Nesses casos, você pode mudar a direção d as suas mãos para tirar os pelos que sobraram.

Como tirar pelo de roupa preta

Para a maioria dos donos, a roupa preta é a que mais destaca os pelos do animal de estimação. Ao invés de você abandonar as roupas pretas do seu armário, siga essa simples dica sobre como tirar pelo de roupa preta em segundos.

Para remover o pelo, você precisará de água e de uma esponja de cozinha. É importante que a esponja seja nova ou que ela seja somente utilizada para essa função. Isso para garantir que não terá resíduos nela que possam manchar ou estragar a roupa.

Pegue um esponja de lavar louças e molhe o lado amarelo (ou macio);

  1. Tire o excesso de água para que a esponja fique úmida;
  2. Passe o lado macio da mesma na sua roupa, na direção de cima para baixo;
  3. Tire o excesso de pêlo e a mantenha a esponja úmida;
  4. Repita o processo até remover todo pêlo da roupa.

Use somente o lado macio da esponja. O outro lado mais áspero pode estragar as suas roupas.

Como tirar pelo da roupa quando você está no carro (ou sem acesso à água)

Um dos lugares mais difíceis de tirar pelo da roupa é quando você está dentro do carro, principalmente por que não há acesso à água. Nessas horas, uma luva látex de lavar louças pode ser a diferença entre uma roupa com pelo e uma sem pelo.

  1. Pegue a luva de latex e passe na sua roupa (aonde tem pêlo) na direção de cima para baixo;
  2. Remova o excesso de pêlo da luva;
  3. Repita o processo até tirar o pêlo da sua roupa;
  4. Se você não quiser usar a luva inteira, deixe somente um pedaço na sua bolsa.

Como tirar o pelo de roupa durante a lavagem na máquina de lavar roupas

Tanto gatos quanto cachorros adoram deitar na roupa dos donos. Por esse motivo, não é incomum encontrar animais dormindo no cesto de roupas sujas dos donos. Nesses casos, é importante que o pelo seja removido dentro da máquina durante a lavagem.

Para diminuir a quantidade de pelo que fica nas suas roupas, é ideal aspirar a casa e escovar o seu animal de estimação com frequência. Similarmente, é importante limpar o filtro com mais frequência dado que ele ficará cheio de pelo.

Durante a lavagem das suas roupas, insira um pouco de vinagre branco na máquina, junto com o detergente.  Isso ajudará a tirar o cheiro de cachorro e/ou gato das roupas, remover o pelo e também prevenir que mais pelos fiquem grudados na sua roupa durante o dia.  E fique tranquilo, a sua roupa não ficará com cheiro de vinagre.

Fonte: Link Animal

Bookmark and Share